PUBLICIDADE
Topo

Futebol


Rombo de R$ 309 milhões faz Trio de Ferro tentar vender no mercado da bola

Danilo Lavieri, José Eduardo Martins e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

13/12/2019 04h00

De olho em 2020, os clubes já trabalham insistentemente no mercado da bola para montar os seus elencos. Corinthians, Palmeiras e São Paulo têm uma preocupação a mais. O chamado "Trio de Ferro" tenta vender alguns de seus jogadores para reduzir o déficit orçamentário de 2019. Juntos, segundo apurou o UOL Esporte, os times acumulam um rombo de R$ 309,8 milhões. Ou seja, como até agora os três gastaram muito mais do que o previsto, atletas valorizados devem ser negociados nos próximos dias para que o caixa não feche no vermelho.

A situação mais drástica é a do Alvinegro. A equipe projeta encerrar 2019 com déficit de R$ 144,8 milhões. Inicialmente, de acordo com relatório obtido pela reportagem, o clube esperava fechar o ano com superávit de R$ 650 mil. Até junho, conforme balancete publicado no site oficial do Corinthians, o déficit foi quase de R$ 95 milhões.

Por isso, o departamento de futebol espera que até o fim do ano ao menos uma grande transferência de jogador seja concretizada para que esse valor seja reduzido. Os jogadores do Corinthians com mais potencial no mercado são Mateus Vital, de 21 anos, e Pedrinho, também de 21. Vital tem acordo com o Alvinegro até 31 de dezembro de 2021, enquanto Pedrinho está ligado ao clube até 31 de dezembro de 2020.

O São Paulo vota na próxima semana a aprovação da previsão orçamentária para 2020 no Conselho Deliberativo. A peça foi produzida com as alterações solicitadas pelos integrantes do Conselho de Administração e contém os números de 2019. Até o momento, o clube fecharia esta temporada com R$ 105 milhões de déficit.

O Tricolor paulista tem claro que em sua mente a necessidade de vender atletas para melhorar esse número e, quem sabe, até encerrar o ano no azul. A principal aposta do clube é Antony. O atacante, de 19 anos, está na mira de clubes da Alemanha. O RB Leipzig se mostrou disposto a pagar cerca de 18 milhões de euros (R$ 83,7 milhões) pelo jogador.

O garoto tem vínculo com o time do Morumbi até 30 de junho de 2024. Na última janela de transferência, ele já havia recebido propostas de clubes europeus. Na época, ele teve uma oferta do Manchester City, que tinha uma parceria com o Sporting —nesse cenário, o jogador poderia atuar por um ano em Portugal antes de ir para a Inglaterra. A oferta era de 20 milhões de euros, com bônus de 5 milhões de euros por metas.

Mais revelações das categorias de base, como Liziero, Igor Gomes, Helinho e Walce, podem ser outras opções de venda. Liziero chegou a entrar na mira do Barcelona. Já Helinho e Walce foram sondados pelo Red Bull Bragantino, como publicou o UOL Esporte. Por fim, Igor Gomes também teve o seu nome cogitado por clubes europeus no meio da temporada.

Ainda em déficit, Palmeiras de Galiotte tem situação muito mais confortável em relação a seus rivais - Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação
Ainda em déficit, Palmeiras de Galiotte tem situação muito mais confortável em relação a seus rivais
Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

No caso do Palmeiras, a diretoria não fala oficialmente do tema, e a previsão extraoficial é de fechar o ano com déficit na casa de R$ 60 milhões. Na próxima semana, os balanços e previsão orçamentária serão discutidos pelo Conselho. No fim do ano passado, o clube acreditava que poderia encerrar 2019 com superávit de R$ 15 milhões. No entanto, o Alviverde arrecadou muito menos do que o esperado, com bilheteria, sócio-torcedores e também está no vermelho.

A situação ainda se agravou com o pagamento de dívidas trabalhistas feitas pelas gestões anteriores e com a queda precoce do time em competições como a Copa do Brasil e Libertadores. Além de premiação pela classificação, o time perde a chance de arrecadar com bilheteria e vê a queda no rendimento afetar em outras receitas.

Assim como os arquirrivais, o clube tenta negociar a saída de um atleta para reverter a situação. Uma possibilidade, por exemplo, é acertar a saída de Deyverson para a China. O atacante, de 28 anos, já foi alvo de uma proposta na casa dos R$ 50 milhões do Shenzhen FC. Alvo de críticas da torcida, ele tem vínculo com o clube até 30 de junho de 2022. Hyoran, Raphael Veiga e Borja são outros nomes cotados.

Futebol