PUBLICIDADE
Topo

Toyota Yaris 2023: prós e contras diante de VW Polo e Honda City

José Antonio Leme

Do UOL, em São Paulo (SP)

14/01/2022 04h00

A Toyota está adiantada neste ano e já colocou seus carros na linha 2023. Depois de Corolla e Corolla Cross, é a vez da família Yaris, que passou por leves, mas bem-vindas mudanças para dar fôlego ao sedã e ao hatch no mercado.

A briga está acirrada dentro da categoria, e por isso fizemos um comparativo de o que ele e seus rivais tem a oferecer. Usamos as versões hatchback de todos os modelos, já que no caso de Polo e Yaris elas vendem mais que o sedã, o que também deve acontecer com o recém-chegado City.

  • O UOL Carros agora está no TikTok! Acompanhe vídeos divertidos, lançamentos e curiosidades sobre o universo automotivo.
Toyota Yaris 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Design

Em termos de design, o Yaris pouco mudou. São pequenas alterações como grade e para-choque, que podem passar despercebidas por olhos pouco treinados ou que não sabem onde estão as novidades. Na traseira, sem mudanças.

O carro agrada pelo visual, mas não está no nível de design mais refinado que a Toyota tem a oferecer, como é o caso do "irmão" europeu, uma geração diferente do Yaris que tem um aspecto mais moderno. Por dentro, o carro é o mesmo e tenta mais ser funcional do que inovador e modernista.

O Polo está no mercado desde 2014 e ainda não teve uma mudança profunda (que já chegou na Europa) por aqui. O modelo peca especialmente no acabamento interno com muito plástico, que nem tenta disfarçar a falta de apreço no material.

Por fora, o carro tem personalidade na versão de topo, que ganha alguns detalhes extras como as rodas de 17", que ajudam a deixá-lo mais imponente e esportivo.

O Honda apostou em um estilo bem esportivo, mas ao mesmo tempo comedido para o City hatch. O carro tem linhas esportivas, como se espera de hatches, mas nada exagerado.

Por dentro, o acabamento e a ergonomia são iguais aos do sedã, portanto agradam. O carro não é suprassumo de detalhes ou tem um acabamento super luxuoso, mas é exatamente o que se espera pela faixa de preço em que se encontra.

Toyota Yaris 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Espaço

Em termos de medidas gerais, os três são bem parecidos. O Yaris tem 4,14 metros de comprimento, 1,73 m de largura e 1,49 m de altura. O entre-eixos é de 2,55 m. O porta-malas tem 310 litros.

O Honda tem 4,34 metros de comprimento, 1,74 m de largura e 1,49 m de altura. O seu entre-eixo é o maior do grupo, com 2,60 m, e a capacidade do porta-malas é de 268 litros, a menor do trio.

Já o Polo vem com 4,06 metros de comprimento, 1,75 m de largura e 1,47 de altura. O entre-eixo tem 2,56 m, segundo a VW, e o porta-malas oferece 300 litros.

Toyota Yaris 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Equipamentos

O Yaris vem bem equipado na versão de topo, mas nada surpreendente. Tem sete airbags, controles de tração e estabilidade, Isofix, central multimídia de 7 polegadas, ar-condicionado digital, câmera de ré, teto solar e partida por botão com chave presencial.

Os faróis são Full-LEDs, mas o carro continua sem oferecer sensores de obstáculos como itens de série ou opcionais. Ele ganhou o Toyota Safety Sense, que incluiu alerta de saída da faixa de rolamento e alerta de colisão frontal, mas ambos sem as funções de correção do volante e frenagem autônoma.

No caso do Polo, há painel virtual e personalizável, partida por botão com chave presencial, quatro airbags, controles de tração e estabilidade. A central tem 10" é a VW Play com aplicativos já instalados e conexão sem cabo USB com Android Auto e Apple Carplay.

Ele tem os sensores de chuva e luminosidade, que o Yaris perdeu na mudança de linha, rodas de 17" (no Yaris são de 15"), câmera de ré, volante com ajuste de altura e distância, mas não há faróis de LEDs, nem teto solar.

O Honda é quem oferece o pacote mais interessante. Ele tem painel semi-virtual, que permite personalizar metade da tela, enquanto o velocímetro foi mantido analógico. Mas o pacote Honda Sensing é no mesmo nível do encontrado no Civic.

Ele traz alerta de saída de faixa com correção no volante, controle de velocidade adaptativo (ACC), frenagem autônoma de emergência e o Lane Watch, câmera sob o retrovisor externo direito que projeta na tela quando acionado por botão ou ao dar seta para a direita.

A central multimídia do Honda oferece conexão sem fio, como da VW, mas não a da Toyota. O hatch da Honda tem seis airbags, faróis Full-LEDs com luzes diurnas na mesma tecnologia, partida e travamento à distância com chave presencial, entre outros.

Toyota Yaris 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Preços

O Yaris hatch tem versões e preços de R$ 92.190 para a versão de entrada XL, R$ 101.490 para a opção intermediária XS e R$ 112.690 na opção de topo, a XLS. A gama ficou mais enxuta e perdeu versões intermediárias na linha 2023.

O Polo é o que tem a maior linha e opções. Ele tem preços que vão de R$ 73.860 na versão 1.0 MPI, com o 1.0 três cilindros, aspirado, até a Highline por R$ 112.890.

No meio do caminho há a MSI 1.6 por R$ 87.800 e a Comfortline 1.0 turbo por R$ 105.090. E há um "ponto fora da curva" também que é a versão esportiva GTS com o motor 1.4 turboflex de 150 cv de 137.650.

O Honda City hatch ainda não entrou em venda, mas já sabemos que terá duas versões (o sedã tem três), que serão a EXL e Touring - que no sedã seriam a intermediária e a de topo.

Os preços do hatch ainda não foram divulgados, mas levando em conta os valores do sedã nas versões equivalentes, EXL a R$ 114.700 e R$ 123.100 pela Touring, eles devem ficar cerca de R$ 3 mil a R$ 4 mil abaixo disso que é a diferença entre Polo e Virtus e Yaris e Yaris sedã também.

Toyota Yaris 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Motor e câmbio

O Yaris chega a linha 2023 com uma mudança em termos de motorização, que é a perda da opção 1.3 em algumas versões. Ele saiu de linha devido à nova fase do Proconve, a L7.

Por isso agora só o 1.5 de até 110 cv e 14,9 mkgf, com câmbio automático CVT que simula sete marchas. A novidade é oferecer as funções Eco e Sport, para economizar um pouco mais ou acentuar as respostas. O tanque do Yaris tem 45 litros.

Seu rival japonês, o City, tem também um motor 1.5, mas bem mais moderno. Com duplo comando de válvula variável e injeção direta de combustível, entrega até 126 cv e 15,8 mkgf. O câmbio também é um automático CVT que simula sete velocidades.

Ele tem também uma função Eco que "mata" as respostas, mas não tem um botão Sport, função no câmbio que eleva a rotação do motor e aproveita melhor cada marcha. O City tem o menor tanque do trio, com 39,5 litros.

O Polo é o único turbo do grupo. O modelo vem equipado nas versões mais completas com o 1.0 turboflex de três cilindros, com injeção direta que rende até 128 cv e 20,4 mkgf.

O câmbio é o automático de seis velocidades, com opção de trocas pelas borboletas atrás do volante e função Sport - que deixa a resposta mais esperta e aproveita melhor as marchas. O tanque é o maior: 52 litros.

Toyota Yaris 2023 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.