PUBLICIDADE
Topo

Sabatina UOL/Folha

Pré-candidatos são entrevistados por jornalistas do UOL e da Folha


Estado é laico, mas quero evangélicos do meu lado, diz Freixo

Henrique Sales Barros e Jessica Bernardo

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/05/2022 11h52Atualizada em 20/05/2022 13h08

Marcelo Freixo (PSB), pré-candidato ao governo do Rio de Janeiro, disse querer apoio de fiéis e de igrejas evangélicas para "trabalhar pela juventude", sinalando, contudo, que o Estado é laico.

"Eu quero eles [evangélicos] do meu lado para trabalhar pela juventude. Não quero perder um jovem nem para o tráfico, nem para a milícia. Se as igrejas quiserem estar do meu lado para garantir a vida desses jovens, vão ser muito bem-vindos", disse Freixo durante sabatina promovida pelo UOL e pela Folha hoje.

Ele foi alvo de críticas de opositores após a ida a um culto nesta semana. Cláudio Castro (PL), atual governador, chamou de "oportunismo".

"Mas é preciso chamar todas as religiões, em um Estado que tem que ter diálogo e não ser governado por religiões. Essa separação é importante", afirmou o pré-candidato de esquerda.

Ele também criticou o projeto aprovado pela Câmara ontem de homeschooling. Freixo votou contra, mas foi derrotado. Agora a proposta segue para o Senado, onde ele promete lutar para que seja vetado.

"Ficamos 20 meses numa agonia enorme, com uma mãe não tendo internet para o filho estudar, com ausência da escola. Temos um déficit de aprendizagem que é o maior da nossa história. Dizer que o Estado vai controlar em casa? Não está conseguindo controlar nem na escola."

Ele defendeu ampliar o ensino integral nas escolas e o ensino técnico, além de melhorar as condições da merenda.

Os entrevistadores foram os colunistas Kennedy Alencar e Chico Alves, do UOL, e Italo Nogueira, repórter da Folha.

Segundo pesquisa Datafolha divulgada em abril, há um empate técnico na liderança entre o deputado federal Marcelo Freixo e o atual governador, Cláudio Castro (PL).

O terceiro lugar traz oito candidatos tecnicamente empatados: Anthony Garotinho (União Brasil), com 7%; Rodrigo Neves (PDT), com 5%; Eduardo Serra (PCB), com 4%; General Santos Cruz (Podemos), também com 4%; Cyro Garcia (PSTU), com 3%; André Ceciliano (PT), com 2%; Felipe Santa Cruz (PSD), com 2%; e Paulo Ganime (Novo), que tem 1% das intenções de voto.

A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

Veja os números:

  • Marcelo Freixo (PSB): 18%
  • Cláudio Castro (PL): 14%
  • Anthony Garotinho (União Brasil): 7%
  • Rodrigo Neves (PDT): 5%
  • Eduardo Serra (PCB): 4%
  • General Santos Cruz (Podemos): 4%
  • Cyro Garcia (PSTU): 3%
  • André Ceciliano (PT): 2%
  • Felipe Santa Cruz (PSD): 2%
  • Paulo Ganime (Novo): 1%
  • Brancos e nulos: 30%
  • Indecisos: 9%

Calendário das sabatinas no Rio

  • 20/5 - 16h - Cláudio Castro (PL)

Nas próximas semanas, também serão feitas sabatinas com candidatos ao governo do Paraná, Pernambuco, Ceará, Bahia e Rio Grande do Sul.