PUBLICIDADE
Topo

Em despedida da torcida, Vasco empata com a Chapecoense em Maracanã lotado

Do UOL, em São Paulo

08/12/2019 17h58

Em um Maracanã lotado, o Vasco recebeu a Chapecoense hoje (8), pela 38° rodada do Campeonato Brasileiro, e ficou no empate por 1 a 1. Os gols foram marcados por Yago Pikachu, de pênalti, a favor dos donos da casa, e Vinicius Locatelli, nos acréscimos, para os visitantes.

O resultado de 1 a 1 não mudou a posição na tabela de nenhum dos dois times, que já estavam com "missão" cumprida nesta edição do Brasileirão.

Já a Chapecoense voltará a jogar a Série B do Brasileirão, algo que não fez parte da rotina dos torcedores catarinenses nos últimos anos.

Quem foi bem: Guarin

Apesar de Pikachu ter feito uma grande partida e ter sido destaque ofensivo com o gol da vitória, Guarin jogou muito bem tanto no ataque como defensivamente. Com poucos passes errados e aproveitando os momentos em que tinha a bola, o colombiano destoou do jogo morno no Maracanã.

Quem foi mal: Camilo

Jogando como "falso nove", Camilo foi o grande destaque negativo do ataque da Chapecoense, que não conseguiu produzir praticamente nada nos noventa minutos. A estratégia de colocar o meia como um atleta que apareceria como surpresa não deu certo, principalmente pelo forte poder de marcação da dupla de zaga vascaína formada por Henríquez e Castan.

Atuação do Vasco

O primeiro tempo do Vasco foi morno, com poucos momentos ofensivos para o Cruz-Maltino. No entanto, a equipe comandada pelo técnico Vanderlei Luxemburgo mudou no segundo tempo e teve um bom desempenho, com mais movimentação e finalizações em direção à meta defendida pelo goleiro João Ricardo.

Atuação da Chapecoense

Já rebaixada e com pouco poder ofensivo, a Chapecoense foi para o Maracanã sem muitas expectativas. Com isso, o time ficou mais preocupado em segurar o ataque do Vasco. O empate veio graças a um gol nos acréscimos.

Luxemburgo fecha ano em alta

O Vasco termina o ano com a vaga na Sul-Americana e a permanência na elite nacional, algo que parecia inviável no meio do ano, quando o time chegou a ocupar a lanterno do Brasileirão. Um dos motivos da mudança na tabela e de postura foi o técnico Vanderlei Luxemburgo, que voltou a ter um trabalho positivo no comando de um time grande do futebol brasileiro.

Rossi perde gol inacreditável

Aos 21 minutos, Rossi perdeu uma chance incrível. Isso porque Gabriel Pec cruzou para Marrony, que recebeu na entrada da área e ficou de frente para João Ricardo, que conseguiu evitar o chute. No entanto, a bola sobrou para Rossi, que, praticamente sem goleiro, chutou para fora.

História do Jogo

Envolvido com o ritmo da torcida, o Vasco começou a partida com tudo e quase abriu o placar com apenas vinte segundos de jogo, quando Rossi cruzou pela direita e Marrony cabeceou com perigo sobre o gol defendido por João Ricardo. Após o lance em questão, a partida ficou mais truncada, com a Chapecoense marcando forte e fechando bem as opções de ataque dos donos da casa pelo meio-campo.

A falta de criatividade e potência ofensiva dos visitantes fez com que o jogo ficasse totalmente na mão do Vasco, que tinha como maior dificuldade chegar na área do goleiro da Chapecoense.

Aos 41 minutos, os donos da casa tiveram a melhor chance de toda a primeira etapa: Rossi, um dos melhores em campo, cruzou para trás, e Fellipe Bastos bateu forte, tendo o azar do chute ser bloqueado pela defesa catarinense.

No segundo tempo, o Cruz-maltino voltou intenso e teve algumas boas chances de abrir o placar, mas a falta de pontaria dificultava os donos da casa. Curiosamente, mesmo com todas essas chances do Vasco, quem teve a grande oportunidade foi a Chapecoense. Camilo bateu forte, a bola desviou na zaga e acertou na trave de Sidão, que entrou no lugar de Fernando Miguel.

A situação mudou aos 35 minutos, quando o árbitro marcou pênalti a favor do Vasco, convertido por Yago Pikachu. Depois, Vinicius Locatelli marcou a favor dos visitante, quando o jogador aproveitou o cruzamento e estufou as redes de Sidão nos acréscimos do jogo.

Jokenpô em campo

Um lance de descontração marcou o primeiro tempo. Aos 24 minutos, Guarin, Felippe Bastos e Pikachu disputaram o jokenpo (pedra, papel e tesoura) para decidir quem bateria a falta, que estava a alguns centímetros da área. Quem levou a melhor foi o colombiano, sendo que o momento ficou ainda mais marcante já que Márcio Araújo, volante da Chapecoense, também entrou na brincadeira.

Torcida lota o Maracanã

Querendo homenagear o time que conseguiu um grande segundo turno e se despedir da equipe neste ano da melhor maneira possível, a torcida do Vasco lotou o Maracanã e deu um show de cores e festa, demonstrando o clima positivo após o clube evitar mais um rebaixamento e garantir vaga na Sul-Americana do ano que vem.

O barulho antes da partida era tamanho que comunicados como o de Phillipe Coutinho, dando uma mensagem de apoio, mal conseguiu ser escutado pela galera no estádio. Além disso, um enorme mosaico com a frase "Nós somos a história" tomou conta quando os jogadores entraram no gramado do Maracanã.

FICHA TÉCNICA
VASCO 1 x 1 CHAPECOENSE

Local: Maracanã, em Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis (SP) e Rafael da Silva Alves (RS)
VAR: Caio Max Augusto Vieira (RN)
Cartões amarelos: Henrique e Yago Pikachu(Vasco); Caique, Maurício Ramos e Elicarlos (Chapecoense)
Gol: Yago Pikachu, aos 38 e Vinicius Locatelli, aos 47 do segundo tempo
Público e Renda: 67.395 pessoas e R$ 2.713.506, 00

Vasco: Fernando Miguel (Sidão); Yago Pikachu; Henriquez, Castan e Henrique; Fellipe Bastos (Marcos Júnior), Raul e Guarin; Rossi, Ribamar (Gabriel Pec) e Marrony. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Chapecoense: João Ricardo; Eduardo, Douglas, Maurício Ramos e Caique; Márcio Araújo, Tharlis (Vinicius Locatelli), Elicarlos e Camilo; Roberto e Arthur (Dalberto). Técnico: Edson