PUBLICIDADE
Topo

3 taças em 10 dias: final da Recopa é chance para Fla 'bater' marca de 81

Jogadores do Flamengo celebram conquista da Taça Guanabara, primeiro turno do Carioca, de 2020 - Alexandre Vidal, Marcelo Cortes & Paula Reis / Flamengo
Jogadores do Flamengo celebram conquista da Taça Guanabara, primeiro turno do Carioca, de 2020 Imagem: Alexandre Vidal, Marcelo Cortes & Paula Reis / Flamengo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

26/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

O Flamengo tem, hoje (26), na segunda partida da final da Recopa Sul-Americana, contra o Independiente del Valle, do Equador, a oportunidade de levantar o terceiro troféu em um espaço de dez dias. Caso tenha sucesso na missão, o atual elenco pode subir mais um degrau na escala de comparação com aquele de 1981, que marcou época no Rubro-Negro.

No primeiro confronto, em Quito, empate em 2 a 2. Em caso de nova igualdade, prorrogação e, se insistir, disputa de pênaltis.

Guardadas as devidas proporções, o Rubro-Negro versão 2020 conseguiria superar um feito do time de Zico e companhia, que conquistou três títulos em 20 dias. Naquela ocasião, porém, tratava-se de Campeonato Carioca, Libertadores e Mundial, títulos com pesos, claro, muito maiores que os que estão do outro lado da balança, como a Supercopa do Brasil, Taça Guanabara (primeiro turno do Carioca) e Recopa Sul-Americana.

Adílio comemora gol do Flamengo contra o Liverpool, no Mundial de Clubes de 1981 - Peter Robinson - PA Images via Getty Images
Adílio comemora gol do Flamengo contra o Liverpool, no Mundial de Clubes de 1981
Imagem: Peter Robinson - PA Images via Getty Images

Em 1981, a equipe da Gávea entrou em campo no dia 23 de novembro para enfrentar o Cobreloa, do Chile, pelo terceiro jogo da final da Libertadores. No dia 6 de dezembro, encarou o Vasco e se sagrou campeão do Estadual. Já no dia 13, venceu o Liverpool, da Inglaterra, e conquistou o mundo.

Na atual jornada, o Flamengo conquistou a Supercopa do Brasil no último dia 16, após bater o Athletico-PR. No sábado passado, levou a Taça Guanabara depois de uma virada sobre o Boavista. Hoje, a chance de chegar ao topo do pódio na Recopa Sul-Americana.

Diego Alves, Everton Ribeiro e Diego levantam taça da Supercopa do Brasil pelo Flamengo - Lucas Figueiredo/CBF
Diego Alves, Everton Ribeiro e Diego levantam taça da Supercopa do Brasil pelo Flamengo
Imagem: Lucas Figueiredo/CBF

"Acho que estamos formando um grande time. Estamos no caminho certo para conquistar títulos. É muito relativo falar que vai superar [a equipe de 81]. Eu nasci em 92, não vi jogar. Tem o Zico (risos)... Estamos deixando nossa marca. Em nossa cabeça, queremos conquistar o máximo de títulos que a gente pode. Não dar chances para o adversário. Queremos dominar os jogos e os campeonatos que a gente disputar. Esse é o nosso pensamento", disse o volante Willian Arão.

Títulos em sequência não chega a ser uma novidade para o atual Flamengo. No ano passado, a equipe do técnico Jorge Jesus conquistou a Libertadores e o Campeonato Brasileiro no mesmo fim de semana.

No dia 23 de novembro, o Rubro-Negro bateu o River Plate, da Argentina, em Lima, no Peru, e chegou ao topo da América. No dia seguinte, sem entrar em campo, garantiu o Brasileiro - o Palmeiras precisava vencer o Grêmio para continuar com chances matemáticas, resultado que não aconteceu.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que informado anteriormente, William Arão nasceu em 1992 e não em 82. O erro foi corrigido.

Flamengo