PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Brasil tem 3 dos 10 goleiros mais caros da história; reserva lidera ranking

Brasileiro é o segundo goleiro mais caro da história do futebol mundial - Lucas Figueiredo/CBF
Brasileiro é o segundo goleiro mais caro da história do futebol mundial Imagem: Lucas Figueiredo/CBF
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/07/2021 04h20

Eleito o melhor jogador da última Eurocopa, o goleiro Gianluigi Donnarumma vestirá uma nova camisa depois que voltar de férias. O astro italiano deixou o Milan para ser companheiro de Neymar no Paris Saint-Germain.

Mas, apesar de muito badalada, a transferência foi incapaz de alterar o ranking dos maiores negócios já realizados no planeta envolvendo jogadores da sua posição, já que o jovem arqueiro da Azzurra estava em fim de contrato no seu antigo clube e mudou de ares sem necessidade de pagamento de nenhuma indenização.

Aliás, o top 10 dos goleiros mais caros da história do futebol é exatamente o mesmo desde 2019.

Três das maiores transações de arqueiros foram concluídas naquele ano: o holandês Jasper Cillessen foi para o Valencia, o brasileiro Neto acertou com o Barcelona e o italiano Alex Meret se mudou para o Napoli.

Na atual janela de transferências, nenhum goleiro custou mais que os 20 milhões de euros (R$ 122,5 milhões) pagos pela Atalanta para tirar o argentino Juan Musso da Udinese. No ranking geral, essa é apenas a 18ª maior transação da história envolvendo um "camisa 1".

O preço de Musso equivale a apenas 25% do valor investido pelo Chelsea em 2018 para contratar o espanhol Kepa Arrizabalaga. Só que o goleiro mais caro de todos os tempos, aquele que custou 80 milhões de euros (R$ 488,8 milhões, na cotação atual), hoje é reserva no atual campeão europeu.

O pódio dos nomes mais caros da posição tem ainda um brasileiro e um italiano.

Alisson ocupa a segunda colocação no ranking graças aos 62,5 milhões de euros (R$ 381,8 milhões) pagos pelo Liverpool para tê-lo em seu elenco três anos atrás. Já a lenda Gianluigi Buffon aparece na terceira colocação, com os 52,9 milhões de euros (R$ 323,2 milhões) desembolsados pela Juventus há incríveis 20 temporadas.

De acordo com comportamento do Mercado da Bola, Brasil e Itália são os países que melhor produzem goleiros no planeta. Afinal, cada uma dessas nações tem três nomes no top 10 dos mais caros da história.

A terra de Gylmar, Félix, Taffarel e Marcos conta com o segundo (Alisson), o quarto (Ederson) e o décimo (Neto) arqueiros mais caros de todos os tempos. Já a pátria de Donnarumma aparece na terceira (Buffon), na nona (Toldo) e na décima (Meret) colocações do ranking.

A lista tem ainda um espanhol (Kepa), um holandês (Jasper Cillessen), um belga (Thibaut Courtois), um alemão (Manuel Neuer) e um inglês (Jordan Pickford).

Outra curiosidade é que nenhum clube aparece duas vezes no ranking. Os 11 goleiros mais caros da história do futebol (já que há um empate na décima posição) foram contratados por 11 clubes diferentes.

Os 10 goleiros mais caros da história

1 - Kepa Arrizabalaga (ESP, Chelsea, 2018): 80 milhões de euros
2 - Alisson (BRA, Liverpool, 2018): 62,5 milhões de euros
3 - Gianluigi Buffon (ITA, Juventus, 2001): 52,9 milhões de euros
4 - Ederson (BRA, Manchester City, 2017): 40 milhões de euros
5 - Jasper Cillessen (HOL, Valencia, 2019): 35 milhões de euros
Thibaut Courtois (BEL, Real Madrid, 2018): 35 milhões de euros
7 - Manuel Neuer (ALE, Bayern de Munique, 2011): 30 milhões de euros
8 - Jordan Pickford (ING, Everton, 2017): 28,5 milhões
9 - Francesco Toldo (ITA, Inter de Milão, 2001): 26,5 milhões de euros
10 - Alex Meret (ITA, Napoli, 2019): 26 milhões de euros
Neto (BRA, Barcelona, 2019): 26 milhões de euros

Fonte: Transfermarkt