PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Conmebol poderá punir com jogos sem público por manifestações racistas

Torcedor do Independiente imitam macaco - Divulgação/Redes sociais
Torcedor do Independiente imitam macaco Imagem: Divulgação/Redes sociais
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

26/05/2022 10h30

Na derrota para o Ceará por 2 a 0, na noite de quarta-feira, torcedores do Independiente fizeram gestos racistas. Vídeos registrando os momentos nos quais imitam macacos em direção aos brasileiros já estão em poder da Conmebol, que admite a possibilidade de punir o clube argentino com jogos sem público por competições que ela organiza.

Caso pena desse tipo seja aplicada, acontecerá na próxima temporada, já que o time cearense eliminou a equipe de Avellaneda da Copa Sul-americana. Contudo não há, até o momento, previsão quanto ao prazo para que a entidade defina a penalidade ao clube argentino.

O caminho passa pela chegada da informação à Confederação, abertura do expediente, comunicação ao clube/pessoa acusado/a, recebimento da defesa da agremiação em questão e então será o momento de o tribunal tomar uma decisão. Após a abertura do processo e a notificação é concedido um prazo de sete dias para o clube apresentar seus arguentos. Este período pode ser prorrogado, caso solicite.

Após o recebimento da defesa, os documentos serão encaminhados aos juízes, que levam aproximadamente cinco dias para tomar uma decisão. Em seguida a resolução é notificada. Esse prazo também pode ser estendido se o clube, por exemplo, solicitar uma audiência. Recentemente o Boca Juniors foi punido em modestos US$ 30 mil por situação semelhante antes do empate (1 a 1) com o Corinthians , na Bombonera, em jogo válido pela Libertadores.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube