PUBLICIDADE
Topo

Mauro: "Se os clubes de SP pressionarem para voltar, vai ter negociação"

do UOL, em São Paulo

27/05/2020 04h00

Flamengo e Vasco pressionaram as autoridades para o retorno dos jogos de futebol no Rio de Janeiro e conseguiram avanço, assim como Internacional e Grêmio tiveram liberação para a volta aos treinos dentro de protocolos de segurança, enquanto os clubes de São Paulo seguem unidos em discurso contrário à volta enquanto não houver liberação do governo estadual, que é contrário ao retorno do futebol no momento.

No podcast Posse de Bola #34, o jornalista Mauro Cezar Pereira afirma acreditar em uma flexibilização e negociação também por parte do governo paulista no caso de os dirigentes de Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo pressionarem pela volta do futebol.

"Eu não tenho essa confiança em reação a São Paulo, porque eu vejo no João Doria [governador do Estado de São Paulo] um personagem extremamente político, que vai muito de acordo com a maré", afirma Mauro Cezar (disponível no vídeo acima a partir de 28:19).

"Se os clubes de São Paulo pressionarem, eu não boto nem uma unha no fogo com relação a isso. Eu acho que, se houver pressão, vai ter negociação, é claro que vai. E é evidente que clubes como o Corinthians, por exemplo, precisa jogar, as contas estão batendo, o São Paulo, o Corinthians endividadaço e o Santos", completa o jornalista.

Mauro também aborda a situação do Santos, que reclamou o não pagamento do valor que tem direito referente à negociação do Flamengo com a Inter de Milão pela compra de Gabigol, além do descontentamento dos jogadores santistas depois que o presidente José Carlos Peres prometeu pagar 70% do salário, mas pagou apenas 30%.

"A notícia que veio do Santos foi 'o Flamengo não pagou o dinheiro do percentual que o Santos tem direito pelo Gabigol'. Eu conversei com um advogado para tentar entender melhor isso e a informação que eu apurei é que o Flamengo quer pagar parceladamente o Santos porque o pagamento à Inter é parcelado. E aí o Santos quer receber de uma vez só. Esse advogado disse que o correto é pagar na mesma modalidade que foi acertada na negociação, ou seja, se você comprou parcelado, você não vai pagar tudo de uma vez só. Vai pagar o proporcional também parceladamente", afirma Mauro.

"O Santos se vitima quando o cara vaza isso aí, e tem os canais para fazer isso, tem alguns lugares que são excelentes para fazer isso. E vão nos lugares certos, aí vaza um negócio desse, um negócio no ar e pouco se fala que o Santos prometeu pagar 70% e descontar 30% de seus atletas há algumas semanas e pagou 30% e descontou 70%. E os caras ficaram furiosos com toda a razão. Então, isso não tem importância, a importância é abriga com o Flamengo de 500, 600 mil euros, uma negociação de 16 milhões de euros? Faça-me o favor", completa.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol