Topo

'Hoje tem gol do...' Fla e Vasco duelam em momentos diferentes na camisa 9

Gabigol encontra-se em alta no Flamengo, e Ribamar busca retomar espaço no Vasco - Colagem de fotos de Bruno Baketa/AGIF e Thiago Ribeiro/AGIF
Gabigol encontra-se em alta no Flamengo, e Ribamar busca retomar espaço no Vasco Imagem: Colagem de fotos de Bruno Baketa/AGIF e Thiago Ribeiro/AGIF

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

12/11/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Líder do Brasileiro, Flamengo tem como um dos principais jogadores o atacante Gabigol
  • Com campanha mais modesta, Vasco 'sofreu' na posição e Luxa fez diversos testes
  • Rubro-Negro já tem acerto com a Inter de Milão e 'fico' do camisa 9 depende do jogador
  • Após frustrações no mercado, Cruz-Maltino tem posição como uma das prioridades para 2020

"Hoje tem gol do Gabigol" tomou conta da torcida do Flamengo em todo o país no decorrer desta temporada. A torcida do Vasco, de forma bem-humorada e com um tom de auto-gozação, fez o "Hoje tem gol do Ribagol", em referência ao atacante Ribamar, que havia passado alguns meses afastado e ajudou nas vitórias sobre Chapecoense e Botafogo. Brincadeiras à parte, a questão é que o clássico de amanhã (13), no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, entre o time rubro-negro e o cruz-maltino encontra uma disparidade grande quando o assunto é referência no ataque.

A frase grifada nos cartazes, que já foram levantados até mesmo pelo próprio Gabigol em mais de uma oportunidade, demonstram que, além de o camisa 9 estar identificado com a torcida, também tem a confiança dos rubro-negros. E os números não deixam dizer o contrário. Com 37 gols em 51 partidas, Gabigol é o artilheiro do Brasileiro, com 21 gols, e da Libertadores, com sete. Além da bola na rede, as estatísticas do atacante têm ainda seis assistências na competição nacional.

"Agora o conhecendo, ele é melhor do que eu pensava. Tem se aprendido muito. O Gabigol tem umas características de jogador e é um jovem. O Gabigol não vai ficar muito tempo no Flamengo, acho que não vai ficar. Se continuar a jogar nesse nível, futuramente um daqueles clubes na Europa que têm muito dinheiro vai contratar. Ele é um jogador que é muito inteligente, sabe os momentos certos para a procura do espaço para finalização", disse Jorge Jesus, em entrevista ao site oficial da Libertadores, em agosto.

Alexandre Vidal / Flamengo
Imagem: Alexandre Vidal / Flamengo

O sucesso de Gabigol, que igualou recorde de Zico em uma edição do Brasileiro, fez com que o Flamengo se adiantasse, abrisse os cofres e chegasse a um acordo financeiro com a Inter de Milão, da Itália, clube que detém os direitos do jogador - o vínculo de empréstimo vai até o fim do ano. De acordo com o vice-presidente de Marcos Braz, a permanência do camisa 9 na Gávea, agora, depende apenas dele.

Por outro lado, o Vasco viveu uma temporada de despedida e diversos testes na posição de referência no ataque. O clube iniciou a temporada tendo o argentino Maxi Lopez como o nome para o setor e Tiago Reis - destaque da Copa São Paulo de Futebol Júnior - e Ribamar como opções.

Pouco depois da chegada de Vanderlei Luxemburgo, porém, Maxi Lopez pediu a rescisão de contrato após ficar insatisfeito de não ter sido relacionado para o jogo com o Fortaleza, pelo primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Paralelamente a isso, Ribamar e Tiago Reis perderam espaço, e o clube passou a olhar o mercado.

Durante a paralisação para a Copa América, a diretoria chegou a avançar na negociação com Juan Anangonó, que, à época estava na LDU, do Equador. A concorrência da China, porém, fez com que o acordo não fosse finalizado e o Cruz-Maltino se frustrasse na busca por um centroavante.

"Nós contratamos um centroavante que se encaixava no perfil que eu queria, que foi o da LDU, por quê? Porque ele é velocista, ele cai na direita, ele cai na esquerda, ele foge para o lado, ele troca de posicionamento de lado de campo, ele é de área. A China pagou mais. Não tem jeito, você não vai competir com a China, cara. Nós acertamos o contrato e mandamos o contrato para ele assinar, a China ficou sabendo que ele vinha para cá e pagou mais", apontou Luxemburgo, em entrevista ao canal "Atenção, Vascaínos", em julho.

Bruno Braz / UOL Esporte
Imagem: Bruno Braz / UOL Esporte

Sem novos nomes, o treinador passou a buscar soluções no elenco. Ele testou Marrony, Marquinho, Valdívia e Bruno César como "falso 9". Posteriormente, reintegrou Ribamar, que estava afastado e chegou a ser colocado em uma lista para ser negociado. Mais recentemente, Tiago Reis também passou a ter oportunidades, entrando em duas das últimas três rodadas do Brasileiro, contra Grêmio e Palmeiras.

Assim, enquanto o Flamengo não teve problemas no ataque no decorrer de 2019 e já começa o planejamento para 2020 buscando manter no elenco um dos poucos titulares que não tem contrato mais longo, o Vasco, clube que outrora já foi casa de artilheiros do Brasileiro, sofreu para achar um nome e sabe que terá de reforçar a posição para a próxima temporada.

Flamengo