Topo

No supermercado

Um manual para te ajudar a comprar melhor


No supermercado

Chocolate amargo é a melhor opção? Veja dicas para fazer uma boa escolha

Marcia Albuquerque/VivaBem
Imagem: Marcia Albuquerque/VivaBem

Thais Szegö

Colaboração para o VivaBem

06/08/2018 04h00

Ele nasceu há mais de 3000 anos como alimento dos deuses maias. De lá para cá, ganhou muitos fãs e foi alvo de diversos estudos que comprovaram seus inúmeros benefícios para a saúde, como aumentar o bem-estar, proteger o cérebro, ajudar a manter a saúde do coração em dia, agir como anti-inflamatório, diminuir o envelhecimento precoce, combater o diabetes do tipo 2 e até ajudar no processo de emagrecimento.

Não faltam razões para se deliciar com alguns pedacinhos do doce. Mas não vale exagerar, os especialistas indicam a ingestão de até 30 gramas por dia. Veja como o escolher o melhor produto para levar para casa.



O invólucro mais indicado está associado ao tipo do produto
De forma geral ele precisa oferecer uma barreira para elementos do ambiente externo, como vapor d?água, luz e aromas, além de fornecer resistência durante o transporte e a distribuição. Nos tabletes individuais os revestimentos feitos com filme plástico maleável e selados nas extremidades são o suficiente. Já no caso dos produtos maiores, que muitas vezes são embalados externamente com folhas de papel, um envoltório interno de papel laminado oferece a proteção necessária. Também é interessante que o envoltório não seja transparente, pois, como trata-se de um produto com muita gordura, ele facilmente sofre alterações por causa da luz.

Cuidado com o celofane
Esse tipo de material é usado especialmente em chocolates caseiros e não oferece uma boa proteção contra o vapor d?água e a luz, pois na maioria das vezes é transparente.

Atenção às alterações na aparência do produto
Os chocolates são bem sensíveis a variações de temperatura e podem ter suas propriedades sensoriais comprometidas por causa delas. Quando os termômetros ultrapassam 36 °C ou 37 °C, temperatura na qual o alimento fica líquido, o que pode acontecer facilmente durante o transporte e a estocagem se não houver os cuidados necessários, e depois volta a ficar sólido, sua textura se torna rugosa e a superfície esbranquiçada. A umidade relativa do ambiente é outro fator importante. Quando o chocolate ao leite é estocado em um local muito úmido, pode acontecer a formação de uma fina camada de cristais de açúcar na sua superfície.


No mercado estão disponíveis as versões amarga, ao leite, branca, dietética e sem lactose

O amargo é o mais indicado pelos especialistas
Produzido apenas com os elementos sólidos do cacau, manteiga de cacau e açúcar, sem adição de leite, ele é vendido nas opções extra amargo, com 75% a 85% de cacau; amargo, com 50 a 75% de cacau; e meio amargo, 35 a 50% de cacau. Como tem uma concentração maior dessa substância, oferece os benefícios oferecidos por ela com mais intensidade.

No tipo ao leite são adicionadas outras substâncias
Além dos elementos sólidos de cacau, a manteiga de cacau e o açúcar, ele é produzido com leite em pó e pode ter ainda a adição de lecitina de soja e aroma de baunilha na sua composição. Nesse tipo de chocolate as porcentagens de cacau ficam entre 30 e 40%.

O branco é o mais pobre em cacau
Ele é feito com manteiga de cacau, leite, açúcar e lecitina de soja e em alguns casos ainda recebe aroma de baunilha. Tende a ser mais doce e com textura bem cremosa e contém cerca de 20% de cacau. Pelo fato de não ter elementos sólidos do fruto do cacaueiro na sua composição, em alguns países do mundo essa versão não recebe a denominação de chocolate.

Os dietéticos são indicados para os diabéticos e não para quem faz dieta
Nesse caso o açúcar é substituído por adoçantes, como o sorbitol, a stévia, a sucralose e a sacarina, entre outros. Para obter a consistência ideal, o alimento costuma receber uma porção extra de gordura, o que faz com que ele fique bem calórico. Por essa razão, não é uma boa opção para quem não quer ver o ponteiro da balança subir. Os produtos com zero lactose seguem a mesma ideia e são recomendados para quem não consegue digerir essa substância do leite.

Confira sempre a lista de ingredientes
Ela apresenta os componentes de maneira decrescente, ou seja, os que estão em maior quantidade aparecem no começo e por isso é uma ótima forma de verificar se o chocolate em questão conta como uma boa quantidade de cacau e, assim, oferece os seus benefícios com mais intensidade.

Cheque os elementos extras da receita
Muitas vezes os chocolates têm outros itens na fórmula, como castanhas, caramelo e coco, entre outros. Por isso é muito importante analisar esse detalhe, levando em consideração o gosto pessoal e possíveis alergias.

Informações nutricionais

Ao leite
? Porção de 25 gramas (4 quadradinhos)
? Valor energético: 134 kcal
? Carboidratos: 15 gramas
? Gorduras totais: 7,6 gramas

Meio amargo
? Porção de 25 gramas (4 quadradinhos)
? Valor energético: 125 kcal
? Carboidratos: 14 gramas
? Gorduras totais: 7,0 gramas

Branco
? Porção de 25 gramas (4 quadradinhos)
? Valor energético: 138 kcal
? Carboidratos: 14 gramas
? Gorduras totais: 8,2 gramas

Diet
? Porção de 25 gramas (4 quadradinhos)
? Valor energético: 120 kcal
? Carboidratos: 13 gramas
? Gorduras totais: 8,2 gramas



Fonte: Roger Darros-Barbosa, coordenador do curso de engenharia de alimentos da Universidade Estadual Paulista, UNESP

VIVABEM NAS REDES SOCIAIS

Facebook ? Instagram ? YouTube

No supermercado