PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Santos tenta segurar Sampaoli com R$ 20 mi por ano e 'premiação turbinada'

Jorge Sampaoli, técnico do Santos, recebe pouco mais de R$ 1,6 milhão, somando toda a sua comissão técnica - Daniel Vorley/AGIF
Jorge Sampaoli, técnico do Santos, recebe pouco mais de R$ 1,6 milhão, somando toda a sua comissão técnica Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo (SP)

25/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Santos acredita que poucos clubes podem cobrir o salário de Sampaoli no Santos
  • "Pacote Sampaoli", que inclui salário do técnico e comissão técnica, custa R$ 1,6 mi por mês
  • Santos ainda promete acrescentar diversas bonificações por metas no contrato de Sampaoli
  • Dirigentes alegam que o Monterrey, do México, tentou Sampaoli, mas ofereceu salário menor

Apesar do discurso desanimador de Jorge Sampaoli em relação ao seu futuro no Santos após a goleada contra o Cruzeiro por 4 a 1, no último sábado, na Vila Belmiro, a diretoria alvinegra tem esperanças de que pode manter o argentino para a temporada 2020. Além de prometer uma reformulação no elenco, com saídas e chegadas de atletas, os dirigentes acreditam que os cifrões podem convencer o treinador a permanecer no clube. Segundo apurou o UOL Esporte, a estratégia santista é manter o alto salário do técnico e "turbinar" premiações em seu contrato.

A reportagem ainda apurou que Jorge Sampaoli custa pouco mais de R$ 1,6 milhão por mês. O valor inclui o salário do treinador e de toda a sua comissão técnica. Somando o 13º salário, o Santos desembolsa mais de R$ 20 milhões por ano com o "pacote".

A cúpula santista acredita que poucos clubes, incluindo do exterior, podem concorrer com o clube paulista quando o assunto é o "valor de Sampaoli". Dirigentes alegam internamente que o Monterrey, do México, consultou o técnico e a diretoria alvinegra, para contratar o argentino, mas ofereceu um valor abaixo do que recebe o técnico atualmente na Vila Belmiro.

Se não bastasse, a cúpula alvinegra pretende aumentar as premiações de Sampaoli para 2020 para convencer o treinador de vez. Os dirigentes alegam que bonificações por metas alcançadas já foi um pedido do treinador. No contrato atual, o argentino só recebia premiações em caso de títulos.

Para agradar o técnico e emplacar de vez a classificação direta para a fase de grupos da Copa Libertadores, o Santos aceitou recentemente acrescentar uma bonificação de R$ 3 milhões.

Agora os dirigentes santistas pretendem acrescentar diversos gatilhos em seu contrato. Além de premiações em títulos, a ideia é acrescentar prêmios por classificações no Campeonato Paulista, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. A cúpula alvinegra acredita que o bônus faz bem para ambos os lados, já que o treinador motivado pode fortalecer o time na briga por conquistas em 2020.

Após a vitória contra o Cruzeiro e a classificação para a Libertadores garantida, Sampaoli não confirmou a sua permanência no Santos em 2020 e ainda confirmou que recebeu proposta do Racing, da Argentina. Aliás, o argentino alega que, após conversa com Paulo Autuori, superintendente que deixou o clube, o futuro do alvinegro é desanimador.

Futebol