PUBLICIDADE

Topo

Benefícios dos alimentos

Agrião faz bem para o coração; conheça 7 benefícios da hortaliça

iStock
Imagem: iStock

Samantha Cerquetani

Colaboração para VivaBem

01/11/2021 04h00

Com um sabor levemente amargo, o agrião não agrada a todos os paladares. De origem europeia, a hortaliça é da mesma família da couve, repolho e brócolis. Possui folhas pequenas, arredondadas e verde-escuras e, geralmente, é consumido em saladas. O agrião também é considerado um vegetal crucífero —os vegetais desse grupo costumam ter uma cruz característica na superfície.

É considerado um alimento pouco calórico: em 100 g há apenas 23 calorias. Contém nutrientes importantes para o organismo como proteínas, ferro, cálcio, magnésio, fósforo, potássio e fibras. Também é fonte das vitaminas A, E, K e C.

Não é difícil incluir o alimento na dieta, já que o agrião é facilmente encontrado em feiras livres e supermercados por um preço bastante acessível. Confira, a seguir, todos os benefícios encontrados na hortaliça.

1. Faz bem para a visão

O agrião contém luteína, zeaxantina e vitamina A, que são compostos importantes para a saúde dos olhos. Essas substâncias diminuem o risco de catarata e degeneração macular relacionada à idade —doenças que atrapalham a visão e podem levar à cegueira, se não forem tratadas adequadamente.

2. Diminui o risco de doenças crônicas

Por conter antioxidantes, o agrião protege o organismo dos danos celulares provocados pelos radicais livres, ou seja, moléculas que levam ao estresse oxidativo. Por isso, a hortaliça pode diminuir o risco de doenças crônicas como diabetes e até câncer.

O agrião também se destaca por ter compostos conhecidos como isotiocianatos, que mantêm as células saudáveis livre de danos. Assim, evita o crescimento e a disseminação de tumores.

Mas vale destacar que nenhum alimento isolado tem a capacidade de prevenir esses problemas de saúde. É importante manter hábitos saudáveis durante toda a vida.

3. Reduz o risco de problemas cardíacos

O consumo regular de agrião pode beneficiar a saúde do coração. Um estudo apontou uma redução de 16% no risco de doenças cardíacas nas pessoas que consumiam esse tipo de alimento.

Além disso, diminui o colesterol "ruim" do organismo e controla a pressão arterial. Ambas as condições são fatores de risco para problemas cardiovasculares. Por isso, o agrião reduz as chances de AVC (acidente vascular cerebral) e infartos, por exemplo.

4. Contribui com a saúde óssea

O agrião possui minerais importantes para a saúde óssea: cálcio, magnésio, potássio e fósforo, além da vitamina K. Assim, contribui com a renovação óssea e diminui o risco de osteoporose, condição que deixa os ossos mais suscetíveis às fraturas.

5. Aumenta a função imunológica

Em 100 g de agrião encontramos 71,4 mg de vitamina C. Esse famoso antioxidante estimula o sistema imunológico ao aumentar a produção de glóbulos brancos, responsáveis por combater infecções.

6. Faz bem para o intestino

O consumo regular de agrião ajuda no funcionamento do intestino, uma vez que a hortaliça possui fibras: em 100 g do alimento há 1,98 g. Assim, ela ajuda a prevenir a constipação ao facilitar o trânsito intestinal e a eliminação das fezes.

7. Contribui para o controle de peso

A hortaliça contém poucas calorias e ajuda a aumentar a saciedade por ter fibras. Por isso, diminui a fome e a quantidade de calorias ingeridas. Indiretamente, ele contribui com a perda ou controle do peso.

agrião com ovo frito - iStock - iStock
O agrião vai bem em diversas receitas
Imagem: iStock

Benefícios em estudos

É benéfico para quem tem diabetes: o agrião contém ácido alfa-lipóico, que é um composto que diminui a glicose, aumenta a sensibilidade à insulina e reduz os danos aos nervos em pessoas com diabetes. Um estudo, realizado em 2019 com 135 pessoas com diabetes tipo 2, apontou que uma dose de 600 mg de ácido alfa-lipóico diminuiu os sintomas da doença. No entanto, não há estudos que demonstrem se o consumo de agrião proporciona o benefício.

Melhora o desempenho esportivo: a hortaliça possui também nitratos em sua composição. Uma pesquisa mostrou que essas substâncias reduzem a quantidade de oxigênio necessária para realizar exercícios. Por conta disso, melhora o desempenho da atividade física e reduz a fadiga muscular. Mas ainda são necessários mais estudos para comprovar se o agrião é eficaz nesses casos.

Como comprar e conservar

Na hora de escolher, opte pelo agrião com folhas frescas, coloração verde-escura, sem partes amareladas ou pontos escuros. Os talos precisam estar firmes. Algumas vezes, ele pode ser comprado com outras hortaliças já embaladas: nesse caso, é importante ficar atento se as folhas estão embaladas adequadamente, refrigeradas e dentro da data de validade.

Como a hortaliça tem uma validade bastante curta, é necessário comprá-la para consumo imediato, mas pode-se mantê-la refrigerada por até três dias. É importante manter as folhas embaladas em saco plástico ou em um pote tampado.

Riscos e contraindicações

O consumo de agrião é considerado seguro para a maioria das pessoas. No entanto, para os indivíduos que possuem algum tipo de problema de coagulação sanguínea, a ingestão em excesso pode ser prejudicial. Isso ocorre por conta da presença da vitamina K, que interfere na ação de alguns medicamentos. Nesse caso, vale a pena consultar um médico para checar as quantidades adequadas.

Além disso, o consumo em excesso pode irritar a mucosa gástrica. Por ser rico em potássio, algumas pessoas com insuficiência renal devem evitar ingerir o agrião em grandes quantidades. Essa situação acontece porque quem tem os rins comprometidos apresenta dificuldades para eliminar o mineral.

salada de agrião - iStock - iStock
O agrião pode ser combinado com outras folhas na salada
Imagem: iStock

Dicas de consumo

Na maioria das vezes, o agrião é consumido in natura em saladas. Para quem não gosta do sabor, a recomendação é incluir outras hortaliças junto, como alface.

Ele é considerado um alimento bastante versátil e basta usar a criatividade para incluir o agrião em diversas receitas.

Veja abaixo algumas sugestões de consumo:

  • Lanches;
  • Recheios de pães e tortas;
  • Panquecas;
  • Cremes e sopas;
  • Rabadas;
  • Risotos;
  • Acompanhamentos de carnes.

Vale destacar que é importante realizar a limpeza adequada das folhas antes do consumo. O agrião precisa ser lavado cuidadosamente em água corrente. Depois, o ideal é deixá-lo de molho em uma solução própria para higienização de saladas. E por fim, enxaguar com água filtrada.

Fontes: Audie Nathaniel Momm, nutrólogo do Hospital do Servidor Público Estadual; Amanda Mineiro, nutricionista do Hcor; Rosemary Monteiro de Andrade, nutricionista da AmorSaúde, rede de clínicas parceira do Cartão de TODOS, que atua em Lauro de Freitas, na Bahia.

Referências nutricionais: TBCA - Tabela Brasileira de Composição de Alimentos

Benefícios dos alimentos