PUBLICIDADE
Topo

Liga dos Campeões 2019/2020


Como Neymar x Mbappé virou disputa por última vaga de titular no PSG?

Neymar foi substituído por Mbappé na vitória do PSG sobre o Lille  - FRANCK FIFE / AFP
Neymar foi substituído por Mbappé na vitória do PSG sobre o Lille Imagem: FRANCK FIFE / AFP

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Paris (França)

25/11/2019 04h00

Classificação e Jogos

À primeira vista parece ilógico uma disputa no time titular do Paris Saint-Germain envolvendo Neymar e Mbappé. No entanto, essa é realidade vivida pelo time francês para encarar o Real Madrid, amanhã (25), no Santiago Bérnabeu, pela Liga dos Campeões. Ambos deixaram o status de unanimidades nos bastidores do clube e encaram um duelo ocasionado basicamente pelo sucesso do PSG no início da temporada. No ataque, os argentinos Icardi e Di Maria são atualmente os jogadores que carregam a imagem de insubstituíveis.

O confronto Neymar x Mbappé pela vaga de titular parece pontual. Só que ele já aconteceu na vitória do PSG por 2 a 0, diante do Lille, na sexta-feira, pelo Campeonato Francês. O brasileiro retornou ao time após 40 dias afastado por lesão na coxa esquerda, e iniciou o confronto como titular. Aos 20 minutos do segundo tempo, ele foi substituído por Mbappé. No confronto, os gols do triunfo foram marcados justamente por Icardi e Di Maria, sendo que Neymar e Mbappé tiveram atuações abaixo da expectativa.

O problema para Neymar e Mbappé é que Tuchel, e o elenco do PSG, estão satisfeitos com o sucesso da formação 4-3-3. Nela, o brasileiro e o francês disputam a posição no ataque aberto pela esquerda, estando Di Maria posicionado do lado direito e Icardi como centroavante. Mudar a tática para 4-2-3-1 e encaixar os quatro atacantes não está nos planos do técnico para encarar o Real Madrid.

"Sim, todas as coisas são possíveis, porque isso não?", disse Tuchel quando perguntado se Neymar pode começar a partida contra o Real Madrid no banco de reservas.

A única alternativa trabalhada por Tuchel para que Neymar e Mbappé atuem juntos no time titular é recolocar Marquinhos como zagueiro no lugar do francês Kimpembe. Assim, a vaga no meio-campo seria ocupada por Neymar, com Mbappé e Di Maria atuando aberto pelos lados do ataque e Icardi como centroavante. O esquema, no entanto, ainda é considerado arriscado pela falta de treinos e por sobrecarregar Verratti e Gueye, os outros dois jogadores do meio-campo, na marcação.

"A gente tem uma forma e maneira de jogar que dificilmente a gente muda. Claro que em determinados momentos do jogo, em função da qualidade de alguns, a gente consegue variar. Com ou sem Neymar, a gente encontrou um equilíbrio. Mas, claro que com ele ficamos mais fortes no aspecto ofensivo por conta de sua qualidade", destacou o capitão Thiago Silva.

A discussão de Neymar no banco de reservas

A impressão deixada pelo PSG na temporada é de um time que aprendeu a jogar sem Neymar. Por exemplo, ele ainda não atuou na Liga dos Campeões, mas a equipe venceu suas quatro partidas (3 a 0 diante do Real Madrid, 1 a 0 contra o Galatasaray e 1 a 0 e 5 a 0 contra o Brugge). Neymar tem apenas cinco jogos pelo PSG na temporada, todos pelo Campeonato Francês. São quatro gols marcados, com o time tendo retrospecto de quatro vitórias e uma derrota. O período de inatividade, aliado ao sucesso do time, fez a discussão de um retorno apenas como opção no banco de reservas ser algo recorrente na França.

"Eu coloco Icardi, Di Maria e Mbappé, não coloco Neymar. Ele esteve ausente por seis semanas, jogou contra o Lille e não muito bem. Está debilitado, teve feridas. Não é necessário começar contra o Real Madrid, pois está sem ritmo. No futuro, é claro, ele vai aguentar, ele é o único que tem essa qualidade de passe e finalização, mas hoje não. Não está pronto", comentou o ex-lateral esquerdo da França, Bixente Lizarazu, em sua participação no popular programa "Telefoot" da emissora francesa TF1.

O sucesso de Di Maria e Ircardi

No melhor confronto do PSG na temporada até o momento, a vitória por 3 a 0 diante do Real Madrid, Mbappé também não esteve presente. No confronto, o esquema 4-3-3 só foi possibilitado com a improvisação do meio-campo espanhol, Pablo Sarabia, como atacante pela esquerda. Já o destaque foi Di Maria, autor de dois gols.

Enquanto Di Maria impressionou o PSG pela sucessão de bons jogos, Icardi, emprestado pela Inter de Milão, se tornou o jogador mais rápido a atingir dez gols pelo clube. A marca foi atingida contra o Lille após o décimo gol em 654 minutos disputados na temporada. O recorde anterior era de Zlatan Ibrahimovic, que atingiu os dez primeiros gols pelo PSG em 2012, após 818 minutos.

"Discutir se o Cavani tem vaga de titular no time não tem mais lógica pelo sucesso do Icardi. Ele e Di Maria dificilmente vão sair do time. O último lugar nesse esquema seria entre Neymar e Mbappé. É delicado imaginar Tuchel abrir mão da estrela brasileira em um jogo como contra o Real Madrid, em que seu time precisará de qualidade e experiência para controlar a bola. Imagino que o Mbappé seja reserva", destacou Arnaud Hermant, repórter do jornal esportivo francês L´Équipe.