PUBLICIDADE
Topo

"Não me arrependi", diz Talles Magno sobre lesão que o tirou da temporada

Atacante Talles Magno, do Vasco, posa para fotos em entrevista ao UOL Esporte - Bruno Braz / UOL Esporte
Atacante Talles Magno, do Vasco, posa para fotos em entrevista ao UOL Esporte Imagem: Bruno Braz / UOL Esporte

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

21/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Talles Magno diz que não se arrependeu de ter ido para a seleção disputar o Mundial sub-17, onde acabou se lesionando e perdendo o fim da temporada
  • Jovem de 17 anos já está recuperado da lesão e, inclusive, tinha condições de enfrentar a Chape na última rodada, mas médicos decidiram poupá-lo
  • Atacante, que está de contrato renovado com o Vasco até 2022, mudou de empresário. Agora ele é gerido por Carlos Leite, parceiro comercial do clube
  • Em menos de um ano, Talles passou de praticamente anônimo para um dos jovens jogadores mais badalados do país

A maioria da torcida não queria. A diretoria ficou dividida e chegou a cogitar a hipótese de seguir a postura do rival Flamengo com Reinier, mas no final, pensando numa valorização dada a necessidade de se fazer caixa, o Vasco decidiu por ceder Talles Magno à seleção brasileira sub-17 que disputaria o Mundial da categoria. A escolha, porém, acabou custando caro, já que o atacante se lesionou nas quartas de final, em novembro, e ficou fora de todo o restante da temporada.

Já recuperado do estiramento da coxa direta, o jovem conversou com o UOL Esporte e garantiu que não se arrependeu de servir o país na competição que não era considerada data Fifa.

"Eu queria ir. Para mim, não tinha problema nenhum ir ou ficar aqui. Eu só queria jogar meu futebol e consegui ir. Não me arrependi. Foi só foi uma infelicidade naquele momento", declarou antes de realizar uma tarde de autógrafos na loja oficial do Vasco do bairro de Copacabana (RJ).

Talles, inclusive, revelou que já estava recuperado da lesão antes da última rodada do Campeonato Brasileiro, quando o Cruzmaltino enfrentou a Chapecoense diante de mais de 67 mil pessoas no Maracanã. O jovem, no entanto, ressaltou que o departamento médico recomendou que ele não jogasse.

"Eles mandaram segurar porque poderia abrir [a coxa] a qualquer momento. Não estava forte como antes, então, eles mandaram eu segurar, mas condição física eu tinha sim. Mas tem que respeitar. Vai que eu entro em campo, me machuco de novo e perco a temporada de 2020?", indagou o atacante, que todavia esteve presente no estádio e recebeu sócios-torcedores em um dos camarotes.

De anônimo à estrela

No início da temporada, Talles Magno era apenas um garoto de 16 anos tratado como promessa do clube e que, de forma precoce, disputava sua primeira Copa São Paulo de Futebol Júnior como reserva.

Por muitas vezes, passou pelas dependências de São Januário despercebido, mas isso logo mudaria a partir de 2 de junho, quando o então técnico Vanderlei Luxemburgo o lançou pela primeira vez como profissional. Dali em diante, sua vida mudou.

Hoje, Talles é um dos jogadores mais tietados pela torcida do Vasco e um dos jovens mais badalados do futebol brasileiro. Suas idas e vindas ao shopping ou à região onde morava (em Vargem Grande-RJ, próximo ao Rio Centro) não são mais tão "tranquilas".

Durante a entrevista mesmo, a reportagem presenciou um pequeno vascaíno que ficou mais de três horas como o primeiro da fila na tarde de autógrafo e, no momento da foto, chorou e ficou trêmulo, precisando de um copo d'água para se recompor.

"Estou me acostumando aos poucos, mas é um momento muito importante na minha vida. Um momento de reconhecimento. Estou muito feliz. É só continuar trabalhando para vir muito mais. Fica mais difícil [transitar anonimamente], mas nós conseguimos manter a calma, tratar todo mundo bem, tirar as fotos necessárias e conseguir curtir também", disse.

Mudou de empresário, mas não tem ansiedade pela Europa

No processo de renovação de contrato até 2022 - assinado em novembro - Talles Magno mudou também de empresário. Saiu o grupo Life Pro e entrou Carlos Leite, o agente que é parceiro comercial do Vasco desde os tempos de Eurico Miranda e que já negociou alguns atletas do clube.

Apesar da mudança, Talles garante que não está ansioso para se transferir rapidamente para a Europa no mercado da bola.

"Ansiedade nenhuma. Só quero continuar trabalhando firme, dar meu melhor no clube e honrar essa camisa", disse o atacante, que agora tem uma multa rescisória de mais de R$ 200 milhões.

Vasco