PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

O estranho e repetitivo caso das eleições por aclamação na CBF

Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

25/03/2022 10h32

Gostaria de entender como foi possível fazer com que todos os times da Série A, B e 26 federações estaduais concordassem em votar em uníssono em Ednaldo Rodrigues para presidência da CBF.

Gostaria muito de saber quais os argumentos foram usados para que dirigentes que não concordam nem com lateral concedido ao adversário votassem como se pensassem todos no bem do futebol brasileiro, da Liga e de 18 territórios à sua escolha.

Gostaria muito de ler os planos que fizeram da candidatura de Ednaldo Rodrigues tão bem vista pela comunidade do futebol. Certamente que esses planos existem, não é? Existem e são claros, né? Existem e serão transparentes, confere? também me interessaria saber o que pensa Tite do seu chefe.

Gostaria muito de conhecer as ideias de Ednaldo Rodrigues que seduziram todos os dirigentes do país.

Um fenômeno. Só não é raro porque trata-se de uma prática muito comum e centenária no nosso futebol: eleições por aclamação.

Nem com meus três filhos pequenos consigo cotações unânimes por aclamação. Nem bolo de chocolate tem o mesmo carisma.

Seguimos.