Topo

Seu Automóvel


Seu Automóvel

FCA investe R$ 7,5 bilhões para ampliar fábrica de SUVs da Jeep em PE

Fábrica do grupo FCA em Goiana (PE) - Divulgação
Fábrica do grupo FCA em Goiana (PE)
Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/05/2019 11h31

Resumo da notícia

  • Aporte prevê ampliação para 350 mil unidades anuais
  • Complexo fabril deve contratar mais 9 mil pessoas
  • FCA se prepara à chegada de 15 novos modelos até 2023

A FCA (Fiat Chrysler) anunciou investimento de R$ 7,5 bilhões até 2023 na fábrica de Goiana (PE) para desenvolvimento e fabricação de novos produtos e tecnologias. Com o aporte, a capacidade da linha será ampliada dos atuais 250 mil veículos/ano para 350 mil unidades anuais. Também está previsto, de acordo com executivos, o aumento em cerca de 9 mil colaboradores no quadro do complexo industrial, que hoje conta com 13.600 empregados. As informações são do jornal "Diário de Pernambuco".

Executivos da FCA e membros do governo estadual de Pernambuco em cerimônia de anúncio do novo investimento - Heudes Regis/SEI/Reprodução
Executivos da FCA e membros do governo estadual de Pernambuco em cerimônia de anúncio do novo investimento
Imagem: Heudes Regis/SEI/Reprodução

UOL Carros já havia adiantado, com informações do colunista Fernando Calmon, que a FCA anuncia na próxima semana, em Betim (MG), investimento para lançar no Brasil nova linha de motores com turbo, de três e quatro cilindros -- não apenas para a marca Fiat, mas principalmente para lançamentos da Jeep. Havia dúvida entre importação dos componentes já montados ou a fabricação local, mas o martelo foi batido em favor da nacionalização.

A motorização turbinada chega em 2020 e será feita na unidade mineira, derivada dos atuais aspirados Firefly de 1 litro e de 1,33 litro (este vendido comercialmente como "1.3"), mas com boas inovações em construção. Betim hoje produz exclusivamente modelos Fiat.

Espera-se que a unidade de 1 litro e três cilindros com turbo renda algo próximo a 120 cv, com torque na casa dos 20 kgfm -- algo próximo ao que a Volkswagen faz com a linha 200 TSI (128 cv, 20,4 kgfm com etanol), de Polo, Virtus, Golf e T-Cross.

Já o 1,3 l turbinado, quatro cilindros, tem dupla especificação, sendo que a inicial deve render mais do que na Europa, onde entrega 150 cv (gasolina). Também neste caso, alvo é o 250 TSI da Volks, que rende 150 cv e 25,5 kgfm. A mais potente, que deve ficar para o futuro, chega aos 180 cv e pode ser opção para a família Compass (o atual e o novo para sete passageiros).

Novidades incluem SUV compacto da Fiat

Em fevereiro, Antonio Filosa, chefão da FCA para América Latina e Brasil, confirmou a UOL Carros a série de pelo menos 15 lançamentos até 2023 anunciados no final de 2018 pelas marcas da FCA, com intervalos de seis meses e investimento total de R$ 8 bilhões.

Dentre esses lançamentos, a Fiat lançará em 2021 seu SUV compacto, em projeto global, mas "com a cara do Brasil", para atender o "retorno da confiança da família brasileira e da melhora de crédito".

"Será maravilhoso e vai surpreender o mercado. Será criado aqui, para nosso mercado da América Latina, com possibilidade de exportar para México. E Europa terá sua própria solução".

Antes, no começo de 2020, a FCA deve apresentar um SUV de sete lugares. Também há a possibilidade da chegada ao país, com produção local, versões híbridas de Jeep Renegade e Compass.

Ainda em 2019, a picape média-grande Ram 1500 deverá aportar, prometida por Filosa para o terceiro ou quarto trimestre. Vai "atender um segmento de nicho", com baixo volume, já que será importada do mercado norte-americano. A FCA ainda estuda a fabricação local de uma picape Ram de porte médio, "um projeto desejado, mas o mais difícil de todos", segundo o executivo.

Filosa também ressaltou que a liderança da Fiat no segmento de picapes com Strada e Toro será mantida e melhorada, aproveitando o forte momento do setor de agronegócio, não apenas de lavouras, mas de toda a economia paralela movimentada. Com isso, a marca vai apostar numa nova picape compacta, que já está em testes e que pode conviver com alguma versão da atual Strada.

O executivo também confirmou que vai racionalizar a linha de Betim (MG). Modernizada recentemente, a sede mineira da Fiat terá apenas duas plataformas modulares no futuro (eram dez plataformas, atualmente são quatro) para fazer "carros de passeio e picapes" até 2023.

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Mais Seu Automóvel