PUBLICIDADE

Topo

Beleza

Nem liso, nem cacheado: como cuidar dos cabelos ondulados ou indefinidos?

Grazi Massafera; cabelo ondulado - Reprodução/Instagram
Grazi Massafera; cabelo ondulado Imagem: Reprodução/Instagram

Isabella Marinelli

De Universa

13/05/2021 04h00

Assim como existem diferentes tipos de cachos, o mesmo acontece com as curvaturas das ondas. Há cabelos com certa uniformidade e outros que ostentam variadas texturas num mesmo couro cabeludo. Independentemente do caso, o corte, o arsenal de cuidados com os fios e a finalização ajudam a mantê-los saudáveis, soltinhos, brilhantes e, se assim desejar, mais definidos.

Como descobrir o meu tipo de onda?

Todo cabelo que não é completamente liso apresenta algum nível de ondulação, que varia de leve a acentuado. Para orientar a separação por categorias, existe uma tabela informal que divide os fios entre os números 2, 3 e 4. Eles representam, ondulados, cacheados e crespos, respectivamente. Dentro da divisão, há outra, espalhada entre A, B e C, que corresponde à intensidade da curvatura.

"Portanto, cruzando as duas classificações, temos: 2A para cabelos com raiz lisa e pontas onduladas sem tanto volume, 2B para cabelos com raiz lisa e ondas de volume moderado e 2C para ondulações desde a raiz com bastante volume. Ao entender qual é o tipo de ondulado predominante, fica mais fácil saber do que os fios precisam", explica o cabeleireiro João Lom, do salão J.LOM Beauty em São Paulo.

Lavagem, hidratação e finalização para ondulados

"Seja para firmar as ondas, seja para cuidar do frizz, cabelos ondulados pedem leave-in. Prefira um xampu neutro para uso diário, seguido de um condicionador ou máscara nutritiva. Deixe o maior investimento para o finalizador, que é o maior responsável pela textura final dos fios", afirma o cabeleireiro Augusto Allencar, do salão CKamura em São Paulo. Quanto mais leves as fórmulas, mais soltas ficarão as madeixas.

Segundo ele, cremes densos podem pesar e limitar o movimento das ondas. Em vez deles, aposte em loções ligeiras, géis, musses ou óleos secos. Ativadores de cachos em spray também são bem-vindos para quem quer intensificar a curvatura — o que não é obrigatório. Espalhe pelo comprimento e enluve as mechas. Se a ideia é definir, amasse com as mãos. Caso contrário, penteie como de costume. Finalize com uma ou duas gotas de óleo vegetal para selar as pontinhas.

Cada cabelo, um corte

O resultado da finalização também depende do corte. O efeito do cabelo seco pode mudar de acordo com a presença de camadas, repicados e afins.

"Quem gosta de cabelo pouco volumoso, pode apostar em uma base reta com os fios desfiados por dentro. Neste caso, o comprimento não altera tanto o resultado, somente o peso geral. Por outro lado, quem quer potencializar o volume pode apostar em cortes de formatos arredondados, com efeito repicado e, preferencialmente, acima dos ombros para aproveitar a leveza", explica Augusto.

As franjas também são bem-vindas, é claro. Vale lembrar que quanto menor o comprimento, mais frequente deve ser a manutenção para não incomodar os olhos. No mais, siga os mesmos cuidados que você teria com o restante dos fios, evitando aplicar produtos hidratantes diretamente na raiz.

Escolha os seus favoritos

Diferentes texturas e propostas para finalizar as suas ondas:

Beleza