PUBLICIDADE
Topo

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Astro da França, Pogba sonha enfrentar os irmãos em jogo de Copa do Mundo

Os irmãos Pogba defendem duas seleções diferentes, França e Guiné - Divulgação
Os irmãos Pogba defendem duas seleções diferentes, França e Guiné Imagem: Divulgação
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

23/06/2021 04h00

Paul Pogba já conseguiu muitos feitos importantes em sua carreira: defendeu dois dos clubes mais poderosos do planeta (Juventus e Manchester United), fez fortuna, ficou famoso, ganhou títulos nacionais e foi campeão mundial sub-20 e adulto.

Só que o meio-campista da França, que enfrenta Portugal a partir das 16h (de Brasília) de hoje, na Puskás Arena, em Budapeste (Hungria), pela última rodada do Grupo H da Eurocopa, ainda não realizou o maior de todos os seus sonhos.

O grande desejo do astro de 28 anos é reunir sua família inteira em uma Copa do Mundo e enfrentar seus dois irmãos que também são jogadores profissionais, o zagueiro Florentin e o atacante Mathias, em uma partida da competição mais importante do futebol global.

Isso só é possível porque Paul, o caçula dos irmãos Pogba e que nasceu nos arredores de Paris, é o único deles que optou por defender dentro de campo a cidadania francesa.

Dois anos mais velhos que o craque da família, os gêmeos Florentin e Mathias também teriam direito ao passaporte europeu e a chance de brigar por uma vaga nos "Bleus". Só que escolheram jogar pela seleção de Guiné, país onde nasceram e de onde migraram rumo à França quando ainda eram bebês.

Só que a seleção africana que eles defendem jamais conseguiu se classificar para uma Copa do Mundo. E, para piorar, não tem passado nem perto de acabar com esse tabu.

Nas eliminatórias da Rússia-2018, Guiné chegou à última fase do qualificatório africano, mas foi lanterna da chave que classificou a Tunísia. Já no torneio que vale vaga para o Mundial do Qatar, os irmãos de Pogba terão de desbancar Marrocos, Guiné-Bissau e Sudão para poder disputar o mata-mata final.

No momento, aliás, só um dos gêmeos tem atuado pela seleção: Florentin, que defende o Sochaux (FRA) e costuma aparecer em todas as listas do técnico Didier Six. Já Mathias, que jogou em divisões menores da Espanha e também Eslovênia na temporada passada, anda com a carreira em baixa e não é convocado desde 2017.

Com um sonho que cada vez mais parece impossível de se tornar realidade, o craque da seleção francesa parece que vai ter que se contentar com os raros confrontos com os irmãos no futebol de clubes.

Paul enfrentou Florentin, então jogador do Saint-Étienne, duas vezes durante a temporada 2016/17 da Liga Europa. E, defendendo o Manchester United, venceu as duas partidas: 3 a 0 e 1 a 0.

Já o encontro dentro de campo entre o irmão mais famoso e aquele com a carreira menos glamourosa, Mathias, ainda não aconteceu.

As partidas de hoje encerram a primeira fase da Euro e, consequentemente, decidem o chaveamento da reta final da competição. As oitavas de final começam no sábado e vão até a terça-feira da próxima semana.

As oito equipes que vão a campo no último dia da etapa classificatória ainda têm possibilidades de avançar na competição.

No Grupo E, a Suécia tem quatro pontos, contra três da Eslováquia, dois da Espanha e um da Polônia. Já no F, a liderança é da França, também com quatro pontos, enquanto Alemanha e Portugal somam três pontos e a Hungria, apenas um.

O sucessor de Portugal no posto de campeão europeu de seleções será conhecido no dia 11 de julho. O estádio de Wembley, em Londres (Inglaterra), receberá a decisão.

Originalmente, o torneio era para ter sido disputado no meio do ano passado. No entanto, a pandemia da covid-19 fez com que ele fosse adiado em 12 meses.

A novidade desta edição é que não há uma sede fixa. Para comemorar os 60 anos do continental, a Uefa decidiu realizar a competição em 11 cidades espalhadas por 11 países diferentes (alguns que nem classificaram suas seleções).

Além da Inglaterra, sede da última partida, a Euro-2020 (sim, ela manteve esse nome mesmo com o adiamento da data) também passará por Itália, Azerbaijão, Dinamarca, Alemanha, Escócia, Espanha, Hungria, Holanda, Romênia e Rússia.