PUBLICIDADE

Topo

Edmo Atique Gabriel

Tive covid-19, mas estou recuperado, posso retomar as atividades físicas?

klebercordeiro/iStock
Imagem: klebercordeiro/iStock
Edmo Atique Gabriel

Professor livre-docente na Unilago (União das Faculdades dos Grandes Lagos), palestrante, especialista em cirurgia cardiovascular com aprimoramento em centros como Harvard Medical School e Cleveland Clinic e pós-graduado em nutrologia médica pela Abran (Associação Brasileira de Nutrologia).

Colunista do UOL

16/01/2021 04h00

No cenário atual, principalmente considerando esta segunda onda de casos de covid-19, não podemos deixar de enaltecer a importância da imunidade orgânica. Constantemente ouvimos falar que determinada pessoa desenvolveu uma doença em decorrência de estar com a "imunidade baixa".

A imunidade orgânica depende de fatores relativamente simples, como alimentação regrada e constante, hidratação diária e vigorosa e períodos de descanso. Podemos, também, aprimorar a qualidade desta imunidade por meio da prática de atividades físicas.

No entanto, antes de abordar o lado positivo das atividades físicas, vou pontuar algumas questões relativas aos possíveis malefícios da atividade física, quando realizada sem orientação de profissionais habilitados.

Lembrem-se: praticar exercícios sem orientação de um profissional é como adotar a prática da automedicação e assumir o risco dos diversos efeitos colaterais.

Em geral, a quantidade exagerada de exercícios físicos pode causar lesões estruturais e funcionais em nosso corpo, como também muitas alterações metabólicas. No caso das mulheres, por exemplo, a prática excessiva de atividade física pode ocasionar distúrbios do ciclo menstrual, osteoporose precoce e infertilidade.

Como estamos vivenciando um cenário de pandemia, sabemos que o sedentarismo favorece ganho de peso, alterações da pressão arterial e descontrole do diabetes, condições que favorecem a maior exposição ao coronavírus.

Logo, podemos inferir que atividade física rotineira seria um hábito apropriado para fortalecer nosso sistema imune e diminuir o risco de desenvolver as complicações da covid-19.

No tocante àquelas pessoas que tiveram covid-19, desenvolveram sintomas, foram hospitalizadas (algumas inclusive na UTI) e conseguiram se recuperar, como proceder quanto a retomada das atividades físicas? Eis alguns aspectos que deverão ser seguidos rigorosamente:

1) Consultar seu médico sobre quais exames de sangue e quais exames complementares devem ser feitos antes de qualquer atividade física pós-covid-19;

2) Avaliar em conjunto com seu cardiologista e com um educador físico os melhores treinos, principalmente em termos de intensidade, queima calórica e frequência cardíaca;

Mulher tomando água, hidratação, água - iStock - iStock
Imagem: iStock

3) Manter rigoroso padrão de alimentação e hidratação, cumprindo uma rotina baseada nas três principais refeições e não restringindo componentes nutricionais de forma aleatória;

4) Considerar a necessidade de suplementar vitaminas e micronutrientes, sempre com orientação médica;

5) Tomar banhos de sol no período da manhã, em alguns dias da semana, visto que o sol é importante para ativação da vitamina D, que auxilia na manutenção da imunidade orgânica;

6) Nos primeiros dias de retomada dos exercícios físicos, focar no condicionamento e nas atividades de alongamento;

7) Exercícios aeróbicos como corrida e andar de bicicleta devem ser evitados na fase inicial, tendo em vista que o corpo permaneceu muito tempo parado e submetido a um processo inflamatório considerável, causado pela covid-19;

8) Os exercícios físicos devem ser praticados em locais ventilados, amplos e sem aglomeração de pessoas, evitando usar objetos de outras pessoas. Lembrem-se de que ainda não está muito claro como se comporta a reinfecção de uma pessoa "curada";

9) O tempo prolongado sem atividade física, devido a necessidade de hospitalização, causa certo enfraquecimento e hipotrofia muscular. Não se recomenda o uso aleatório de hormônios esteroides e anabolizantes para fins de hipertrofia;

10) Respeite o limite de seu corpo! Após um período de debilidade causado pela covid-19, não é fácil retomar as atividades físicas sem sentir cansaço, dificuldades de movimento e dores pelo corpo. O processo de retomada deve ser gradual, periódico e crescente.

Temos de estar atentos ao aparecimento de alguns sinais e sintomas tardios da covid-19, especialmente aqueles relacionados ao coração, como arritmias e tromboses.

Caso a pessoa que se recuperou da covid-19 comece a apresentar, ao longo da retomada das atividades físicas, episódios de palpitações, tonturas, sudorese fria ou mesmo perda da força ou sensibilidade nos braços ou pernas, deve imediatamente procurar seu médico para nova avaliação e não continuar realizando os exercícios físicos até segunda ordem.

Sintomas cardiovasculares tardios da covid-19 podem aparecer em meio a retomada dos exercícios físicos, sendo que estes podem agravar a condição cardiovascular já comprometida.

Como já destacado anteriormente, a atividade física pode contribuir substancialmente para um perfil adequado de imunidade orgânica. Para aquelas pessoas que se recuperaram da covid-19, vale o mesmo conceito, sendo mandatório, no entanto, que esta prática física seja gradual, orientada e complementada com orientações nutricionais rigorosas.

Caso queira ler mais sobre saúde do coração, acesse meu site: https://coracaomoderno.com.br/.