PUBLICIDADE
Topo

Mauro Cezar Pereira

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Mauro Cezar: Cuca aceita o absurdo calendário. Só quer jogar. Por que será?

O treinador Cuca, no comando do Atlético - GettyImages
O treinador Cuca, no comando do Atlético Imagem: GettyImages
Mauro Cezar Pereira

Mauro Cezar Pereira nasceu em Niterói (RJ) e é jornalista desde 1983, com passagens por vários veículos, como as Rádios Tupi e Sistema Globo. Escreveu em diários como O Globo, O Dia, Jornal dos Sports, Jornal do Brasil e Valor Econômico; além de Placar e Forbes, entre outras revistas. Na internet, foi editor da TV Terra (portal Terra), Portal AJato e do site do programa Auto Esporte, da TV Globo. Trabalhou nas áreas de economia e automóveis, entre outras, mas foi ao segmento de esportes que dedicou a maior parte da carreira. Lecionou em faculdades de Jornalismo e Rádio e TV. Colunista de O Estado de S. Paulo e da Gazeta do Povo, desde 2004 é comentarista dos canais ESPN.

26/09/2021 17h05

"A coisa que mais quero é que as datas sejam respeitadas, que chegue dia 5 de dezembro e acabe o campeonato. Nós, há um tempo atrás, poderíamos não ter jogado e esperado os selecionáveis voltar. A gente não fez isso, nós jogamos. Acho que o campeonato não precisaria ser interrompido neste momento, teria que ser dada continuidade".

As palavras de Cuca após o 0 a 0 do seu Atlético contra o São Paulo, no Morumbi, deixam claro que questionar o calendário. Reclamar da bizarrice que é a CBF seguir com suas competições quando as seleções se reúnem não são prioridade para Cuca.

O técnico do Atlético Mineiro quer jogar, isso mesmo, jogar. Ainda que sem vários atletas, como o zagueiro Junior Alonso (do Paraguai), o lateral-esquerdo Guilherme Arana (Brasil), o meia Alan Franco (Equador) e os atacantes Vargas (Chile) e Savarino (Venezuela), costumeiramente convocados.

Isso sem falar no goleiro Everson e no goleador Hulk. Eles foram chamados pela seleção brasileira na último período de Datas Fifa, quando o time do Brasil não contou com atletas que atuam no futebol inglês e relacionou mais jogadores que têm vínculo com clube do país.

São muitos desfalques. O que explica a boa vontade do treinador, que prefere levar sua equipe a campo, mesmo mutilada? Pode ser por respeito à CBF, por preferir seguir o que é contestável, sem contestar, nada mais, né?

Enquanto isso, um dos principais rivais do Atlético na briga pelos três títulos em jogo (Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores) sofre bem mais, porque pede jogadores fundamentais. O Flamengo fica sem Isla, Everton Ribeiro, Arrascaeta e Gabigol a cada convocação.

É evidente que eles pesam mais do que os atletas que deixam o Galo para atender às suas seleções. Mas não deve ser por isso que Cuca só pensa em jogar, né? Afinal, ele só quer jogar.

Siga Mauro Cezar no Twitter

Siga Mauro Cezar no Instagram

Siga Mauro Cezar no Facebook

Inscreva-se no Canal Mauro Cezar no YouTube

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL