PUBLICIDADE
Topo

Vinte e Dois

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Escolhendo os times ideais da temporada regular 2020-21 da NBA

Luka Doncic, do Dallas Mavericks, cumprimenta Chris Paul, do Phoenix Suns, após jogo da NBA - Jerome Miron/USA TODAY Sports
Luka Doncic, do Dallas Mavericks, cumprimenta Chris Paul, do Phoenix Suns, após jogo da NBA Imagem: Jerome Miron/USA TODAY Sports

Vitor Camargo

Colunista do UOL

14/05/2021 04h00

Terceira e última parte dos textos sobre os prêmios de fim de ano da NBA. Primeiro, falamos de Nikola Jokic e do prêmio de MVP; depois, do resto dos prêmios individuais. Agora, encerramos com os times ideias da temporada: All-NBA, All-Defense e All-Rookie.

All-NBA

Os times All-NBA já criam um problema de cara, porque eles se mantém apegados a um sistema antigo de posições: dois guards (armadores), dois forwards (alas) e só um pivô... sendo que talvez os dois melhores jogadores do ano são pivôs. Para tentar remediar o problema, a NBA disponibilizou tanto Jokic como Embiid de pivôs E alas na votação, ainda que apenas 0.1% dos minutos da dupla foram com outro pivô em quadra. É bizarro, e me fez questionar se eu deveria "improvisar" um deles na ala ou não. No final, eu achei que era injusto punir um dos dois pelo sistema antiquado da NBA, então coloquei ambos no 1st Team - com Jokic de ala, já que joga mais longe da cesta.

Isso posto, a parte mais difícil dos times ideais foi decidir os guards, simplesmente porque são nomes de mais para vaga de menos. Curry é uma certeza no 1st Team, e sobram cinco vagas para Chris Paul, Devin Booker, Donovan Mitchell, Bradley Beal, Russell Westbrook, DeMar DeRozan, Ben Simmons, Trae Young, Paul George, Luka Doncic, Dame Lillard, Kyrie Irving, James Harden, Jrue Holiday, Zach LaVine e mais uns quatro ou cinco. Gente boa VAI ter que ficar de fora.

A segunda vaga do 1st Team para mim ficou entre Doncic, com seu maior volume e responsabilidade, e Chris Paul, com sua maior eficiência e papel em um time melhor. Foi a decisão mais difícil do ano; no final, fiquei com Paul porque ele foi a peça que deu sentido ao Suns - um dos melhores times da temporada - e eu em geral prefiro premiar quem fez de um time bom elite, do que de um time médio, bom. Mas ambos são merecedores, e Luka fica com um respeitoso 2nd Team ao lado de Lillard.

Passados esses quatro, qualquer combinação é aceitável. Eu queria incluir Westbrook pela sua arrancada final, mas a vaga é para o ano todo, e a primeira metade da sua temporada foi péssima; Harden jogou só meio ano no Brooklyn, e também fica fora. As stats avançadas favorecem DeRozan, Kyrie e George; acabei indo pelo último pelo maior impacto dos dois lados da quadra para a primeira vaga do 3rd Team. Por fim, a vaga final eu deixei com Irving; nem Harden nem Durant entrarão nesses times pelos jogos perdidos, e Kyrie fica como nosso representante do segundo melhor time do Leste.

Entre os alas, Giannis pega 1st Team e LeBron cai para o 2nd Team (junto com Kawhi Leonard) pelos jogos perdidos. A outra certeza que eu tenho para entrar como ala é Julius Randle, que teve um ano espetacular no Knicks; com Jokic ocupando a quinta vaga para os forwards, fiquei com apenas um lugar possível para pelo menos cinco bons nomes. Eu não queria premiar o ano tenebroso do Boston Celtics, mas achei que Jayson Tatum merecia a vaga: ele lutou contra a COVID e seus efeitos para carregar nas costas - com uma eficiência e evolução espetaculares - um Boston Celtics que foi dizimado pelo vírus e por lesões contra todos seus melhores jogadores. Ele ganha a vaga de Butler e Zion, por um fio.

E com Jokic entrando como ala no 1st Team, isso abre Gobert para merecidamente ficar com a vaga de pivô no 2nd Team All-NBA e uma nova vaga no terceiro time que fica entre Clint Capela e Bam Adebayo. A maior versatilidade e maior papel dentro do time nos dois lados da quadra me fez ficar com Bam, mas Capela merece a menção honrosa.

1st Team All-NBA
G: Steph Curry, Chris Paul
F: Giannis Antetokounmpo, Nikola Jokic
C: Joel Embiid

2nd Team All-NBA
G: Luka Doncic, Damian Lillard
F: LeBron James, Kawhi Leonard
C: Rudy Gobert

3rd Team All-NBA
G: Paul George, Kyrie Irving
F: Julius Randle, Jayson Tatum
C: Bam Adebayo

All-Defense

Os times All-Defense seguem o mesmo critério de posição que o All-NBA, mas como defesa na NBA de hoje é muito mais variada e jogadores tendem a defender múltiplas posições, é mais fácil improvisar posições.

