PUBLICIDADE
Topo

Ciro ataca pré-candidato do PDT, e presidente do partido em MG renuncia

O pré-candidato Ciro Gomes (PDT) durante sabatina UOL/Folha - UOL
O pré-candidato Ciro Gomes (PDT) durante sabatina UOL/Folha Imagem: UOL

Do UOL, em São Paulo

27/05/2022 15h37Atualizada em 30/05/2022 12h39

O deputado federal Mário Heringer (PDT) decidiu hoje renunciar à presidência estadual do partido em Minas Gerais. A saída aconteceu dias após Ciro Gomes, pré-candidato pedetista à Presidência da República, criticar Miguel Corrêa, nome da legenda para disputar o governo mineiro.

De acordo com o jornal Estado de Minas, as críticas de Ciro à pré-candidatura de Corrêa causaram a saída do deputado Mário Heringer do comando do partido. Ele teria se sentido desautorizado após Ciro cravar que o correligionário não seria candidato em outubro, passando por cima de sua gestão, informou a publicação.

Procurados pelo UOL, o PDT de Minas Gerais, Miguel Correa e Ciro Gomes ainda não se manifestaram sobre o tema.

As falas de Ciro aconteceram durante uma entrevista à CNN Brasil. Segundo ele, Corrêa era ficha suja e "havia saído ontem do PT para se filiar ao PDT".

Além disso, o pré-candidato do PDT em Minas Gerais já elogiou publicamente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e afirmou em entrevista que "a vitória do Ciro é ter Lula no governo do Brasil".

Apesar disso, Miguel Corrêa reiterou, em mais de uma ocasião, que apoiava e votava em Ciro Gomes no primeiro turno da disputa à Presidência.

Corrêa era político antigo PT em Minas Gerais, mas migrou para o PDT e foi escolhido para representar o partido após a desejada aliança com o ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), se tornar inviável em razão da negociação do apoio do PT.