PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

Necessitado, PSG sofre com maior jejum da história de Neymar na Champions

Neymar não faz um gol na Liga dos Campeões desde março - Valery HACHE / AFP
Neymar não faz um gol na Liga dos Campeões desde março Imagem: Valery HACHE / AFP
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

24/11/2020 04h00

O Paris Saint-Germain poucas vezes precisou tanto de Neymar quanto neste segundo turno da fase de grupos da Liga dos Campeões da Europa.

Com apenas três pontos conquistados nos primeiros três confrontos da competição continental, a equipe francesa corre sério risco de ser eliminada precocemente se não der a volta por cima e tiver um aproveitamento quase perfeito nos jogos que ainda têm pela frente, contra RB Leipzig (hoje), Manchester United (próxima semana) e Istambul Basaksehir (dia 8 de dezembro).

Mas o problema para o técnico Thomas Tuchel é que seu principal jogador não anda decidindo tantas partidas assim na Champions. Para piorar, vive seu pior jejum pessoal de gols na história do torneio.

A seca do camisa 10 brasileiro começou ainda na reta final da temporada passada e já dura cinco partidas, contra Atalanta, RB Leipzig e Bayern de Munique (em 2019/20), Manchester United e Basaksehir.

E esse jejum pode ser até de seis partidas, se alguém quiser considerar o compromisso de 20 dias atrás, novamente contra o Leipzig, quando ele não atuou por problemas físicos.

A última vez que Neymar balançou as redes na competição interclubes que reúne a nata do futebol mundial foi há oito meses e meio, quando fez um gol na vitória por 2 a 0 sobre o Borussia Dortmund e liderou o PSG na virada que classificou o time para as quartas de final da temporada passada.

O período sem gols do craque brasileiro é idêntico ao de 2013, ano em que ele estreou na Champions. Recém-contratado pelo Barcelona, ele só marcou em sua sexta aparição no torneio continental, quando anotou logo um hat-trick (três gols na mesma partida) contra o Celtic.

Desde então, Neymar nunca passou mais de três jogos consecutivos em branco na Liga dos Campeões... até o início da seca atual.

Para piorar, o jejum do camisa 10 coincide com uma fase ainda pior de Kylian Mbappé, o outro protagonista do PSG. No caso do francês, a sequência na competição sem comemorar sequer uma bola nas redes já chega a seis apresentações.

Apesar de as últimas noites de Champions não terem sido muito felizes para Neymar, o atacante é o brasileiro com mais gols na história da competição. Nos últimos sete anos, ele marcou 35 vezes na competição -o recordista anterior era Kaká, com 30 tentos.

O craque ganhou o torneio continental uma única vez, em 2014/15 pelo Barça. Na ocasião, ele também dividiu a artilharia europeia com Lionel Messi e Cristiano Ronaldo (cada um anotou dez gols). Na temporada passada, já pelo PSG, o brasileiro foi até a decisão, mas acabou derrotado pelo Bayern.

Neymar voltou a ser utilizado pela equipe francesa no último fim de semana, na derrota por 3 a 2 ante o Monaco. Ele havia desfalcado o PSG nas três partidas anteriores devido a uma lesão muscular na perna esquerda. A contusão também o tirou dos compromissos de novembro da seleção nas eliminatórias da Copa do Mundo-2022.

O Grupo H da Champions tem United e Leizpig com seis pontos, na zona de classificação para as oitavas de final (os ingleses levam vantagem pelos critérios de desempate). Terceiro colocado da chave, o PSG tem a mesma pontuação do lanterna e estreante Basaksehir.

Maiores secas de Neymar na Champions

5 jogos: pelo PSG, desde 12/08/20020 (Atalanta, RB Leipzig, Bayern de Munique, Manchester United e Istambul Basaksehir)
5 jogos: pelo Barcelona, entre 18/09 e 11/11/2013 (Ajax, Celtic, Milan, Milan e Ajax)