PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

Mercado da Bola já movimentou R$ 14,9 bi; conheça os 10 clubes mais gastões

Thiago Silva não custou nada, mas é reforço do time mais gastão desta janela, o Chelsea - Reprodução/ChelseaFC
Thiago Silva não custou nada, mas é reforço do time mais gastão desta janela, o Chelsea Imagem: Reprodução/ChelseaFC
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

02/09/2020 04h20

Não há torcedor no planeta mais satisfeito com os movimentos do seu time de coração na janela de transferências para a temporada 2020/2021 do que aquele que apoia o Chelsea.

A equipe inglesa é a única que já ultrapassou a barreira dos 100 milhões de euros (R$ 659 milhões) investidos na chegada de reforços e responde sozinha por mais de 6% dos 2,3 bilhões de euros (R$ 14,9 bilhões) movimentados pelo Mercado da Bola global nos últimos meses.

O elenco dos Blues já recebeu cinco novos jogadores nesta temporada: os zagueiros Thiago Silva e Malang Sarr, o lateral esquerdo Ben Chilwell, o meia-atacante Hakim Ziyech e o atacante alemão Timo Werner. Juntos, eles custaram 143,2 milhões de euros (R$ 933,7 milhões).

E a gastança ainda não acabou. O anúncio do meia-atacante alemão Kai Havertz, destaque do Bayer Leverkusen nos últimos anos, é apenas uma questão de tempo e deve consumir pelo menos mais uns 100 milhões de euros (R$ 652 milhões). Além dele, o técnico Frank Lampard ainda espera a chegada de um novo goleiro titular.

O Chelsea está driblando a recessão provocada pela pandemia do coronavírus (Covid-19) e investindo bem mais que os outros clubes porque está com dinheiro separado para investir no Mercado da Bola represado há um ano e meio.

Devido a uma punição imposta pela Fifa por aliciar jogadores menores de 18 anos, a equipe londrina foi proibida de contratar nas duas últimas janelas de transferências. Com isso, acumulou recursos que estão sendo gastos agora, justamente em um momento em que houve uma retração no preço dos jogadores de futebol devido à crise econômica.

No ano passado, o Mercado da Bola de junho/julho/agosto foi o maior da história do futebol e movimentou cerca de 7 bilhões de euros (R$ 46,1 bilhões, na cotação atual).

Esse valor dificilmente será alcançado neste ano devido à crise econômica gerada pela Covid-19. Também devido à proliferação do vírus, os períodos para negócios também tiveram suas datas alteradas.

Ao contrário do que normalmente ocorre nos países do primeiro escalão da Europa, a janela de transferências desta vez não fechou no fim de agosto. A França permitirá o registro de novos jogadores até meados deste mês. Já Alemanha, Itália, Inglaterra, Portugal e Espanha estenderam os prazos para transações por algumas semanas mais, até outubro.

Os 10 clubes que mais gastaram na janela

1 - Chelsea (ING) - 143,2 milhões de euros
2 - Barcelona (ESP) - 96 milhões de euros
3 - Juventus (ITA) - 87 milhões de euros
4 - Inter de Milão (ITA) - 85 milhões de euros
5 - Manchester City (ING) - 78,8 milhões de euros
6 - Napoli (ITA) - 70 milhões de euros
7 - Leeds United (ING) - 68,6 milhões de euros
8 - Tottenham (ING) - 65,4 milhões de euros
9 - Atlético de Madri (ESP) - 63 milhões de euros
10 - Benfica (POR) - 58 milhões de euros

Os 10 clubes que mais venderam

1 - Lille (FRA) - 99 milhões de euros
2 - Barcelona (ESP) - 94,5 milhões de euros
3 - Juventus (ITA) - 86 milhões de euros
4 - Inter de Milão (ITA) - 81,1 milhões de euros
5 - Chelsea (ING) - 74 milhões de euros
Napoli (ITA) - 74 milhões de euros
7 - RB Leipzig (ALE) - 54,5 milhões de euros
8 - Sassuolo (ITA) - 53 milhões de euros
9 - Leicester (ING) - 50,2 milhões de euros
10 - Bournemouth (ING) - 45,3 milhões de euros

Os 10 campeonatos mais gastões

1 - Campeonato Italiano - 552,7 milhões de euros
2 - Campeonato Inglês - 458,4 milhões de euros
3 - Campeonato Francês - 269,3 milhões de euros
4 - Campeonato Espanhol - 267,2 milhões de euros
5 - Campeonato Alemão - 170,2 milhões de euros
6 - Campeonato Russo - 84,3 milhões de euros
7 - Campeonato Português - 75 milhões de euros
8 - Campeonato Inglês (2ª divisão) - 60,2 milhões de euros
9 - Campeonato Belga - 43 milhões de euros
10 - Campeonato Italiano (2ª divisão) - 37,1 milhões de euros

Os 10 reforços mais caros

1 - Arthur (BRA, Juventus) - 72 milhões de euros
2 - Victor Osimhen (NIG, Napoli) - 70 milhões de euros
3 - Miralem Pjanic (BOS, Barcelona) - 60 milhões de euros
4 - Álvaro Morata (ESP, Atlético de Madri) - 56 milhões de euros
5 - Timo Werner (ALE, Chelsea) - 53 milhões de euros
6 - Ben Chilwell (ING, Chelsea) - 50,2 milhões
7 - Mauro Icardi (ARG, Paris Saint-Germain) - 50 milhões de euros
8 - Nathan Aké (HOL, Manchester City) - 45,3 milhões de euros
9 - Leroy Sané (ALE, Bayern de Munique) - 45 milhões de euros
10 - Achraf Hakimi (MAR, Inter de Milão) - 40 milhões de euros
Hakim Ziyech (MAR, Chelsea) - 40 milhões de euros
TOTAL DA JANELA: 2,3 bilhões de euros

Os 10 brasileiros mais caros

1 - Arthur (Juventus) - 72 milhões de euros
2 - Gabriel Magalhães (Arsenal) - 26 milhões de euros
3 - Everton Cebolinha (Benfica) - 20 milhões de euros
Pedrinho (Benfica) - 20 milhões de euros
5 - Antony (Ajax) - 15,8 milhões de euros
6 - Matheus Pereira (West Bromwich) - 9,5 milhões de euros
7 - Bruno Fuchs (CSKA Moscou) - 8 milhões de euros
Caio Henrique (Monaco) - 8 milhões de euros
Matheus Pereira (Barcelona B) - 8 milhões de euros
Robson Bambu (Nice) - 8 milhões de euros

Fonte: Transfermarkt