PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV


"Gostaria que o Sampaoli permanecesse no Santos", diz Casagrande

Casagrande participa do Globo Esporte - Reprodução/TV Globo
Casagrande participa do Globo Esporte Imagem: Reprodução/TV Globo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/12/2019 15h23

Com futuro incerto no Santos, além do interesse do Palmeiras, Jorge Sampaoli, para Walter Casagrande, deveria seguir no alvinegro praiano. Presente do Globo Esporte SP desta terça-feira, o comentarista defendeu a manutenção do argentino no Peixe, mas destacou que, independentemente do time, o importante é segurar o treinador no futebol brasileiro.

"Eu gostaria muito que o Sampaoli permanecesse no Santos, mas, se não for possível, que ele permaneça no Brasil. Ele é um personagem muito importante para essa volta do futebol brasileiro, do futebol-arte. Nós precisamos do Sampaoli no Brasil", destacou o comentarista.

Com contrato até o fim de 2020, o argentino se reuniu com o presidente José Carlos Peres para discutir sua permanência no Peixe. Sampaoli deseja um projeto desportivo com capacidade de brigar por títulos, tendo, por exemplo, dois jogadores do mesmo nível por posição. Enquanto isso, o treinador é a primeira opção do Palmeiras para a próxima temporada.

Michael no Corinthians

Revelação do Campeonato Brasileiro, Michael, atacante do Goiás, para Casão, seria um bom reforço para o Corinthians. Debatendo o interesse do Timão no jogador de 23 anos, o comentarista exaltou não só a qualidade do atleta com a bola nos pés, como também sua história de vida.

"O Michael foi uma revelação importantíssima no futebol brasileiro. Em todos os jogos, jogou bem. Parte para cima, muito veloz. Segunda coisa, a história de vida dele é muito importante. Ele é um representante muito forte de uma superação, de uma mudança de vida, de acreditar que tudo pode mudar para melhor. Se o Corinthians trouxer, será uma grande contratação", disse o ex-jogador.

Saindo dos gramados, Casagrande aproveitou uma matéria com um corintiano esfaqueado após reagir a insultos racistas no Dia da Consciência Negra para combater a intolerância.

"O problema maior é que os preconceituosos, os racistas, os homofóbicos, têm retaguarda. Eles têm respaldo importante, por isso que eles se arriscam a fazer coisas que você fica abismado. Fez porque tem costa quente, tem respaldo. Isso que me incomoda", falou.

Permanência de Fernando Diniz

No que diz respeito ao São Paulo, Casagrande defendeu a permanência de Fernando Diniz. Afirmando que o comandante, assim como os jogadores, 'fizeram o possível' desde a chegada do treindor, o comentarista acredita que Diniz merece a chance de fazer uma pré-temporada em 'um time estruturado'.

"Eu acho que o Fernando Diniz merece uma pré-temporada, começar o ano como treinador do São Paulo. Ele merece isso. Ele não teve essa oportunidade num time estruturado como o São Paulo - estruturado que eu falo é pela história. Ele chegou no meio do campeonato, os jogadores, e ele também, fizeram o que foi possível. Agora, numa pré-temporada, o pessoal vai entender direito o que ele quer fazer", opinou.

Alguém supera o Flamengo?

Por fim, Casão comentou a eleição dos melhores do Campeonato Brasileiro. Com seleção formada majoritariamente por rubro-negros, além do técnico Jorge Jesus, o comentarista disse que, se os demais times não de mexerem, e se o Megão não perder jogadores, a premiação da próxima temporada terminará de forma parecida.

"Algum dia alguém vai repetir essa campanha do Flamengo, ser a seleção quase inteira do campeonato?", perguntou o apresentador Felipe Andreoli.

"Se não se mexerem, não. Se o Flamengo não perder jogadores, repete", decretou Casão.

UOL Esporte vê TV