PUBLICIDADE

Topo

Bebidas com proteína: veja para que servem e se você precisa mesmo delas

iStock
Imagem: iStock

Leonardo Costas

Colaboração para o VivaBem

16/05/2022 04h00

Eles estão cada vez mais acessíveis, sendo encontrados em mercadinhos e supermercados. Os shakes e bebidas de proteína, também chamados de suplementos proteicos, são os queridinhos de atletas e frequentadores de academias, sobretudo porque ajudam na formação muscular. Porém, isso não quer dizer que eles podem ser consumidos indiscriminadamente por qualquer pessoa.

De modo geral, essas bebidas não têm contraindicação, desde que a quantidade de proteína e outros nutrientes que fazem parte da sua formulação estejam contemplados nas necessidades diárias. São recomendados para pessoas que não conseguem fazer a ingestão adequada de proteína através da alimentação, problema identificado após avaliação com um nutricionista. Por outro lado, não são indicados para quem precisa de uma ingestão proteica controlada, como pacientes renais, por exemplo.

A quantidade certa de proteína para cada pessoa, em geral, gira em torno de 0,8 g por quilo de peso. Mas isso é facilmente atingido em uma dieta equilibrada —um pedaço de 100 g de carne já cozida, por exemplo, tem em torno de 25 a 35 g de proteína. Portanto, se alguém leva uma vida sedentária, não precisa consumir produtos enriquecidos com o macronutriente.

Já para quem pratica exercícios físicos, a quantidade ideal pode variar, dependendo da intensidade e objetivo dos treinos. Por isso é importante consultar um especialista para calcular a necessidade exata. Nesses casos, como a proteína age na construção do músculo, ela pode ajudar tanto na recuperação do atleta quanto para quem busca hipertrofia, ganho de força e potência muscular.

Quais as funções dos suplementos proteicos e como elas agem no organismo?

Sua função principal é fazer a complementação calórica e proteica de uma pessoa. As proteínas estão presentes em todos os seres vivos e participam de praticamente todos os processos vitais, desempenhando diversas funções estruturais no organismo, assim como no fortalecimento do sistema imunológico e auxiliando no transporte de oxigênio no sangue, na produção de hormônios, entre outros.

Quando associados a uma atividade física, os suplementos proteicos ajudam no aumento da força e massa muscular, além de serem eficazes para a recuperação muscular após exercícios intensos. Em poucas palavras, quando consumidos dentro de um contexto alimentar, os shakes e bebidas proteicas podem auxiliar a atingir as necessidades nutricionais de proteínas.

O que deve ser levado em consideração na hora de comprar os suplementos proteicos?

É importante olhar a lista de ingredientes do produto, que é descrita em ordem decrescente, ou seja, em cima está o que há em maior quantidade e embaixo, em menor. Então, é essencial que o primeiro item da lista seja uma fonte proteica. Deve-se ter cuidado com o excesso de aditivos alimentares no produto.

Em qual momento do dia os suplementos proteicos devem ser ingeridos?

Não há horário ideal para o consumo do suplemento proteico. Ele pode ser utilizado para compor pequenas refeições ou para substituir algum item no jantar, por exemplo. A dosagem diária é calculada individualmente, de acordo com o físico, história clínica e alimentar, levando em consideração os objetivos do paciente, sempre orientado por um nutricionista.

O consumo de suplementos de proteínas aumenta o peso?

O aumento de peso é associado ao consumo de calorias em excesso. Logo, se os shakes ou bebidas de proteína estiverem inseridos em uma rotina alimentar desbalanceada, provocando excesso de calorias, poderão causar aumento de peso corporal.

Para se ter uma ideia, cada 1 g de proteína fornece 4 kcal, o mesmo oferecido por 1 g de carboidratos. Porém, se consumidos de forma correta e com orientação de um profissional, não haverá aumento de peso, uma vez que os suplementos devem conter baixo teor de carboidratos e gorduras.

O consumo excessivo pode afetar o organismo de alguma forma?

O excesso de proteína pode ser prejudicial, pois sobrecarrega o fígado, órgão responsável pela metabolização de aminoácidos, e os rins, já que grande quantidade de subprodutos do metabolismo proteico, como ureia, amônia e outros produtos nitrogenados, são eliminados por via urinária. Pode levar também sintomas como distensão abdominal, constipação (intestino preso) e favorecer o aparecimento de acnes.

Os shakes ou bebidas de proteínas podem substituir uma refeição?

O ideal é que as principais refeições não sejam substituídas. Os suplementos proteicos são boas opções para os lanches intermediários (lanche da manhã, da tarde ou noturno). Em grandes refeições como café da manhã, almoço e jantar, podem ser utilizadas para compor ou substituir algum item.

Quais alimentos são possíveis de misturar com os suplementos proteicos?

Shakes podem ser misturados com frutas, sucos naturais, iogurte, fibras (aveia, chia e linhaça). Pode ser ingerido sem açúcar ou conforme hábito da pessoa. Só não podem sofrer processo de fervura, pois a alta temperatura pode mudar a estrutura da proteína, comprometendo sua ação no organismo.

Fontes: Juliana Hermida, nutricionista no Hospital Cárdio Pulmonar, unidade Rede D'Or em Salvador (BA); Priscila Moreira, nutricionista conselheira do Conselho Regional de Nutricionistas 3ª Região (CRN-3); Daiana dos Santos Barboza, nutricionista da Rede de Hospitais São Camilo SP.