PUBLICIDADE
Topo

Libertadores faz Corinthians ser mais ativo que Palmeiras e SPFC no mercado

Luan em ação pelo Grêmio; reforço do Corinthians, jogador foi a principal contratação dos grandes da capital paulista - Jeferson Guareze/AGIF
Luan em ação pelo Grêmio; reforço do Corinthians, jogador foi a principal contratação dos grandes da capital paulista Imagem: Jeferson Guareze/AGIF

Danilo Lavieri e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

29/12/2019 04h00

Questões financeiras fazem com que Corinthians, Palmeiras e São Paulo tenham dificuldades no mercado da bola. Entre os três, o Alvinegro é o que se mostra mais ativo neste fim de ano. O clube fechou a contratação a Luan, pagando R$ 20 milhões por 55% dos direitos do jogador, encaminhou acordo com o colombiano Cantillo, está de olho em Michael, do Goiás, e ainda tem uma lista de reforços produzida por Tiago Nunes, que chegou a indicar 17 nomes. A postura mais agressiva em relação aos rivais pode ser explicada pela presença do time na primeira fase da Copa Libertadores da América.

Oitavo colocado no Campeonato Brasileiro deste ano, o Corinthians vai disputar a etapa eliminatória do torneio continental, enquanto Palmeiras e São Paulo já estão garantidos na fase de grupos. Por isso, o Alvinegro estreia na competição já no dia 5 de fevereiro, contra o vencedor do mata-mata entre o Guaraní, do Paraguai, e uma equipe boliviana ainda indefinida. Já o Alviverde e o Tricolor começam suas caminhadas apenas em março, sem a possibilidade de eliminação imediata.

Assim, o Corinthians terá apenas um mês para se preparar para um mata-mata, enquanto Palmeiras e São Paulo podem ter mais calma na construção de seus elencos. Em 2019, o Tricolor viveu a mesma situação e montou sua base muito mais rapidamente. Antes mesmo do fim do ano passado, o clube do Morumbi já havia fechado as contratações de Pablo e Hernanes. O time, então comandado por André Jardine, foi eliminado pelo Talleres, da Argentina, antes mesmo de chegar à fase de grupos.

São Paulo e Palmeiras também acreditam que têm elencos mais bem preparados que o do Corinthians. Por isso mesmo, os dois clubes previam um dezembro com menos ação.

Com déficit em 2019, o Alviverde tratou de diminuir seu poder de fogo em contratações para equalizar o caixa. Não à toa, o clube ficou sem contratar ninguém durante este período pela primeira vez nos últimos anos.

Para ajudar a melhorar as finanças, o Alviverde já aceitou negociar Artur, uma de suas apostas para 2020. O jogador se destacou durante empréstimo ao Bahia e fazia parte dos planos de Vanderlei Luxemburgo, mas acabou vendido para o Red Bull Bragantino por R$ 27 milhões. A negociação ainda não foi oficializada, mas já há um acerto verbal entre todas as partes envolvidas.

Para tentar reforçar a equipe, o Palmeiras promoverá jogadores da base, como o atacante Gabriel Veron, eleito o melhor jogador da Copa do Mundo sub-17, e Patrick de Paula, meio-campista elogiado pela versatilidade. A ideia é gastar dinheiro apenas com jogadores que cheguem para fazer a diferença.

O São Paulo também enfrenta problemas de caixa. Caso não venda um jogador até o fim do ano, o clube vai registrar déficit de R$ 180 milhões em 2019. Desta maneira, é mais provável que sejam anunciadas saídas do que reforços nos próximos dias. Até o momento, o clube teve como contratações o goleiro Tiago Volpi e o lateral direito Igor Vinícius, comprados após chegarem por empréstimo nesta temporada. Antony, Walce e Helinho estão na mira de outras equipes e podem ser negociados.

Futebol