PUBLICIDADE
Topo

'Resultado esperado', diz médico do Corinthians sobre 21 atletas com covid

Tiago Nunes em treino do Corinthians em fevereiro - Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Tiago Nunes em treino do Corinthians em fevereiro Imagem: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/06/2020 22h43

Classificação e Jogos

O médico do Corinthians Ivan Grava declarou que o número de jogadores do Corinthians que testou positivo para Covid-19 não assustou o clube. Ivan Grava explicou que, por conta do alto grau de sensibilidade dos testes, o alto número já era esperado.

Ao todo, 21 jogadores testaram positivo para Covid-19, sendo que treze já se recuperaram e oito estão de quarentena, afastados pelo clube

"O número de infectados não assustou. A gente esperava o número mais alto, pois optamos por fazer dois tipos de testes: o PCR e o sorológico. Não quer dizer que todos ficaram doentes ou manifestaram a doença. Os testes evidenciam que os jogadores tiveram contato com o vírus em algum momento e desenvolveram anticorpos para combater a doença. O resultado, então, foi esperado, por conta da sensibilidade dos testes somados", declarou em entrevista ao Troca de Passes, do SporTV, hoje.

Para o médico do clube paulista, o tempo mínimo de preparação necessária para os jogadores voltarem a jogar futebol deve ser entre vinte e trinta dias. Ivan Grava se baseia no tempo de adaptação de atletas que se recuperam de lesões graves para definir estes parâmetros.

"Nunca passamos por isso no esporte, todo esse tempo de inatividade. É impossível determinar o tempo necessário. Levando-se em consideração jogadores que passaram por cirurgias e que precisam de uma transição para voltarem aos jogos, acredito que com três ou quatro semanas teríamos uma segurança para voltar às atividades", complementou.

UOL Esporte vê TV