PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Em campanha histórica, Brasil faz sua melhor Libertadores em 12 anos

Gabigol é destaque do Flamengo, um dos quadrifinalistas brasileiros da Libertadores - Staff Images/Conmebol
Gabigol é destaque do Flamengo, um dos quadrifinalistas brasileiros da Libertadores Imagem: Staff Images/Conmebol
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

24/07/2021 04h00

Flamengo, Atlético-MG, São Paulo e Palmeiras já conquistaram a classificação para as quartas de final da Libertadores-2021. E o Fluminense tem tudo para se juntar a essa turma nas próximas semanas.

Pela primeira vez em mais de 60 anos de história, um mesmo país pode ter cinco clubes representantes entre os oito últimos postulantes ao título mais desejado do futebol da América do Sul.

Isso porque as equipes brasileiras estão fazendo nesta temporada sua melhor campanha no torneio da Conmebol nos últimos 12 anos.

Considerando apenas os jogos disputados a partir da fase de grupos, os representantes do país pentacampeão mundial conquistaram até o momento 30 vitórias, 14 empates e nove derrotas. Isso significa um aproveitamento de 65,4% dos pontos disputados.

Desde 2009, o desempenho brasileiro não era tão alto. Naquela ocasião, Sport, São Paulo, Grêmio, Cruzeiro e Palmeiras, os cinco times do país na Libertadores, obtiveram 66% dos pontos possíveis. Mas, curiosamente, o campeão foi um argentino, o Estudiantes.

Desde então, mesmo com sete títulos nacionais (Internacional-2010, Santos-2011, Corinthians-2012, Atlético-MG-2013, Grêmio-2017, Flamengo-2019 e Palmeiras-2020), o aproveitamento do país na competição nunca mais chegou a esse patamar e variou entre 49,1% e 62,1%.

Na atual temporada, cinco clubes do Brasil terminaram a fase de grupos na primeira colocação de suas chaves. E dois deles ainda continuam invictos mesmo depois de oito partidas: Flamengo e Atlético-MG.

Em compensação, só três times de outros países ainda estão vivos na competição: um paraguaio (Olimpia), um argentino (River Plate) e um equatoriano (Barcelona de Guayaquil). O Cerro Porteño, também do Paraguai, ainda pode engrossar essa lista.

Com o sucesso nesta edição, é bem possível vislumbrar uma nova final da Libertadores entre dois clubes do Brasil, como aconteceu em 2005 (São Paulo derrotou o Athletico-PR), 2006 (Inter bateu o São Paulo) e no ano passado (Palmeiras foi campeão sobre o Santos).

Pelo menos um representante brasileiro nas semifinais já está garantido, já que São Paulo e Palmeiras farão um clássico regional nas quartas. Os também classificados Flamengo e Atlético-MG irão enfrentar Olimpia e River Plate, respectivamente.

O encerramento das oitavas de final da Libertadores acontece em 3 de agosto. Depois de derrotar o Cerro por 2 a 0 no Paraguai, o Fluminense pode perder em casa por até um gol de diferença para avançar na competição.

As quartas do principal torneio interclubes do futebol sul-americano estão previstas para serem jogadas entre os dias 10 e 19 de agosto. Já a decisão está marcada para 20 de novembro e terá o estádio Centenário, em Montevidéu (Uruguai), como palco.

Aproveitamento brasileiro na Libertadores

2021 - 65,4% dos pontos
2020 - 62,1% dos pontos
2019 - 59,2% dos pontos
2018 - 55,9% dos pontos
2017 - 60,5% dos pontos
2016 - 49,1% dos pontos
2015 - 57,1% dos pontos
2014 - 51,9% dos pontos
2013 - 51,2% dos pontos
2012 - 57,8% dos pontos
2011 - 58,7% dos pontos
2010 - 63,6% dos pontos
2009 - 66% dos pontos