PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Destaque da Euro, Malen e brasileiro: os alvos do Liverpool nesta janela

Destaque da Itália na Euro, Locatelli é um dos alvos do Liverpool - Getty Images
Destaque da Itália na Euro, Locatelli é um dos alvos do Liverpool Imagem: Getty Images
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

25/06/2021 04h20

A última temporada não atendeu às expectativas do torcedor do Liverpool. O time caiu nas quartas de final da Liga dos Campeões. Também passou um sufoco danado para conseguir terminar o Campeonato Inglês entre os quatro primeiros colocados e assim conquistar o passaporte para disputar novamente o principal torneio interclubes do planeta.

Mas engana-se quem pensa que as turbulências vividas em 2020/2021 levarão os Reds a uma profunda transformação de elenco. A regra em Anfield é manter o grupo de jogadores que levou o clube ao topo do mundo dois anos atrás e fazer apenas uma ou outra correção de rota.

E a verba disponível para esses ajustes também não é grande coisa. O Liverpool não quis nem saber de entrar nas principais e mais caras brigas desta janela de transferências (como os badalados Lionel Messi, Cristiano Ronaldo, Kylian Mbappé e Sergio Ramos).

O perfil de reforços buscados pelo técnico Jürgen Klopp é outro: mais barato, ainda não consolidado na prateleira de cima do futebol mundial e com bastante margem de evolução para os próximos anos.

Quem chega?

Pelo menos na cabeça do treinador alemão, a principal carência do elenco do Liverpool já está resolvida. Depois de sofrer com a falta de zagueiros na temporada passada devido a uma série de problemas físicos dos jogadores da posição, o clube já anunciou a contratação do francês Ibrahima Konaté, destaque do RB Leipzig.

Mas, mesmo em um cenário mais conservador, o clube espera receber nos próximos meses mais duas caras novas capazes de serem titulares ou manter o nível do time quando forem escaladas.

A urgência maior é por um meio-campista. O primeiro pedido de Klopp foi a contratação do alemão Florian Neuhaus, do Borussia Mönchenglabach. Mas as negociações com a equipe germânica não evoluíram.

Com isso, o Liverpool abriu seu leque de opções. Destaque da seleção italiana na Eurocopa, Manuel Locatelli, do Sassuolo, é uma possibilidade, assim como seu compatriota Lorenzo Pellegrini, da Roma, e o alemão Pascal Gross, do Brighton.

No ataque, a procura é um por jogador mais móvel, capaz de fazer gols, é claro, mas também de flutuar pelos lados do campo.

Assim como acontece no meio-campo, também são várias as oportunidades analisadas pelo Liverpool. O brasileiro Raphinha, que brilhou pelo Leeds United na última Premier League, é um dos nomes ventilados, assim como o holandês Donyell Malen, do PSV Eindhoven, e o italiano Domenico Berardi, do Sassuolo.

Quem sai?

O Liverpool já perdeu um jogador importante, o holandês Georginio Wijnaldum, nome essencial em sua rotação de meio-campistas, que ficou sem contrato e acabou se transferindo para o Paris Saint-Germain.

Mas, apesar de algumas especulações pouco confiáveis sobre uma possível saída do egípcio Mohamed Salah para PSG ou Real Madrid, essa deve ser mesmo a principal baixa do elenco inglês para a próxima temporada.

As outras peças cotadas para ir embora são jogadores menos aproveitados por Klopp, como o suíço Xherdan Shaqiri, na mira de Sevilla e Napoli, e o galês Neco Williams, que pode ir para Leeds ou Southampton. O atacante belga Divock Origi também está liberado para deixar o clube desde que receba uma proposta economicamente interessante.

O clube também optou por não exercer o direito de compra do zagueiro turco Ozak Kabak, contratado por empréstimo no desespero no meio da temporada passada, que será devolvido ao Schalke 04.

Quem volta?

Apesar de ter emprestado jogadores espalhados a equipes menores para adquirir experiência na temporada passada, é pouco provável que o Liverpool decida aproveitar algum deles no seu elenco de 2021/2022.

Alguns desses nomes, como o goleiro Loris Karius e o atacante Taiwo Awoniyi, que estavam emprestados ao Union Berlim, além do volante Marko Grujic, cedido ao Porto, podem ter os direitos econômicos negociados porque já sabem que não serão mais utilizados pelos Reds.

Do grupo de "emprestáveis", o único com alguma chance (ainda que pequena) de voltar a ser comandado por Klopp é o japonês Takumi Minamino, que estava no Southampton. No entanto, o meia-atacante, descrito pelo técnico alemão como "um projeto para longo prazo", só deve ter uma nova chance caso o clube não consiga um reforço externo para o seu setor ofensivo.