PUBLICIDADE
Topo

Sakamoto: PT quer eleitores de Ciro para liquidar disputa no 1º turno

Colaboração para o UOL, em Maceió

27/05/2022 19h22

O colunista do UOL Leonardo Sakamoto avaliou que, após a pesquisa do instituto Datafolha que mostrou a possibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vencer a disputa pelo Planalto já no primeiro turno, o PT vai "pressionar" os eleitores do pré-candidato Ciro Gomes (PDT) para que optem pelo voto útil no petista, a fim de "liquidar" as eleições presidenciais sem haver necessidade de segundo turno.

Durante participação no UOL News Noite, Sakamoto apontou que, internamente no PT, "muita gente defende a estratégia de ir para cima dos eleitores de Ciro", mas ponderou que dificilmente o ex-governador do Ceará abrirá mão de sua candidatura para beneficiar Lula.

"Dentro do PT muita gente defende a estratégia de ir para cima dos eleitores de Ciro para liquidar as eleições já no primeiro turno. Então essa pressão pelo voto útil vai ser grande até o dia da votação", disse o colunista.

Atualmente, Ciro Gomes é o terceiro colocado nas pesquisas de intenções de votos, mas longe de Lula, o melhor posicionado, e do presidente Jair Bolsonaro (PL), que aparece no segundo lugar.

Na semana passada, a presidente nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffmann, declarou que Lula sente "falta" de ter o apoio do PDT nas eleições, mas afirmou que o Partido dos Trabalhadores respeita as candidaturas de todos os pleiteantes ao Planalto, e negou que o PT esteja pressionando o presidente do PDT, Carlos Lupi, para que eles abracem a candidatura petista.

"Isso não é correto fazer. A gente respeita muito a legitimidade dos partidos de apresentar a candidatura. Obviamente gostaríamos de ter o PDT neste campo, mas respeitamos. Não sei se a candidatura do Ciro vai continuar até o fim ou não. Essa é uma decisão que cabe ao PDT", afirmou.

Porém, em uma eventual desistência de Ciro Gomes, Gleisi Hoffmann disse ser natural e "óbvio" que boa parte dos eleitores do pedetista decidam apoiar Lula, pois ambos estão no mesmo "campo político".

Ciro precisa de 'costura política', diz Sakamoto

No UOL News Noite, Leonardo Sakamoto repercutiu a decisão do deputado federal Mário Heringer (PDT-MG), que renunciou hoje à presidência estadual da legenda em Minas, dias depois de Ciro Gomes criticar Miguel Corrêa, o nome escolhido pelo PDT para disputar o governo mineiro.

Segundo Sakamoto, o ex-governador do Ceará pode ser prejudicado na disputa pelo Palácio do Planalto ao atacar aliados do próprio partido, o que dificulta a "costura" de alianças para angariar votos nos estados.

"Se por um lado Ciro é uma pessoa extremamente inteligente, ele ao mesmo tempo é uma pessoa sem papas na língua. E nesse momento a costura política é fundamental para você ter palanque, e se o Ciro for para cima, como ele acabou indo, vai ter problemas, ficar solitário nessa cruzada", avaliou.

De acordo com o jornal Estado de Minas, as críticas de Ciro à pré-candidatura de Corrêa causaram a saída do deputado Mário Heringer do comando do partido. Ele teria se sentido desautorizado após Ciro cravar que o correligionário não seria candidato em outubro, passando por cima de sua gestão.

As falas de Ciro aconteceram durante uma entrevista à CNN Brasil. Segundo ele, Corrêa era ficha suja e "havia saído ontem do PT para se filiar ao PDT".

Corrêa era político antigo PT em Minas Gerais, mas migrou para o PDT e foi escolhido para representar o partido após a desejada aliança com o ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), se tornar inviável em razão da negociação do apoio do PT.

Veja essa e outras informações no UOL News Noite: