PUBLICIDADE
Topo

Comissário da NFL encoraja equipes a assinarem com Colin Kaepernick

Colin Kaepernick durante treino em Riverdale, Georgia - Carmen Mandato/Getty Images/AFP
Colin Kaepernick durante treino em Riverdale, Georgia Imagem: Carmen Mandato/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo*

16/06/2020 07h51

O comissário da NFL, Roger Goodell, gostaria de ver Colin Kaepernick de volta à principal liga de futebol americano nesta temporada. Goodell disse ontem, durante o especial "O Retorno dos Esportes" da ESPN americana, que está incentivando as equipes a assinarem com o quarterback de 32 anos, que não jogou nas últimas três temporadas.

Kaepernick estava no San Francisco 49ers em 2016 quando se ajoelhou durante o hino nacional para protestar contra a injustiça racial.

"Se ele quiser retomar sua carreira na NFL, obviamente será preciso que uma equipe tome essa decisão. Isso seria bem-vindo, apoio quem tomar essa decisão e dou meu incentivo", disse Goodell.

O técnico do Seattle Seahawks, Pete Carroll, disse na semana passada que recebeu uma ligação de outra equipe sobre Kaepernick. Carroll e os Seahawks trouxeram Kaepernick para um treino em 2017 e tinham outro planejado em 2018 antes de ser cancelado.

A NFL divulgou um vídeo em 5 de junho, no qual Goodell pediu desculpas pela liga não fazer um bom trabalho ao ouvir as preocupações dos jogadores sobre a desigualdade racial. Goodell, porém, foi duramente criticado pelo pedido de desculpas não ter mencionado Kaepernick.

O vídeo foi lançado um dia depois que muitos jogadores fizeram um vídeo criticando a liga por não condenar o racismo após a morte de George Floyd, em 25 de maio.

"Antes disso, tínhamos passado tempo compreendendo toda a frustração, medo e tristeza. Quando o vídeo saiu era muito poderoso. Era apropriado que eu respondesse ", disse Goodell.

"Deveríamos ter ouvido nossos jogadores antes, incluindo Colin Kaepernick, Eric Reid, Kenny Stills, Malcolm Jenkins e tantas pessoas que realmente trouxeram essas questões à luz", disse.

*Com informações da agência AP.

Futebol Americano