Meu Top3 para o prêmio de defensor do ano - Simmons, Gobert e Giannis - entram todos no 1st Team, é claro. Eu também achei válido incluir Bam Adebayo como o segundo ala; embora ele seja um pivô, sua enorme versatilidade defensiva faz com que ele passe muito tempo defendendo longe do garrafão - ao contrário de jogadores como Gobert e Embiid, que são usados quase exclusivamente como protetores de aro.

A última vaga do 1st Team é de guard, e foi uma decisão fácil por Jrue Holiday, um dos pouquíssimos armadores da NBA que podem tranquilamente defender quatro ou até cinco posições. Alguns dos seus números avançados deixam a desejar, mas analisando os vídeos nada se destaca a esse respeito, e parece ser apenas ruído estatístico. Então ele fica com a vaga.

Para o segundo time, eu tenho três nomes fechados: Joel Embiid como pivô, alguém que tem um impacto por jogo tão grande ou até maior que Gobert, mas não consegue ficar tanto em quadra; Draymond Green como ala, que continua sendo um monstro desse lado a quadra e secretamente levou o Warriors a ter a melhor defesa da NBA desde a lesão de James Wiseman; e Jimmy Butler. Butler é interessante porque passa seu tempo defendendo várias posições, tanto alas como armadores, então é um caso que é válido de ser considerado em ambas posições. Acabei optando por guard, pois acredito que as vagas para forward são mais disputadas e merecem uma vaga a mais.

Então sobram duas vagas, uma de ala e uma de armador. Para a primeira, a decisão final ficou entre Mikal Bridges e OG Anunoby. O primeiro é absolutamente destrutivo em quadra, o melhor defensor e pilar desse lado da quadra para o Suns com sua ótima defesa; já Anunoby talvez seja o defensor mais versátil da NBA na atualidade, defendendo todas as cinco posições em altíssimo nível. O problema de Anunoby foram os jogos perdidos, quase 25 ao longo do ano, enquanto Bridges jogou todas as partidas pelo Suns - e, como dito antes, você só pode impactar o jogo se estiver em quadra. Bridges entra.

Para os armadores, a vaga fica entre Matisse Thybulle e Marcus Smart. À primeira vista, Thybulle tem a vantagem pois Smart perdeu 20 jogos, mas como Thybulle joga apenas 20 minutos por jogo, Smart na verdade tem mais minutos de quadra que ele no ano. Não da para errar com qualquer um dos dois, mas Smart leva a vantagem porque o seu time simplesmente depende muito mais dele desse lado da quadra que Thybulle, que joga ao lado de Simmons e Embiid.

1st Team All-Defense
G: Ben Simmons, Jrue Holiday
F: Giannis Antetokounmpo, Bam Adebayo
C: Rudy Gobert

2nd Team All-Defense
G: Marcus Smart, Jimmy Butler
F: Mikal Bridges, Draymond Green
C: Joel Embiid

All-Rookie

Ao contrário dos outros times, o All-Rookie não envolve posições, o que facilita a nossa vida. E considerando que Edwards, LaMelo e Haliburton são garantias no 1st Team, isso nos deixa com 7 vagas para um número muito grande de novatos em uma classe extremamente profunda.

Saddiq Bey provavelmente é o próximo da lista. Detroit tem deixado o ex-ala de Villanova tentar, errar e aprender na marra, e os resultados positivos tem superado os negativos até aqui; sua eficiência nos arremessos é incrível para alguém em um time tão ruim, e parece o protótipo do 3-and-D que toda a NBA cobiça - com potencial para ir além.

Minha última vaga do 1st Team vai ser polêmica, e eu sei disso. Facu Campazzo não encaixa no nosso padrão de calouro: ele já tem 30 anos, uma carreira profissional fora da NBA, e suas médias são de apenas 6 pontos e 4 assistências por jogo. Mas ele é um calouro pela definição da NBA, e enquanto muitos calouros são capazes de colocar bons números em times ruins onde podem errar sem culpa, da para contar em uma mão os que seriam capazes de impactar um contender da forma como Facu está fazendo em Denver - especialmente após a lesão de Jamal Murray. Esse tipo de impacto vencedor é muito mais difícil que só colocar números, e Denver tem se beneficiado.

O 2nd Team tenta manter essa lógica de premiar calouros em times competitivos: Peyton Pritchard, Immanuel Quickley e Patrick Williams foram minhas escolhas pela responsabilidade que carregaram nesses times, ao lado de Jaden McDaniels e Jae'Sean Tate, possivelmente os dois melhores calouros defensivos da temporada e que merecem vaga mesmo em times ruins.

1st Team All-Rookie
LaMelo Ball
Anthony Edwards
Tyrese Haliburton
Saddiq Bey
Facu Campazzo

2nd Team All-Defense
Jae'Sean Tate
Jaden McDaniels
Payton Pritchard
Immanuel Quickley
Patrick Williams

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL