Blindado por app: como é o novo serviço de carros em bairros de luxo em SP

A startup russa Rhino começou a operar no Brasil neste mês oferecendo viagens em carros blindados. Com corridas até três vezes mais caras do que a modalidade Uber Black, tem atuado inicialmente em alguns bairros de São Paulo, como Jardins, Pinheiros, Itaim Bibi e Vila Olímpia.

Atualmente o serviço trabalha apenas uma opção de veículo: o SUV médio Volkswagen Taos. Diferentemente do que ocorre com a Uber e outras empresas de transporte por app, todos os carros pertencem à empresa ou são alugados por ela.

Para ser incluído na frota, os veículos não podem ter mais de quatro anos e precisam contar com blindagem do tipo III-A - não só os vidros devem ser blindados. Todos ficam na base da Rhino, onde segundo a empresa são higienizados e verificados após os turnos. Ainda não há opções elétricas na frota, mas a startup diz ter planos de adquiri-las em breve.

Outra diferença está na relação com os motoristas, que recebem por turno e bonificações, e não porcentagem por corrida como acontece nos demais aplicativos. Eles são contratados para trabalhar 40 horas semanais pela remuneração mínima de R$ 4 mil, mas o valor pode subir com bônus por boa avaliação dos clientes e gorjetas, podendo chegar a R$ 8 mil - segundo a empresa.

A startup afirma que mais de 4 mil clientes interessados estão em uma lista de espera, já que a empresa ainda não tem capacidade para atender à alta demanda - que teria sido maior que o esperado neste momento.

"Esperar pode ser frustrante, mas foi uma saída para tentar garantir qualidade no atendimento até ter a frota necessária para atender a todos os clientes. Para melhorar a experiência dos usuários, a Rhino criou a zona prioritária de atendimento. Dentro dela, mesmo quem está na fila de espera, se abrir o app, consegue pedir o seu Rhino", disse a empresa através de nota.

Orientação em caso de assalto

A reportagem questionou a Rhino sobre qual a conduta a ser adotada em caso de um assalto. Por estar em um carro blindado, o motorista é orientado a reagir e tentar escapar?

"Em caso de ocorrência, de assalto ou outro tipo de crime, a orientação da empresa é que os motoristas tentem sair do perigo o mais rápido possível, sempre pensando na segurança do cliente. Eles afirmam que já que os carros são blindados, esse processo de sair de uma ocorrência tende a ser mais fácil e mais seguro", disse a startup.

Continua após a publicidade

A Rhino afirma já ter recebido 2 mil contatos de motoristas interessados em trabalhar no novo serviço. A empresa tem a intenção de expandir a operação até o fim do ano para toda a capital paulista e, em 2025, atender outras cidades como Rio de Janeiro e Brasília.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes