PUBLICIDADE
Topo

Thiago André bate recorde brasileiro do atletismo que já durava 31 anos

Thiago André comemora recorde brasileiro no atletismo - Divulgação
Thiago André comemora recorde brasileiro no atletismo Imagem: Divulgação
Demétrio Vecchioli

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Dedicado à cobertura de esportes olímpicos, escreveu para o UOL, para a revista Istoé 2016, foi colunista da Rádio Estadão e, antes do Olhar Olímpico, manteve o blog Olimpílulas. Neste espaço, olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. No Olhar Olímpico têm destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa. Se você tem críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas, escreva para demetrio.prado@gmail.com

04/02/2020 18h41

Thiago do Rosário André bateu nesta terça-feira (4) um dos mais longevos recordes do atletismo brasileiro. O corredor de 24 anos brilhou em um tradicional meeting indoor na cidade de Düsseldorf, na Alemanha, onde correu os 1.500 metros em 3min40s59, melhorando em mais de dois segundos o recorde nacional que pertencia ao finalista olímpico Agberto Guimarães.

Apontado há anos como grande promessa do atletismo brasileiro nas provas de meio-fundo (foi quarto colocado nos 800m e nos 1.500m em seu último mundial juvenil), Thiago parece ter engrenado este ano, quando passou a competir por uma equipe de Balneário Camboriú (SC), depois de uma temporada abaixo da crítica em 2019.

No sábado, em Luxemburgo, ele já havia ficado perto de bater o recorde de Agberto, correndo os 1.500m em 3min43s02. Nesta terça, ele enfim derrubou a marca de 3min42s70, que vinha desde 1989. Com o resultado, ficou em oitavo em Düsseldorf, na prova mais rápida do ano até aqui.

A marca, porém, não tem grande expressão em nível internacional. Com esse tempo, Thiago teria sido o 32º do ranking mundial indoor da temporada 2017/2018, que também visava um Mundial Indoor. O torneio deste ano, porém, foi cancelado porque ocorreria na China, onde acontece o surto do coronavírus.

Olhar Olímpico