PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Rafael Reis


A janela fechou na Europa, mas esses 5 brasileiros estão desempregados

Diego Tardelli comemora após marcar pelo Grêmio contra a Chapecoense em agosto - Pedro H. Tesch/AGIF
Diego Tardelli comemora após marcar pelo Grêmio contra a Chapecoense em agosto Imagem: Pedro H. Tesch/AGIF
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

03/02/2020 04h00

A janela de transferências para os campeonatos nacionais de primeiro escalão da Europa fechou nessa sexta-feira (31). Só que nem todos os jogadores brasileiros acostumados a atuar no futebol internacional conseguiram descolar um clube para defender na segunda metade da temporada 2019/2020.

Mas há duas boas notícias para eles. A primeira é que o Mercado da Bola segue a todo vapor no Brasil. O segundo é que, já que estão sem contrato, eles ainda podem assinar com times europeus, mesmo com a janela fechada.

O "Blog do Rafael Reis" apresenta abaixo cinco jogadores brasileiros acostumados a jogar no exterior que estão na fila do desemprego neste momento.

DIEGO TARDELLI
Atacante
34 anos

Depois de quatro anos atuando na China, o atacante retornou ao futebol brasileiro em fevereiro de 2019. No entanto, a passagem pelo Grêmio foi desastrosa. Tardelli não conseguiu se firmar entre os titulares da equipe de Renato Gaúcho e sofreu com a falta de gols. Resultado: não foi mantido no elenco para 2020 e agora precisa buscar um novo clube para defender. A torcida do Atlético-MG, que o tem como ídolo, tem feito campanhas nas redes sociais por sua contratação.

WAGNER
Meia
35 anos

Divulgação
Imagem: Divulgação

Um dos destaques do título brasileiro de 2012 pelo Fluminense, Wagner também teve uma passagem pelo Cruzeiro e até chegou a defender a seleção. O veterano está longe do futebol nacional desde setembro de 2018, quando trocou o Vasco pelo Al Khor, do Qatar. Depois de um ano e meio no país-sede da próxima Copa do Mundo, o jogador foi liberado para tocar sua vida em outro clube. Mas, por enquanto, não assinou com ninguém.

JEFFERSON
Lateral esquerdo
31 anos

EFE/EPA/MIGUEL A. LOPES
Imagem: EFE/EPA/MIGUEL A. LOPES

Jogador que ficou conhecido durante sua passagem pelo Palmeiras, entre 2008 e 2009, Jefferson há tempos está longe do Brasil. O lateral esquerdo foi para Portugal em 2012 e nunca mais voltou. Lá, viveu os melhores anos de sua carreira, defendeu Braga e Sporting e chegou a disputar jogos da Liga dos Campeões da Europa. Jefferson era contratado do clube de Lisboa até setembro, quando teve seu contrato rescindido. Apesar de rumores de que poderia se transferir para o México, o brasileiro continua em busca de convites profissionais.

RENAN BRESSAN
Meia
31 anos

Reprodução
Imagem: Reprodução

Apesar de ter nascido em Santa Catarina, passou seis anos jogando pela seleção de Belarus. Além do país que escolheu defender, Renan Bressan também atuou na Rússia, no Cazaquistão, em Portugal e no Chipre. A extensa carreira europeia fez com que ele disputasse 12 partidas de Champions, fora as fases preliminares. O meio-campista retornou ao Brasil no segundo semestre do ano passado e jogou pelo Cuiabá na Série B. Mas, depois de encerrado o campeonato, foi embora.

EDUARDO DA SILVA
Atacante
34 anos

Getty Images
Imagem: Getty Images

Outro caso de brasileiro que construiu praticamente toda a carreira na Europa e acabou defendendo uma seleção do continente (Croácia), Eduardo jogou até no Arsenal. Depois de famoso, o atacante teve duas passagens por seu país-natal. Entre 2014 e 2015, jogou pelo Flamengo. Em 2017, vestiu a camisa de outro rubro-negro, o Athletico Paranaense. Seu último clube foi o Legia Varsóvia, da Polônia, onde atuou em 2018. Eduardo já está há mais de um ano sem jogar profissionalmente.

Rafael Reis