PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Por que Pedrinho virou reserva no jogo seguinte à "expulsão polêmica"

Expulsão de Pedrinho após acertar Ángel Benítez, do Guaraní (PAR), foi bastante comentada nesta semana - NELSON ALMEIDA / AFP
Expulsão de Pedrinho após acertar Ángel Benítez, do Guaraní (PAR), foi bastante comentada nesta semana Imagem: NELSON ALMEIDA / AFP

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo

16/02/2020 04h00

Classificação e Jogos

O técnico Tiago Nunes surpreendeu na escalação inicial do Corinthians no empate sem gols no clássico contra o São Paulo ontem (15), no Morumbi, pela sexta rodada do Campeonato Paulista 2020. O treinador sacou Pedrinho do time e "bancou" a estreia de Yony González. Apesar da expulsão na eliminação do Timão na "Pré-Libertadores", o camisa 10 não iniciou o jogo mais por opção tática do que por conta da polêmica da última quarta-feira.

A estreia do colombiano como titular não era esperada, pois o colombiano pouco treinou sob o comando de Tiago Nunes.

Após o jogo, Tiago Nunes explicou o motivo principal por "preterir" Pedrinho e escolher Yony González. O treinador alega que precisa entrar com um jogador mais forte fisicamente e com mais profundidade no ataque.

"O Yony tem alguns atributos que chamam muito a atenção. Ele tem muita força física. É um jogador de velocidade, que recebe bola no pé, que ganha a bola longa. Hoje teríamos que ter um embate físico com a linha do São Paulo. A presença dele foi por isso. Para sustentar a bola, ter a velocidade de ataque... Ele tentou mais do que a metade do jogo. Temos a ideia de seguir na equipe principal, vai disputar posição com os demais. Esperamos que continue nesse processo", afirmou o técnico.

O banco de reserva, na verdade, preservou Pedrinho, que virou o "centro das atenções" na eliminação do Corinthians na "Pré-Libertadores" por conta de sua expulsão aos 28 minutos do primeiro tempo, no duelo contra o Guaraní, na última quarta-feira, na Arena.

Após o jogo, Pedrinho deixou a Arena de Itaquera chorando e pediu para ficar sozinho. O camisa 10 foi "blindado" e não falou com a imprensa na ocasião.

No clássico, o meia teve atuação discreta no período em que atuou no segundo tempo, porém, quase decidiu o clássico em um lançamento não aproveitado por Fagner dentro da área.

Yony González, por sua vez, se mostrou fora de ritmo de jogo. Ele atuou do lado esquerdo na "segunda linha" do meio-campo e ajudou bastante na marcação. No entanto, o colombiano não conseguiu realizar jogadas de profundidade e perdeu quase todas no "um contra um" com o adversário.

Futebol