PUBLICIDADE

Topo

Benefícios dos alimentos

Kiwi melhora sistema imunológico e estimula bom humor; veja 14 benefícios

Getty Images
Imagem: Getty Images

Cecilia Felippe Nery

Colaboração para o VivaBem

06/09/2021 04h00

Originário da China, especificamente da região sul, o kiwi é um fruto exótico de formato oval, aveludado e na cor marrom. Possui casca fina, polpa geralmente verde, cremosa, com sementes pretas no seu interior e sabor doce, mas ligeiramente ácido, como uma mistura entre morango e banana com um toque cítrico. Rico em clorofila, é uma das poucas frutas que mantêm a coloração verde quando madura.

Com esses atributos, o fruto caiu no gosto popular e seus benefícios à saúde estimulam o seu consumo ainda mais, por isso é facilmente encontrado em feiras livres e hipermercados. "O kiwi é rico em vitaminas e minerais e tem baixo teor calórico (50 kcal por 100 g)", afirma a nutricionista Ana Paula do Patrocínio.

O fruto é fonte importante de vitamina C, vitaminas do complexo B, como B1, B2 e B6, E, e de cálcio, cobre, manganês, fósforo, ferro, potássio e zinco, segundo a nutricionista Glaucia Medeiros.

Segundo o nutrólogo Alexandre Curvelo Caldas, vale ainda destacar que o kiwi contém muitas fibras, principalmente fibra solúvel. "Isso o torna um dos principais alimentos que estimulam as bactérias boas do nosso intestino, ajudando na regulação intestinal", explica.

O fruto é proveniente de algumas espécies do gênero Actinidia e de seus híbridos. "São plantas típicas de locais com clima temperado ou subtropical de montanha", informa o nutrólogo Edson Credidio. Na China, é conhecido como groselha chinesa e, de lá, espalhou-se pelo mundo, chegando à Nova Zelândia, onde recebeu o nome de kiwi, em razão da sua semelhança com a ave kiwi, símbolo do país. Esse pássaro se caracteriza por ter uma penugem amarronzada que lembra a fruta. Historiadores relatam seu cultivo só a partir de 1900, sendo que anterior a este período o kiwi só era consumido se coletado diretamente da natureza.

No Brasil, a espécie foi introduzida em 1971, entretanto, grande parte do kiwi comercializado em território nacional é oriunda de importação. No país, o seu maior cultivo acontece nos estados de Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul.

A seguir veja mais benefícios do kiwi para a saúde:

1. Previne gripes e resfriados

De baixo valor calórico e índice glicêmico, o kiwi, como a maioria dos frutos cítricos, é uma excelente fonte de vitamina C, mais até do que a laranja. Uma unidade de 90 g da fruta pode oferecer até 85% da porção diária recomendada dessa vitamina. Dessa forma, auxilia na prevenção de gripes e resfriados e na cicatrização da pele.

2. Ação antioxidante

O kiwi também é rico em vitaminas E e K, produzindo ação antioxidante, que favorece pele, unhas e cabelos, além de impedir a formação de cálcio nas artérias.

3. Bom para o coração

Pela presença das vitaminas e a quantidade de fibra disponível no fruto, pode-se considerá-lo um alimento cardioprotetor. Por ser um alimento vegetal, é desprovido de colesterol, além disso suas fibras auxiliam na diminuição do nível de gordura no sangue.

4. Ajuda na hidratação do corpo

Fruta riquíssima em água (possui 85% em sua composição), ajuda a hidratar o corpo e também auxilia no bom funcionamento intestinal.

leite, kiwi e banana - iStock - iStock
Imagem: iStock

5. Melhora o sistema imunológico

O kiwi possui ação anti-inflamatória e previne doenças crônicas, melhorando o sistema imunológico. Um dos maiores benefícios proporcionados pelo consumo do kiwi é percebido pelo sistema imunológico, graças ao alto teor de vitaminas e minerais da fruta. Um estudo realizado na Espanha em 2016, mostra que o consumo regular de kiwi tem demonstrado efeitos benéficos na função imunológica e defesa antioxidante; também na função gastrointestinal, melhorando a digestão de proteínas e a constipação; e no trato respiratório superior, prevenindo infecções e melhorando seus sintomas.

6. Estimula a circulação

A boa combinação entre as vitaminas A e E existentes no kiwi pode diminuir o risco de doenças cancerosas e circulatórias, incluindo as coronárias.

7. Ajuda no controle da pressão arterial

Alguns dos elementos minerais, como o cálcio, o magnésio, o ferro e especialmente o potássio, contribuem para equilibrar a pressão arterial. Um estudo publicado no Diário da Hipertensão Humana mostrou que o consumo do alimento gera melhoras consideráveis na pressão arterial, quando sofre alterações causadas pelo tabagismo. Os voluntários da pesquisa eram fumantes e consumiram três kiwis por dia durante determinado tempo. Todos eles apresentaram melhoras na pressão sanguínea, já que a fruta reduz o nível de triglicérides no sangue.

