Topo

Brasileirão - 2019


Ribamar "cava", Vasco vence Chapecoense e se afasta da "zona da confusão"

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

14/09/2019 21h00

A Arena Condá recebeu na noite de hoje (14) um duelo entre times que chegaram a esta rodada do Campeonato Brasileiro pressionados. Neste cenário, a equipe que estava em melhor situação levou a melhor. Com gols de Ribamar, que voltou a ganhar uma chance como titular, e Talles Magno, o Vasco venceu a Chapecoense por 2 a 1 - Arthur Gomes marcou para o time da casa.

Foi o segundo triunfo fora de casa da equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo nesta edição do Brasileirão. O primeiro como visitante foi sobre o Goiás.

Com o resultado, a equipe de São Januário chegou aos 23 pontos, oito a mais que o Fluminense, primeiro time na zona de rebaixamento, que encara o Corinthians amanhã (14). A Chape, por sua vez, permanece com 14, na penúltima colocação do torneio.

Na próxima rodada, que marca a abertura do segundo turno, o Vasco recebe o Athletico Paranaense, e a Chapecoense visita o Internacional.

Cavou vaga?

Ribamar foi titular após longo período afastado do elenco, quando chegou a treinar separado dos colegas. O técnico Vanderlei Luxemburgo, que vinha fazendo improvisações no comando do ataque, reintegrou o jogador e o colocou desde o início contra o Chape. Foi justamente o centroavante que, com uma cavadinha, abriu o placar na Arena Condá, sendo importante no triunfo cruzmaltino.

Por outro lado...

Após erro de passe no ataque, Elicarlos cochilou e deu condição para que Ribamar pudesse avançar sem marcação e fazer o primeiro gol vascaíno na partida. O jogador da Chape, que recebeu cartão amarelo logo no começo do jogo, retornou após quase dois meses afastado devido a uma lesão no tornozelo direito, mas não esteve em uma boa noite.

Meio campo cheio, mas erros nas extremidades

A equipe do técnico Emerson Cris esteve compacta no decorrer da partida, povoando o meio de campo e fazendo uma marcação adiantada, mas apresentando falhas perto das duas áreas. No ataque, erros de passe e um Everaldo isolado. Na defesa, alas desprotegidas e, vez por outra, posicionamento equivocado.

A entrada de Arthur Gomes mudou um pouco a cara da equipe e fez com que as jogadas de ataque fossem mais trabalhadas. O empate aconteceu e poderia significar uma tentativa de virada, mas nova falha defensiva esfriou uma possível reação. No fim, o time pressionou, mas não teve sucesso.

Time espaçado e "oportunista"

Na Arena Condá, o time cruzmaltino teve mudança nas duas alas com as entradas de Cáceres e Danilo Barcelos. Foi justamente esses setores que o time procurou mais explorar nos avanços ao ataque. Espaçado, a equipe carioca usava os chutões para deixar o campo de defesa. Quando conseguia sair com a bola no chão, tentava fazer valer a velocidade. Foi desta forma que abriu o placar, com Ribamar recebendo nas costas da defesa.

Por outro lado, voltou a mostrar falha defensiva em uma bola aérea. A Chape chegou ao empate, mas, graças a jogada de Talles Magno, o time volta para o Rio com três pontos na bagagem.

Cronologia do jogo

O primeiro tempo da partida foi sonolento, com as equipes presas entre as intermediárias e errando muitos passes. Em casa, a Chapecoense se mostrava mais compacta, mas, ainda assim, Everaldo aparecia isolado na frente, o que fez com o setor ofensivo não fosse tão perigoso. O time arriscava chutes de longa distância, mas não levava o perigo esperado.

O Vasco, por sua vez, apresentava uma disposição espaçada, o que dificultou a troca de passes e fez com o "chutão" fosse bastante utilizado nas saídas de bola. Os comandados de Vanderlei Luxemburgo conseguiam chegar à área adversária em cruzamentos de Cáceres e Danilo Barcelos, dois jogadores que voltaram ao time titular nesta partida, mas sem sucesso.

Nos acréscimos do primeiro tempo, em jogada em velocidade, Ribamar recebeu pela direita, avançou sem marcação e bateu de cavadinha para abrir o placar. A arbitragem chegou a apontar posição irregular, mas o gol foi confirmado após revisão do VAR.

Melhora nos dois lados

O nível da partida teve uma melhora no segundo tempo. A Chapecoense, com a necessidade de "correr atrás" do placar, contou com a entrada de Arthur Gomes. A mudança conseguiu fazer com que o ataque fosse mais efetivo, com uma movimentação mais rápida rumo à área vascaína. A equipe visitante, por outro lado, apresentava uma disposição com os jogadores mais próximos e com mais troca de passes na saída de bola.

A torcida da Chapecoense teve esperança com o gol de Arthur Gomes, que, aos 29, balançou a rede de cabeça. Porém, alguns ainda celebravam quando Talles Magno colocou o Vasco na frente novamente. Logo no lance seguinte, o jovem avançou pelo meio, driblou Amaral e bateu para fazer o segundo, jogando um balde de água fria no time da casa.

Depois do segundo gol, o Vasco recuou, e a Chape quase chegou ao empate, mas esbarrou em defesas de Fernando Miguel - como no lance em que Vini Locatelli recebeu e girou batendo.

Bate-boca no fim

Na saída para o vestiário, houve um bate-boca entre jogadores dos dois times. A "turma do deixa disso" teve de entrar em ação para tentar acalmar os ânimos de ambas as partes.

FICHA TÉCNICA
CHAPECOENSE 1 X 2 VASCO

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Hora: 19h (horário de Brasília)
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon (SP) e Alex Ang Ribeiro (SP)
VAR: José Cláudio Rocha Filho (SP)
Cartões: Rafael Pereira e Elicarlos (Chapecoense); Cáceres, Castan, Henrique e Clayton (Vasco)
Gols: Ribamar, aos 47 minutos do primeiro tempo; Arthur Gomes, aos 27 minutos do segundo tempo; Talles Magno, aos 29 minutos do segundo tempo

CHAPECOENSE
Tiepo, Eduardo, Rafael Pereira, Maurício Ramos e Bruno Pacheco; Amaral, Elicarlos (Vini Locatelli), Campanharo e Augusto (Régis); Aylon (Arthur Gomes) e Everaldo.
Técnico: Emerson Cris

VASCO
Fernando Miguel, Cáceres, Oswaldo Henríquez, Leandro Castan e Danilo Barcelos (Henrique); Richard, Raul e Marcos Júnior; Rossi (Clayton), Ribamar (Marrony) e Talles Magno. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.