PUBLICIDADE
Topo

Pole Position

F1: Lewis Hamilton testa positivo para covid-19 e está fora do GP de Sakhir

Lewis Hamilton comemora vitória no GP do Bahrein - Mark Thompson/Getty Images
Lewis Hamilton comemora vitória no GP do Bahrein Imagem: Mark Thompson/Getty Images
Julianne Cerasoli

Fã de Fórmula 1 desde a infância, Julianne Cerasoli nasceu em Bragança Paulista (SP) e hoje vive em Londres (Inglaterra). Atua como jornalista desde 2004, tendo trabalhado com diversos tipos de mídia ao longo dos anos, sempre como repórter esportiva e com passagem como editora de esportes do jornal Correio Popular, em Campinas (SP). Cobrindo corridas in loco na Fórmula 1 desde 2011, começou pelo site especializado TotalRace e passou a colaborar para o UOL Esporte em 2015, e para sites e revistas internacionais. No rádio, é a repórter de Fórmula 1 da Sistema Bandeirantes de Rádio desde 2017, e também faz participações regulares no canal Boteco F1, o maior dedicado à categoria no YouTube. Em 2019, Julianne criou o projeto No Paddock da F1 com a Ju, na plataforma Catarse, em que busca aproximar os fãs da Fórmula 1 por meio de conteúdo on demand e podcast exclusivo com personagens da categoria. Neste espaço: Única cobertura in loco de toda a temporada da Fórmula 1 na mídia brasileira, com informações de bastidores, entrevistas exclusivas, análises técnicas e uma pitada de viagens.

Colunista do UOL

01/12/2020 04h46Atualizada em 02/12/2020 05h34

O campeão antecipado da temporada, Lewis Hamilton, apresentou um teste positivo para Covid-19 e está fora da próxima corrida da temporada, o GP de Sakhir, que será realizado já neste final de semana, no Bahrein. O piloto está em isolamento, seguindo os protocolos de saúde locais, e apresenta apenas sintomas leves.

"Estou devastado", disse o piloto inglês, usando seu Instagram. "Desde que a temporada começou, em junho, eu e minha equipe temos tomado todas as precauções possíveis e temos seguido as regras em todos os lugares em que estivemos para ficarmos seguros. Infelizmente, mesmo depois de ter testado negativo três vezes na semana passada, acordei ontem (segunda-feira) de manhã com sintomas leves e pedi outro teste, que deu positivo. Coloquei-me imediatamente em isolamento por 10 dias."

Hamilton disse que sente por não poder correr neste final de semana. "Tenho muita sorte por estar me sentindo bem, só com sintomas leves, e vou fazer o máximo para continuar em forma e saudável. Nunca dá para ser cauteloso demais. Vivemos momentos de preocupações para todos e precisamos nos certificar de que estamos cuidando de nós e um do outro. Permaneçam com pensamento positivo."

A Mercedes ainda não definiu quem será seu substituto. O reserva Stoffel Vandoorne está atualmente testando com a Fórmula E em Valência, na Espanha, e tinha planejado ir para o Bahrein após o teste, que termina nesta quarta-feira. O belga seria o substituto natural, pois é o piloto que testa os acertos e melhorias para o carro no simulador da equipe, e assumiu o papel de reserva oficial neste ano. Ele disputou duas temporadas na Fórmula 1, nos anos em que a McLaren tinha problemas com o motor Honda ainda pouco desenvolvido, e não conquistou nenhum pódio na categoria, embora tenha feito carreira brilhante nas categorias de base. Desde de a temporada 2018-2019, ele está na Fórmula E, categoria de carros elétricos.

O heptacampeão acordou com sintomas leves na segunda-feira, um dia após vencer o GP do Bahrein, mesmo depois de seu último teste ter sido recebido, no domingo, como negativo. Na segunda-feira, ele também foi informado de que uma pessoa com a qual ele tinha entrado em contato "antes da chegada no Bahrein", de acordo com a equipe, também estava infectada. Ele, então, fez outro teste para ter certeza e teve o resultado positivo. Hamilton fez três testes durante a semana passada, dentro do protocolo da Fórmula 1, que controla todos os que estão envolvidos com os GPs, no máximo, a cada 96h.

O inglês foi campeão há pouco mais de duas semanas, na Turquia, e havia lamentado durante a semana que apenas tinha conseguido ver parte de sua família para comemorar o fato de ter igualado o recorde de Michael Schumacher com sete títulos.

"Honestamente, eu não celebrei [o título]", disse o inglês no sábado, após fazer a 98ª pole position da carreira, um recorde absoluto. "Estava treinando e me certificando de que eu estava pronto para isso, mantendo minha mente focada." O inglês apareceu em um vídeo jogando tênis com o pai e lamentou que só tinha encontrado o pai, o irmão e o tio, e estava ansioso para poder comemorar com a mãe, as irmãs e as sobrinhas.

Terceiro caso entre pilotos na temporada

Hamilton é o terceiro piloto a se infectar com coronavírus ao longo da temporada da Fórmula 1. Sergio Perez contraiu o vírus entre a terceira e a quarta etapas, em julho, e Lance Stroll foi infectado entre a 10ª e 11ª, entre o fim de setembro e o começo de outubro. Ele deve seguir no hotel no Bahrein e ser testado novamente nos próximos dias, para determinar se tem condições de disputar a corrida final da temporada, em Abu Dhabi.

Isso acaba com a possibilidade de Hamilton chegar a 100 poles na carreira ainda nesta temporada, e também de superar a média de vitórias em uma temporada de Michael Schumacher em 2004. Ele tem 11 e o recorde de Schumacher e de Vettel é de 13 vitórias em um mesmo ano. Schumacher conquistou a marca em 18 corridas e Vettel em 19, e Hamilton poderia chegar ao mesmo número em uma temporada reduzida justamente devido ao coronavírus, com 17 GPs.

Não que faltem marcas para o inglês neste ano. Ele se tornou o piloto com mais pódios e com mais vitórias na história, além de conquistar seu sétimo título mundial.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.