PUBLICIDADE

Topo

Julgamento de Weinstein começa nesta semana com possibilidade de pena de prisão perpétua

06.jan.2020 - Harvey Weinstein chega ao tribunal de Manhattan utilizando um andador. O ex-produtor de Hollywood começa a ser julgado hoje pelas acusações de assédio sexual - Johannes Eisele/AFP
06.jan.2020 - Harvey Weinstein chega ao tribunal de Manhattan utilizando um andador. O ex-produtor de Hollywood começa a ser julgado hoje pelas acusações de assédio sexual Imagem: Johannes Eisele/AFP

Por Tom Hals e Brendan Pierson

06/01/2020 11h48

O julgamento por estupro de Harvey Weinstein, ex-magnata do cinema que transformou o mundo dos filmes independentes com produções premiadas como "Shakespeare Apaixonado" e "O Paciente Inglês", começa nesta semana em Manhattan.

Outrora um dos produtores mais poderosos de Hollywood, Weinstein, de 67 anos, se declarou inocente das acusações de agressão contra duas mulheres em Nova York. Ele enfrenta o risco de uma pena de prisão perpétua se condenado pela acusação mais grave, a de agressão sexual predatória.

Uma das mulheres, a ex-assistente de produção Mimi Haleyi, disse que Weinstein a agrediu sexualmente em 2006. Procuradores dizem que ele estuprou a segunda mulher, que não foi identificada publicamente, em 2013.

No todo, mais de 80 mulheres acusaram Weinstein de má conduta sexual praticada ao longo de décadas.

As acusações estimularam o movimento #MeToo, que levou centenas de mulheres a acusarem publicamente homens influentes dos negócios, da política, da mídia e do entretenimento de assédio ou agressão sexual.

Weinstein nega as alegações, dizendo que todo e qualquer encontro sexual foi consensual.

A seleção do júri do caso, que acontecerá em um tribunal estadual de Manhattan, deve ter início na terça-feira, após uma coletiva pré-julgamento nesta segunda-feira, de acordo com Danny Frost, porta-voz do procurador-geral de Manhattan, Cyrus Vance, cujo escritório apresentou as acusações.

O julgamento coincidirá com a temporada de premiações de Hollywood, cuja largada foi dada no domingo pelo Globo de Ouro. Weinstein era um frequentador das cerimônias glamorosas da indústria.

Violência contra a mulher