PUBLICIDADE

Topo

Inspira

Ideias para uma vida mais plena


Inspira

Cristiana Lôbo, Sadi, Luquet: Jô Soares deu espaço às mulheres da política

Luiza Souto

De Universa, em São Paulo

05/08/2022 10h37

Morto na madrugada desta sexta-feira (5), em São Paulo, aos 84 anos, Jô Soares separava um dia na semana para ouvir mulheres especialistas em política e economia em "As meninas do Jô".

O quadro de debates foi criado em 2006, durou 11 anos e teve participação de nomes como Cristiana Lôbo, morta aos 64 anos, vítima de um câncer, Andréia Sadi, Lillian Witte Fibe, Ana Maria Tahan, Lucia Hippolito, Cristina Serra, Zileide Silva, Flávia Oliveira, Mara Luquet, Natuza Nery, Mariliz Pereira Jorge, Vera Magalhães, Sonia Racy e Tereza Cruvinel.

Na despedida do quadro, em dezembro de 2016, Jô declarou: "Para mim, em todos esses 28 anos, a coisa mais gratificante foi a criação do 'Meninas do Jô' nesse programa".

Na ocasião da morte de Cristiana Lôbo, ele declarou à GloboNews: "A coisa que eu mais senti falta quando eu parei na televisão foram 'As Meninas'. Aquilo me enriquecia muito, me dava uma alegria fantástica estar ao lado de jornalistas extraordinárias, todas elas. Era uma festa para mim quando chegava o dia das meninas, era realmente o auge da semana".

Em 2016, Vera Magalhães afirmou que Jô gostaria de fazer um programa somente com As Meninas, em outro canal.

Onde está cada jornalista

Mesmo com o fim do quadro, cada especialista seguiu na carreira. Andréia Sadi, 35 anos, está na GloboNews desde setembro de 2015, cobrindo os bastidores da política em Brasília (DF), e neste ano passou a comandar o programa "Estúdio I", no lugar de Maria Beltrão, atualmente no "É de Casa", na TV Globo.

Ela publicou em seu Instagram uma homenagem a Jô. Em um dos trechos, escreveu: "Acho que nunca conheci alguém tão gigante, tão genial, tão brilhante".

Já Lilian Witte Fibe, 68 anos, está fora da TV aberta, mas ainda faz trabalhos pontuais, como palestras e eventos. No seu Instagram, ela avisa: "Não faço, participo ou apoio campanha política. Não faço, participo ou apoio publicidade, i.e., comercial de produto ou serviço".

Jornalista com formação em política e economia, Ana Maria Tahan, 69 anos, atua como consultora em media training, análise e reposicionamento de imagem, além de produção de textos e planejamento estratégico. No Twitter, ela também lamentou a perda.

Diagnosticada com Síndrome de Guillain-Barré, uma doença autoimune que afeta o sistema nervoso central, Lucia Hippolito, 72 anos, está afastada para cuidar da saúde.

Zileide Silva, 63 anos, é repórter especial do "Jornal Nacional" e "Globo Repórter" e apresentadora eventual do "Jornal Hoje", na TV Globo.

Flávia Oliveira, 53 anos, é comentarista na GloboNews e colunista no jornal "O Globo" e na rádio CBN. Na manhã desta sexta, ela disse na GNews que Jô foi "pioneiro em trazer mulheres para um debate relevante sobre o ambiente político e de economia. Tenho muito orgulho de ter feito parte".

Mara Luquet, 56 anos, é fundadora e CEO do canal MyNews, considerado pelo Google referência mundial em jornalismo no YouTube. Ela também lembrou Jô nas redes.

Quem também homenageou Jô nas redes foi Cristina Serra, 59, colunista da Folha de S.Paulo.

Natuza Nery, 45 anos, é comentarista de política na GloboNews e no portal G1, e faz participações semanais na rádio CBN. A colunista e roteirista Mariliz Pereira Jorge, 49 anos, é colunista na "Folha de S. Paulo".

Vera Magalhães, 49 anos, é comentarista de política e apresentadora do programa "Roda Viva". No Twitter, ela também homenageou o amigo.

Já Sonia Racy, 66 anos, especializada em informações de bastidores das mais diversas áreas, é colunista no jornal "O Estado de S.Paulo". E Tereza Cruvinel, 66, é colunista e comentarista no site Brasil247.

Inspira