PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Rafael Reis

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Cristiano Ronaldo, Messi e lateral brasileiro: os alvos do PSG na janela

Cristiano Ronaldo é um dos alvos do PSG para a próxima temporada - Massimo Pinca/Reuters
Cristiano Ronaldo é um dos alvos do PSG para a próxima temporada Imagem: Massimo Pinca/Reuters
Rafael Reis

Jornalista formado pela Universidade Estadual de Londrina e mestre em comunicação pela Fundação Cásper Líbero, foi repórter da Folha de S. Paulo por nove anos e mantém um blog sobre futebol internacional no UOL desde 2015.

04/06/2021 04h20

O Paris Saint-Germain pretende chorar as mágoas de mais um ano sem realizar o sonho de vencer a Liga dos Campeões (desta vez agravado pela derrota no Campeonato Francês) com uma janela de transferências digna de entrar para a história.

Ameaçado de perder Kylian Mbappé, o clube ligado ao governo do Qatar deseja contratar um novo jogador com status de melhor do mundo para fazer companhia a Neymar e está atirando para todos os lados.

Lionel Messi, Cristiano Ronaldo e Robert Lewandowski receberam nas últimas semanas/meses pelo menos uma ligação da diretoria francesa para irem jogar futebol e engrossar o marketing internacional do PSG.

Quem chega?

Até o momento, o único reforço já confirmado pelos parisienses para a próxima temporada é o volante Danilo Pereira. Na verdade, o português até já fazia parte do elenco do PSG, mas por empréstimo. Agora, teve os direitos econômicos comprados do Porto por 16 milhões de euros (R$ 100 milhões) e assinou até 2025.

Mas a prioridade do clube mais poderoso da França é outra: encontrar um protagonista capaz de lhe dar o título da Liga dos Campeões e, de quebra, valorizar ainda mais sua marca entre os fãs de futebol pelo mundo.

O primeiro alvo foi Messi. O PSG chegou a fazer uma proposta milionária pelo astro argentino, mas já está consciente que o destino mais provável do camisa 10 será mesmo a renovação com o Barcelona.

Com isso, de acordo com o jornal espanhol "AS", o clube agora está concentrando seus esforços em convencer Cristiano Ronaldo a trocar a Juventus pela França. Simultaneamente, trabalha com a hipótese de tirar Lewandowski, o vencedor do último prêmio de melhor do mundo, do Bayern de Munique.

O PSG também pretende reforçar todas as posições do seu sempre criticado setor defensivo. Para o miolo de zaga, o espanhol Sergio Ramos, em fim de contrato com o Real Madrid, e o alemão Antonio Rüdiger, vencedor da Champions com o Chelsea, são os dois nomes mais cotados.

Para a lateral direita, a prioridade é o marroquino Achraf Hakimi, da Inter de Milão. O marfinense Serge Aurier, do Tottenham, que já defendeu o clube, fica como plano B. Já na esquerda, o espanhol Theo Hernández (Milan), o francês Benjamin Mendy (Manchester City) e o brasileiro Caio Henrique (Monaco) disputam a preferência.

Quem sai?

O PSG já definiu a saída do jovem meio-campista Kays Ruiz-Atil e ainda não emitiu nenhum comunicado informando se irá ou não exercer o direito de compra de Alessandro Florenzi e Moise Kean (o lateral deve mesmo retornar à Roma, enquanto o segundo ainda negocia a permanência).

Mas a possível baixa no elenco que realmente tem preocupado os parisienses é a possível saída de Mbappé. O dono da camisa 7 só tem contrato até o próximo ano e não tem feito nenhuma questão de conversar sobre renová-lo.

De acordo com o empresário Bruno Satin, o atacante já está acertado com o Real Madrid. Só falta definir se haverá um acordo financeiro para a transferência ser concluída já nesta janela (falam em uma proposta na casa de 150 milhões de euros, ou R$ 940 milhões) ou se o PSG perderá o astro em 2022 sem faturar sequer um centavo com a transação.

Segundo o jornal "Mundo Deportivo", o brasileiro Rafinha e o argentino Mauro Icardi, além de Pablo Sarabia, Thilo Kehrer e Mitchell Bakker, são outros jogadores que podem deixar Paris nas próximas semanas. Todos eles fariam parte de uma lista de negociáveis montada pelo técnico Mauricio Pochettino (a questão é que a própria continuidade do treinador não é uma certeza).

Quem volta?

Ao contrário da maior parte dos gigantes europeus, o PSG não é um clube que cede tantos jogadores assim para ganhar experiência em equipes menores antes de serem utilizados no seu elenco principal.

Dos atletas ligados ao time da Cidade Luz que estiveram emprestados na temporada 2020/2021, o nome mais conhecido é o do goleiro Alphonse Aréola, reserva da França na conquista da última Copa do Mundo.

No entanto, é pouco provável que o arqueiro retorne a Paris depois da passagem pelo Fulham. Afinal, o clube já conta com dois jogadores bem confiáveis para a posição, o costarriquenho Keylor Navas e o espanhol Sergio Rico.

Quem efetivamente pode ser anexado ao elenco é o jovem centroavante Arnaud Kalimuendo, de 19 anos, autor de oito gols pelo Lens na última temporada. O time para o qual ele estava emprestado até acionou a cláusula de compra de 6 milhões de euros (R$ 37,2 milhões) prevista no contrato, mas o PSG impediu o negócio e indenizou o clube com 1,5 milhão de euros (R$ 9,3 milhões) para resgatar a cria da sua categoria de base.