PUBLICIDADE
Topo

Futebol pelo mundo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

"Chapéu" por Wijnaldum é novo golpe do PSG sobre o Barcelona no mercado

Georginio Wijnaldum, jogador do Liverpool - Pool via REUTERS/Peter Powell
Georginio Wijnaldum, jogador do Liverpool Imagem: Pool via REUTERS/Peter Powell
João Henrique Marques

Jornalista desde 2005, passou por Lance ! e Terra. É correspondente do UOL Esporte na Europa desde 2013, com base em Barcelona e depois Paris. Cobriu Copa do Mundo, Eurocopa e cinco finais de Liga dos Campeões.

Colunista do UOL

06/06/2021 15h16

O meio-campista holandês é mais um capítulo da rivalidade entre Barcelona e Paris Saint-Germain no mercado da bola. Nos bastidores, o clube francês trata como certa a contratação do jogador, o que seria mais um "chapéu" nos catalães.

Livre após o fim do seu contrato com o Liverpool, Wijnaldum foi tratado pelo Barcelona como reforço garantido. Especulava-se que o treinador holandês Ronald Koeman era o mentor da contratação, mas tudo mudou antes da assinatura contratual. O PSG apresentou uma oferta maior e espera oficializar o acordo ainda nesta semana.

O Barcelona já admite não ter interesse em aumentar os valores da sua proposta e espera por explicações de Wijnaldum. Recentemente, o clube catalão também foi golpeado pelo PSG com o anúncio da renovação contratual de Neymar até 2025.

No mercado, o Barcelona não consegue competir com o PSG. É um gigantesco histórico de insucesso, que envolve Thiago Silva, Marquinhos, Marco Verratti e Neymar - embora o clube francês negue que tenha recebido propostas por eles.

Não há diálogo amigável entre os clubes desde a transferência de Neymar em 2017. Quando o brasileiro tentou o retorno dois anos depois, o PSG consultou Real Madrid e Juventus sobre o interesse no atacante justamente para não vendê-lo aos catalães.

O acerto do PSG com Wijnaldum surpreende por não se tratar de um reforço para uma posição prioritária. A busca do clube francês era mais intensa por defensores.

A chegada de Wijnaldum foi facilitada pelo fato do jogador estar livre no mercado e abre espaço para o PSG vender um meio-campista. Idrissa Gueye é quem deve ser colocado no mercado. Além dele e de Verratti, Rafinha, Danilo, Leandro Paredes e Ander Herrera são os outros jogadores da posição.