PUBLICIDADE
Topo

Inter parcela dívida da rescisão com Guto Ferreira no fim da Série B

Treinador comandou o Inter em 33 jogos ao longo de 2017 e foi desligado antes renovação automática - Divulgação
Treinador comandou o Inter em 33 jogos ao longo de 2017 e foi desligado antes renovação automática Imagem: Divulgação

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

01/04/2020 04h00

O Internacional acertou parcelamento da dívida com Guto Ferreira, treinador que comandou o time gaúcho durante boa parte da disputa da Série B do Campeonato Brasileiro, em 2017. O acordo foi fechado antes da paralisação do futebol pela pandemia do novo coronavírus.

Por se tratar de um acordo recente e possuir termos acessíveis, a repactuação não deve ser alterada. Mesmo dentro do estudo financeiro que o Inter elabora diante da suspensão dos jogos oficiais.

Guto assumiu o comando do Ceará, em 18 de março, sucedendo Enderson Moreira, que fechou com o Cruzeiro.

Em 2017, o Internacional pagou a multa rescisória de Guto Ferreira com o Bahia e buscou o profissional para a vaga de Antonio Carlos Zago. O ex-zagueiro de Palmeiras e Roma foi demitido após início ruim na Série do Brasileirão.

Ferreira foi demitido pelo clube gaúcho em novembro daquele ano, após 33 partidas como treinador do time vermelho. A saída antes do acesso também evitou que a multa rescisória fosse maior, por conta da renovação contratual automática.

O acordo entre Inter e Guto Ferreira foi simples e fácil também pela boa relação do profissional com o clube. Antes de ser treinador efetivo, o profissional atuou nas categorias de base, foi auxiliar técnico e chegou a trabalhar como técnico interino no Colorado.

Futebol