Topo

Futebol


Como Neymar amargou ódio da torcida do Real e viu Mbappé virar queridinho

REUTERS/Susana Vera
Imagem: REUTERS/Susana Vera

João Henrique Marques

Do UOL, em Madri (Espanha)

27/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Real Madrid e PSG empataram em 2 a 2 ontem, pela Liga dos Campeões
  • Na apresentação, enquanto Neymar foi vaiado, Mbappé recebeu uma salva de palmas
  • Como nos bastidores do Real os recados da torcida são levados a sério, o jogo trouxe duas conclusões
  • Uma investida do Real Madrid em Neymar, atacado pela torcida a cada toque na bola, é improvável
  • Já com Mbappé o cenário é oposto: a recepção aumentou a aposta de que o Real tentará contratá-lo

Não demorou muito para a torcida do Real Madrid mandar um recado a Kylian Mbappé no empate por 2 a 2 contra o Paris Saint-Germain, na noite de terça-feira, no Santiago Bernabéu. Logo no anúncio da escalação do time visitante, apenas o atacante francês recebeu uma salva de palmas. Já Neymar, anunciado como opção no banco de reservas, foi vaiado por todo o estádio. É um recado claro de preferência da torcida madrilenha pelo atacante francês.

Em Madri, Neymar foi perseguido como se ainda jogasse pelo Barcelona. As vaiais tomaram conta do estádio no segundo tempo, sendo ele alvo a cada toque na bola. Comemorações aconteciam a cada queda do jogador em campo. O cenário demonstrado na arquibancada mostra ser difícil o Real Madrid investir em sua contratação, algo especulado em um passado recente.

Nos bastidores do Real Madrid os recados da torcida fanática são levados a sério. São eles que elegeram Sérgio Ramos como símbolo do time, e dão o apoio para a ascensão de Rodrygo. Já Bale, por exemplo, tem momento complicado no clube justamente pelas vaias que costuma receber no Santiago Bernabéu.

O queridinho Mbappé

Ter Mbappé como jogador rival aplaudido é algo significante. No caso do Real Madrid, parte de uma estratégia para compra do jogador francês na próxima temporada. O presidente do clube espanhol, Florentino Pérez, ainda busca uma nova estrela mundial para substituir o ídolo Cristiano Ronaldo. A tentativa com a vinda do belga Hazard não foi considerada pelos torcedores como suficiente.

"Ouçam a voz das arquibancadas. Todos querem Mbappé. É o sinal que Florentino queria para embarcar na operação. Difícil não imaginar que o futuro do francês seja de branco", definou o jornal espanhol Marca após o jogo.

No Bernabéu, Mbappé não foi tratado como rival em nenhum momento. Os dribles no ataque ainda terminavam em aplausos em algumas ocasiões. Já o gol marcado após grande falha conjunta do goleiro Cortouis teve reação de silêncio.

A obesssão do Real Madrid por Mbappé já havia ficado clara na véspera do confronto. As entrevistas coletivas dos treinadores, Zidane e Tuchel, foram tomadas por perguntas sobre o francês. Já Neymar foi apenas citado para o técnico alemão uma vez por conta da dúvida deixada sobre sua presença no time titular.

"Eu sou um apaixonado por Mbappé faz tempo, não é algo de hoje. Apaixonado pela pessoa que ele é e como jogador também. Tenho certeza que ele vai demonstrar isso a todos no jogo", comentou Zidane.

Por falar bastante de Mbappé, Zidane já foi encarado pela diretoria do PSG como figura que busca desestabilizar o atacante no clube. No Bernabéu, a ordem interna passada ao jogador era de não atender a imprensa espanhola. Enquanto isso, uma blindagem ocorria ao seu redor: "Sinceramente, querem desestabilizá-lo. Não é hora de falar de Mbappé. Ele é jogador do PSG e tem mais dois anos de contrato", destacou o diretor de futebol do PSG, Leonardo.

As negociações para renovação de contrato com Mbappé são tratadas como prioridade pelo PSG, mas não atingem ponto que passe segurança ao torcedor de que o caminho não será o Real Madrid. Desde o desembarque do time na capital espanhola na véspera da partida, os gritos carinhosos ao francês eram marcantes. Já Neymar também ouviu o seu recado: "Ei, Neymar: vá para o Barcelona", gritou um torcedor do Real ao ver o jogador brasileiro chegar no hotel do time.

Futebol