PUBLICIDADE

Topo

Suprema Corte do México lança série de TV sobre feminicídio para conscientizar a população

Violência contra mulher: agressor pode ser demitido por justa causa - Divulgação
Violência contra mulher: agressor pode ser demitido por justa causa Imagem: Divulgação

19/05/2022 09h23

A Suprema Corte do México vai lançar, em junho, uma série de televisão sobre a história real de um assassino de mulheres, a fim de criar consciência na sociedade sobre os feminicídios. Em 2021, segundo dados oficiais, houve 3.751 assassinatos de mulheres (1.004 deles classificados como feminicídios), e a maioria segue impune.

A Suprema Corte do México vai lançar, em junho, uma série de televisão sobre a história real de um assassino de mulheres, a fim de criar consciência na sociedade sobre os feminicídios. Em 2021, segundo dados oficiais, houve 3.751 assassinatos de mulheres (1.004 deles classificados como feminicídios), e a maioria segue impune.

Feita em forma de documentário, a série "Caníbal, indignación total" é baseada no caso de Andrés, um homem de 72 anos capturado há um ano em Atizapan, um subúrbio da capital, que se declarou culpado de assassinar mulheres e enterrá-las em seu jardim. As vítimas seriam ao menos 19.

"Este caso serve para entender o fenômeno dos feminicídios no México (...). Vamos conseguir tocar consciências e dar visibilidade às meninas e mulheres do México que estão sendo mortas e desaparecendo", disse em coletiva de imprensa Arturo Zaldívar, presidente do mais alto tribunal.

Uma prévia da série, que tem cinco capítulos, mostra os policiais responsáveis pela captura, vizinhos e especialistas falando sobre o caso, que ganhou amplo espaço na mídia.

O magistrado lamentou que a sociedade mexicana pareça estar "acostumada" com a violência, de forma que "as garotas que desaparecem são parte da paisagem".

"Nos damos conta do nível de ineficiência, frivolidade e desprezo com que são tratadas as famílias e investigados os casos", afirmou Zaldívar.

Em paralelo à violência ligada ao crime organizado que aflige o México há 16 anos, surgiu uma onda de agressões e assassinatos de mulheres.

A série, observou Zaldívar, foi feita "com enorme seriedade e cuidado, não busca gerar morbidez, mas sim provocar reflexão, e não foca tanto em buscar culpados, mas sim apontar soluções".

"Caníbal, indignación total" estreará em 27 de junho na Televisa, o maior canal em espanhol do mundo, que cedeu espaço à Suprema Corte mexicana.