8. Regula o bom funcionamento do intestino

Comer kiwi em sua forma natural pela manhã ou durante a tarde pode ajudar no funcionamento do intestino, já que a fruta é rica em fibras, que facilitam a digestão e combatem a sensação de peso no abdôme. A Universidade de Massey, na Nova Zelândia, realizou uma pesquisa a respeito dos benefícios do kiwi para o sistema digestivo humano, e entre eles está o alívio em casos de prisão de ventre.

9. Ajuda a controlar o peso

Por conta do seu alto teor de minerais e pouca caloria, o kiwi pode ser um grande aliado para quem quer perder peso.

10. Contribui na regeneração celular

A fruta é rica também em polissacarídeos, que ajudam na regeneração e na divisão celular. Sem falar no alto teor de colágeno, substância excelente para a saúde e para a elasticidade da pele.

11. Melhora a visão

O kiwi é rico em fitoquímicos como a luteína, substância responsável por proteger as membranas dos raios ultravioleta. Assim, o consumo regular da fruta evita a presbiopia e o comprometimento da visão em decorrência da exposição constante a luzes prejudiciais.

12. Auxilia na saúde dos ossos

Uma das substâncias com maior concentração no kiwi é a vitamina C, essencial para a prevenção de diversas doenças, como as que afetam a estrutura óssea. A ingestão frequente da fruta preserva a força do tecido dos ossos no decorrer dos anos, evitando possíveis lesões e acelerando sua recuperação nos casos de danos já existentes. Especialistas do Instituto de Saúde e Nutrição Toyama, no Japão, realizaram uma pesquisa que constatou os efeitos positivos do kiwi na densidade óssea também devido ao elevado teor de magnésio e vitamina K.

Kiwi - iStock - iStock
Imagem: iStock

13. Ajuda a combater o estresse

Os efeitos antioxidantes do kiwi também interferem no nível de estresse. O consumo de um ou dois pedaços da fruta por dia pode estimular o bom humor, conforme revelado por um estudo realizado na Nova Zelândia com homens adultos, para os quais foi indicada uma dieta rica em antioxidantes e vitamina C.

14. Colabora no tratamento da anemia

Aliado a uma dieta rica em ferro, o kiwi pode ser fundamental no tratamento contra anemia. Um estudo com 16 semanas de duração e realizado com um grupo de mulheres por especialistas da Universidade de Massey, na Nova Zelândia, comprovou que o kiwi ajuda na estabilização dos índices de ferro.

Como consumir

Saboroso e nutritivo, o kiwi pode ser consumido de diversas formas, seja in natura ou combinado com outros alimentos. De acordo Medeiros, tradicionalmente, se consome o kiwi cortando-o ao meio (formando um pote) e comendo com a colher. "Importante que esteja maduro, além disso, a fruta é deliciosa e pode ser usada em sucos, sorvetes, bolos, caldas, geleias e sorvetes", diz.

Conforme Caldas, no consumo puro, como fruta isolada, o kiwi pode ser consumido com a casca, só retirando os pelinhos. "Se preferir, pode retirar a casca e associá-lo a cereais, como granola, aveia, chia e farinha de linhaça, ou ainda consumi-lo na forma de suco, combinando com limão, couve, hortelã, maçã, morango, mamão e até gengibre", ressalta.

Riscos e contraindicações

O kiwi "não tem contraindicação para seu consumo em indivíduos saudáveis", como afirma Patrocinio. Entretanto, alguns aspectos e cuidados precisam ser considerados, como aponta Caldas: "Apesar de não apresentar grande quantidade de frutose em sua composição, não se deve exagerar no consumo da fruta. O melhor é fracionar ao longo do dia e não ingerir com estômago vazio, para não estimular a intolerância à frutose", orienta.

Existem ainda relatos de pessoas alérgicas ao kiwi, podendo variar de uma reação alérgica sistêmica até mesmo uma reação alérgica local, oral, causada do contato da fruta com a mucosa oral, provocando inchaço na boca e na língua. Neste caso, deve-se evitar o consumo.

Já Medeiros adverte quem tem diverticulite deve evitar o consumo, devido à presença de pequenas sementes.

Fontes: Alexandre Curvelo Caldas, nutrólogo do Hospital Sírio Libanês; Ana Paula do Patrocínio, nutricionista e docente do curso de nutrição do Centro Universitário FMU (Faculdades Metropolitanas Unidas); Edson Credidio, doutor em ciências de alimentos e pós-doutor em alimentos bioativos, ambos na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), e médico nutrólogo e clínico geral: Glaucia Medeiros, nutricionista especialista em nutrição clínica funcional.

Benefícios dos alimentos