PUBLICIDADE
Topo

FCA disputa projeto milionário para sediar fábrica de motores em Betim (MG)

Fábrica de Betim entrega linha compacta da Fiat, como o Mobi, além de motores usados atualmente  - Reprodução
Fábrica de Betim entrega linha compacta da Fiat, como o Mobi, além de motores usados atualmente
Imagem: Reprodução

Marta Vieira

Do Estadão Conteúdo

18/02/2019 07h00

Resumo da notícia

  • Brasil disputa nova fábrica de motores da FCA com Ásia
  • A favor do país pesa capacitação dos profissionais
  • Trabalho de gestão por custos e produtividade também pode decidir
  • Nova família de componentes prevê cinco motores
  • Resultado sai em maio

A fábrica de automóveis do grupo Fiat Chrysler Automobiles de Betim, na Grande Belo Horizonte (MG), disputa um projeto milionário para uma nova unidade de produção de motores da companhia. O presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa, confirmou que o estudo de viabilidade econômica está sendo feito com 49% de chances para o Brasil sediar a nova unidade e 51% de possibilidades de que seja implantada na Ásia.

Se a escolha dos acionistas for o Brasil, o investimento será feito em Betim.

Antonio Filosa estima que vão ser necessários 18 meses a partir da decisão até que o primeiro motor saia da fábrica.

"Temos uma competição saudável com colegas da Ásia. Se em maio o nosso acionista decidir que será na América Latina, eu falo que será em Betim", disse o presidente da FCA para a América.

A desvantagem do Brasil na disputa pela fábrica é a competitividade maior da Ásia e da indústria asiática. Em favor do país e de Minas Gerais, pesam a capacitação dos profissionais e o trabalho de gestão por custos e produtividade.

"Aqui, o capital humano tem características próprias. Há mais flexibilidade, adaptabilidade, garra e as pessoas são mais pró-ativas. Isso vale para o nosso acionista", afirmou o presidente da FCA para a América Latina.

O investimento na fábrica de motores não foi revelado.

Família de motores

O projeto para a nova fábrica prevê a produção de cinco motores. O orçamento estaria, em princípio contemplado no pacote de investimentos de R$ 14 bilhões para a América Latina que a FCA iniciou no ano passado e se estenderá ate 2023.

Segundo Antonio Filosa, cerca de metade dos recursos devem ser aplicados no polo automotivo de Betim e a outra metade na nova fábrica em Pernambuco.

Impacto de Brumadinho sobre fabricação

Filosa informou que a empresa já considera uma redução da demanda de carros em razão do impacto do rompimento da Barragem 1 da Vale em Brumadinho sobre a economia de Minas.

A Federação das Indústrias de Minas Gerais estima queda à metade da taxa de crescimento de Minas neste ano. A FCA trabalha com crescimento de 2,5% da economia brasileira neste ano de 8% do consumo de automóveis.