PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

De Neymar a Militão: os 10 brasileiros mais caros da história do futebol

Neymar não é só o brasileiro mais caro, mas sim o jogador mais caro da história - Reprodução / Internet
Neymar não é só o brasileiro mais caro, mas sim o jogador mais caro da história Imagem: Reprodução / Internet
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

21/01/2021 04h20

Não é à toa que o Brasil é conhecido como "país do futebol". A seleção canarinho é a mais vitoriosa da história, com cinco títulos mundiais, e vestiu alguns dos maiores craques que o planeta já viu, como Pelé, Garrincha, Romário e Ronaldo.

Ainda que os clubes brasileiros já não sejam mais tão competitivos no cenário internacional quanto em décadas anteriores, os atletas produzidos por aqui ainda continuam sendo bastante valorizados no Mercado da Bola global.

Nos últimos anos, os negócios envolvendo atletas nascidos na terra tupiniquim têm sido responsáveis por aproximadamente 5% do valor movimentado em cada edição da janela de transferências.

O jogador mais caro da história do futebol é um brasileiro: Neymar, que foi tirado do Barcelona pelo Paris Saint-Germain, em 2017, pelo preço de sua multa rescisória, 222 milhões de euros (R$ 1,4 bilhão, na cotação atual).

A maior transação já feita no mercado de janeiro, tradicionalmente menor que o de julho/agosto, aquele coincide com a mudança de uma temporada para outra na Europa e, consequentemente, com as transformações mais profundas de elenco, também é de uma cria verde e amarela: Philippe Coutinho, que trocou o Liverpool pelo Barcelona, em um negócio de 160 milhões de euros (R$ 1 bilhão).

Neymar e Coutinho são também os únicos brasileiros que já protagonizaram negócios que romperam a barreira dos 100 milhões de euros (R$ 641,8 milhão).

O terceiro colocado no ranking dos atletas do país mais caros de todos os tempos nem se aproxima deste valor.

Contratado pela Juventus no começo desta temporada, o meia Arthur custou 72 milhões de euros (R$ 462,1 milhões) aos italianos (e a maior parte desse valor nem foi pago em dinheiro, mas sim com a ida de Miralem Pjanic para o Barcelona).

Na verdade, até já houve um outro negócio envolvendo brasileiro maior que esse, a saída de Neymar do Santos rumo ao Barcelona, em 2013, por 88,2 milhões de euros (R$ 566,1 milhões). Mas como o camisa 10 já aparece no topo do ranking, ele não poderia ocupar também o terceiro lugar da lista dos jogadores mais caros do país.

Dos dez brasileiros mais destacados na história do Mercado da Bola, nove continuam em atividade. A única exceção é Kaká, justamente o último jogador do país a ser eleito o melhor do mundo (2007), que foi para o Real Madrid em 2009 por 67 milhões de euros (R$ 430 milhões) e ocupa a quarta posição na lista.

Curiosamente, dois dos integrantes desse top 10 estão desempregados. Hulk, que aparece no oitavo lugar, e Alex Teixeira, nono, estão sem contrato desde a virada do ano, buscam uma recolocação profissional e até foram sondados por equipes brasileiras.

Ambos estão no ranking por causa das transferências que os levaram ao futebol chinês, já na metade final da década passada. O gigante asiático emplacou mais um nome na lista, o meia Oscar, que ainda defende o Shanghai SIPG, e é o sexto brasileiro mais caro que já existiu.

Os jogadores brasileiros mais caros da história

1 - Neymar (Paris Saint-Germain, 2017) - 222 milhões de euros
2 - Philippe Coutinho (Barcelona, 2018) - 160 milhões de euros
3 - Arthur (Juventus, 2020) - 72 milhões de euros
4 - Kaká (Real Madrid, 2009) - 67 milhões de euros
5 - Alisson (Liverpool, 2018) - 62,5 milhões de euros
6 - Oscar (Shanghai SIPG, 2017) - 60 milhões de euros
7 - Fred (Manchester United, 2018) - 59 milhões de euros
8 - Hulk (Shanghai SIPG, 2017) - 55,8 milhões de euros
9 - Alex Teixeira (Jiangsu Suning, 2016) - 50 milhões de euros
Éder Militão (Real Madrid, 2019) - 50 milhões de euros

Fonte: Transfermarkt