PUBLICIDADE

Topo

Saúde

Sintomas, prevenção e tratamentos para uma vida melhor


Saúde

Em nova antecipação, SP promete vacinar todos os adultos até 15 de setembro

Fabio Castanho e Nathan Lopes

Do VivaBem, em São Paulo

13/06/2021 09h42Atualizada em 14/06/2021 13h59

O governo de São Paulo antecipou mais uma vez o calendário de vacinação contra a covid-19. O anúncio foi feito hoje pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Segundo Doria, até 15 de setembro todos os adultos de São Paulo já terão recebido a primeira dose de vacina contra a covid-19. É uma antecipação de um mês em relação ao calendário que havia sido anunciado na última quarta-feira (9).

O novo calendário estadual está assim:

  • Pessoas de 50 a 59 anos de idade: de 16 a 22 de junho;
  • Pessoas de 43 a 49 anos de idade: de 23 a 29 de junho;
  • Pessoas de 40 a 42 anos de idade: 30 de junho a 14 de julho;
  • Pessoas de 35 a 39 anos de idade: 15 de julho a 29 de julho;
  • Pessoas de 30 a 34 anos de idade: de 30 de julho a 15 de agosto;
  • Pessoas de 25 a 29 anos de idade: de 16 a 31 de agosto;
  • Pessoas de 18 a 24 anos de idade: de 1º a 15 de setembro;
calendário - Reprodução - Reprodução
Imagem: Reprodução

Vale lembrar que cada cidade pode fazer adequações com base na sua realidade local, sendo que a capital São Paulo, por exemplo, anunciou horas depois que adiantou para amanhã (segunda-feira, 14 de junho) o início da vacinação para pessoas com 58 e 59 anos. Já na quarta-feira (16) a cidade planeja vacinar quem tem entre 55 e 57 anos.

Projeção leva em conta entregas previstas

Segundo a coordenadora do programa estadual de imunização, Regiane de Paula, "o avanço é planejado com base em remessas de vacinas previstas pelo Programa Nacional de Imunização". De acordo com o cronograma do Ministério da Saúde, cerca de 200 milhões de doses devem ser entregues até o final de setembro.

Paula reforça que a projeção leva em conta as entregas previstas pelo Ministério da Saúde, com São Paulo dependendo que a promessa se cumpra. "Mas nós temos esse calendário, forte, preciso. E vamos trabalhar, com toda nossa energia, para que todos estejam vacinados, nessa data [15 de setembro], com a primeira dose da vacina."

O estado de São Paulo, agora, junta-se a outros que também preveem a vacinação até setembro, de acordo com levantamento do UOL publicado hoje: Rio Grande do Sul, Sergipe, Maranhão e Pará. O Ceará acredita que poderá terminar de vacinar todos os adultos até agosto.

A maioria dos estados, porém, prefere não fazer projeções justamente pelo histórico de frustração de entregas do ministério. Desde o início da vacinação, o Brasil tem convivido com entregas abaixo do esperado, atrasos na produção e problemas no recebimento de insumo para a fabricação dos imunizantes.

A partir de terça-feira (15), o Brasil passará a contar com quatro imunizantes contra a covid-19. Além das já utilizadas vacinas da Pfizer, da AstraZeneca e a CoronaVac, o país também terá doses da Janssen. Com exceção da Janssen, de aplicação única, as outras vacinas precisam de duas doses para completar a imunização contra o novo coronavírus.

Referências a Bolsonaro e "recalque"

Em pronunciamento à imprensa no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista, Doria disse que "a vacina vai vencer o vírus" e que "a saúde vai vencer o negacionismo". "Tenho confiança de que, neste Natal, as famílias estarão reunidas, os amigos poderão se abraçar, as pessoas poderão voltar a viver com cautela, com cuidado."

Em uma referência ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Doria disse que "aqui não é a terra da cloroquina, aqui é terra da vacina". Ontem, em "motociata" em São Paulo, Bolsonaro voltou a defender o uso do medicamento, mesmo sem haver comprovação científica, como tratamento precoce contra a covid-19.

A postagem de Doria foi respondida pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ele sugeriu que o novo calendário só é possível de ser cumprido por conta da atuação do governo federal na distribuição de doses — e Doria, que parece não ter gostado da declaração, chamou Queiroga de "recalcado".

"Com certeza, governador João Doria. Com as doses enviadas pelo governo federal, por intermédio do Ministério da Saúde, a população adulta do estado de São Paulo estará imunizada até setembro com a primeira dose da vacina contra covid-19", escreveu o ministro.

"Quanto recalque, ministro. Bom domingo e uma ótima semana. Por aqui, vacinando", respondeu o governador.

Nova antecipação

Essa é a segunda antecipação no calendário em menos de uma semana. Na última quarta-feira, Doria havia anunciado que todas as pessoas com 18 anos ou mais receberiam a primeira dose de vacina contra o novo coronavírus até 18 de outubro. Uma semana antes, em 2 de junho, o governo paulista indicava 31 de outubro como estimativa para ter começado a imunização de todos os adultos.

Até o final da manhã deste domingo (13), São Paulo já registrava a aplicação de mais de 19,3 milhões de doses, sendo 13,3 milhões de primeira dose e 5,9 milhões de segunda.

Desde o início da pandemia, São Paulo soma mais de 3,4 milhões de casos, com quase 117 mil óbitos. Os leitos de UTI (Unidade Terapia Intensiva) têm taxa de 82,4% de ocupação no estado.

Saúde