PUBLICIDADE
Topo

Medalhista olímpico consegue leito e é internado com Covid em Fortaleza

Márcio Araújo, do vôlei de praia, luta contra a Covid - Reprodução/Instagram
Márcio Araújo, do vôlei de praia, luta contra a Covid Imagem: Reprodução/Instagram
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

11/05/2020 11h21

Cinco dias depois de procurar o hospital pela primeira vez, o medalhista olímpico Márcio Araújo enfim conseguiu um leito para ser internado. Diagnosticado com Covid-19, ele está com fortes dificuldades para respirar desde quarta-feira (6) e o quadro se agravou ontem (10), domingo.

"Infelizmente precisei retornar ao hospital, mas dessa vez para ser internado. A falta de oxigênio estava me matando. Gostaria de agradecer à Germana, minha cunhada, por conseguir um leito nesse maravilhoso Hospital Central de Fortaleza. Obrigado pelas mensagens e orações de todos. Vamos vencer em nome de Jesus", postou no Instagram.

Ao Olhar Olímpico, explicou que não estava aguentando ficar em casa. "Eu tive que ser internado, estava sofrendo com falta de oxigênio. Aqui no hospital a luta é mais igual. Muita gente para cuidar de você. Então estou sendo medicado, estou tomando muitos remédios, e espero melhorar daqui a pouco", disse.

O cearense de 46 anos, prata no vôlei de praia em Pequim-2008, foi ao Hospital da Unimed Fortaleza pela primeira vez na quarta-feira, quando a médica que o atendeu disse que ele deveria se tratar em casa. Mas a esposa dele está no oitavo mês de gravidez, e uma de suas filhas está no grupo de risco por ter asma.

Na quinta (7), decidiu ir para a casa de praia, a 60 quilômetros de Fortaleza. "Fui me isolar, mas fiz errado. Fiquei sofrendo com a respiração. Comprei uns remédios, mas não passou, tinha dor de cabeça constante. Na sexta à noite, achou melhor ir de novo ao hospital da Unimed, onde soube que estava com parte do pulmão comprometida. Naquele momento, porém, o hospital não teria leitos disponíveis, segundo ele. O hospital nega a informação.

Siga @Olhar_Olimpico

Em conversa com o Olhar Olímpico pelo Whatsapp no sábado, Márcio Araújo aproveitou para lamentar a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). "O presidente da República ao invés de amenizar a situação faz é piorar. Gripezinha? Se ele tivesse pego, ele tinha morrido. Com a saúde que eu tenho eu tô desse jeito, imagina ele."